Final da Copa João Havelange

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Final da Copa João Havelange foi disputada em dois jogos, o primeiro em São Paulo no Estádio Palestra Itália e o segundo no Rio de Janeiro, inicialmente definido para o Estádio São Januário, mas mais tarde sendo no Maracanã.

O Vasco da Gama, do Módulo Azul, e o São Caetano, do Módulo Amarelo, disputaram a final. O clube paulista, que chegou à final como surpresa da competição após vencer clubes expressivos do futebol brasileiro, contava com atacante Adhemar que marcou 22 gols, também uma surpresa da competição. Por sua vez, o clube carioca contava com um elenco composto por jogadores da Seleção Brasileira do passado e do presente e campeões mundiais, porém havia recentemente trocado de treinador, que por desentendimento com o vice-presidente Eurico Miranda foi demitido, sendo contratado para o seu lugar Joel Santana. Joel estava no comando da equipe há poucas semanas, mas tinha tido o mérito de assegurar a presença na final ao derrotar o Cruzeiro em Belo Horizonte.

O acidente no último jogo[editar | editar código-fonte]

O jogo de volta ficou marcado pela queda de parte da grade de separação do Estádio São Januário, causando cerca de 150 feridos. Este jogo, o último, marcado para o dia 30 de Dezembro de 2000, inicialmente para o Maracanã, mas mais tarde definido para o Estádio São Januário. O motivo da mudança não é claro. O Vasco da Gama, clube mandante do jogo, afirma que a decisão de levar o jogo para São Januário foi apenas para não atrapalhar as reformas que estavam a decorrer no Maracanã. O então governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, afirma que o vice-presidente do Vasco da Gama Eurico Miranda levou o jogo para São Januário apenas porque não quis usar o Maracanã. Na época o Maracanã tinha uma capacidade perto de 100.000 mil torcedores e São Januário, de acordo com Eurico, tinha 40.000 lugares.

Aos vinte e três minutos de jogo, parte da grade de separação da arquibancada cedeu. Ao fim de duas horas ainda havia feridos em campo e o governador Anthony Garotinho decidiu intervir. Ele entrou em contato com o delegado do jogo e ordenou a suspensão do jogo, ficando esse adiado para outra data.

Após o acidente, uma perícia foi feita ao estádio pelo Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE). O laudo divulgado pelo instituto revelou que o estádio estava muito acima da sua capacidade. De acordo com a perícia o estádio tinha capacidade para pouco mais de 20.000 lugares sentados ou 27.306 em pé, 5.231 a menos do que os ingressos vendidos. Além da superlotação, o instituto concluiu que a grade que cedeu estava em mau estado e com corrosão.[1] [2] [ligação inativa][3] [ligação inativa]

Ida[editar | editar código-fonte]

O São Caetano alinhou com a sua força máxima, enquanto o Vasco da Gama teve o deslfaque de Juninho Pernambucano que estava com uma forte gripe.

Apesar de ter conseguido vitórias fora de casa, o São Caetano sabia que não poderia perder a oportunidade de abrir uma boa vantagem no jogo de ida. Com esse objetivo em mente os jogadores do São Caetano iniciaram a partida em alta velocidade e aos onze minutos de jogo abriram o marcador através de César. Porém não demorou muito para o Vasco da Gama igualar o marcador. Aos vinte e sete minutos de jogo Romário, após passe de Jorginho Paulista, empatou a partida. O resultado manteve-se até o fim e com isso o Vasco da Gama passou a ter a vantagem de poder empatar em 0 a 0 o jogo de volta para conquistar outro campeonato.

27 de Dezembro de 2000
21:40 - Estádio Palestra Itália (São Paulo) - Público: 29.288
Árbitro(s):
Principal: Rio Grande do Sul Carlos Eugênio Simon
Assistente 1: Rio Grande do Sul José Carlos da Silva Oliveira
Assistente 2: Bandeira do Rio Grande do Norte.svg Mílton Otaviano dos Santos
São Caetano 1-1
(1-1)
Vasco da Gama
César Gol marcado aos 14 minutos de jogo 14' Romário Gol marcado aos 27 minutos de jogo 27'
Equipamento BR SãoCaetano 01.svg São Caetano
1 - Silvio Luiz
2 - Japinha
3 - Daniel
4 - Serginho
5 - Claudecir
6 - César
7 - Adãozinho
8 - Esquerdinha Advertência. 18'
11 - Aílton Advertência. 64'
10 - Wágner
9 - Adhemar
Substituição

Fairytale left red.png Wágner
Fairytale right.png Zinho


Treinador
Brasil Jair Picerni
Campofutebol.svg
Equipamento BR SãoCaetano 01.svg
1
Equipamento BR SãoCaetano 01.svg
2
Equipamento BR SãoCaetano 01.svg
3
Equipamento BR SãoCaetano 01.svg
4
Equipamento BR SãoCaetano 01.svg
5
Equipamento BR SãoCaetano 01.svg
6
Equipamento BR SãoCaetano 01.svg
7
Equipamento BR SãoCaetano 01.svg
8
Equipamento BR SãoCaetano 01.svg
11
Equipamento BR SãoCaetano 01.svg
10
Equipamento BR SãoCaetano 01.svg
9
Equipamento BR CRVascoDaGama 01.svg
1
Equipamento BR CRVascoDaGama 01.svg
29
Equipamento BR CRVascoDaGama 01.svg
3
Equipamento BR CRVascoDaGama 01.svg
4
Equipamento BR CRVascoDaGama 01.svg
27
Equipamento BR CRVascoDaGama 01.svg
10
Equipamento BR CRVascoDaGama 01.svg
17
Equipamento BR CRVascoDaGama 01.svg
2
Equipamento BR CRVascoDaGama 01.svg
16
Equipamento BR CRVascoDaGama 01.svg
8
Equipamento BR CRVascoDaGama 01.svg
11
Equipamento BR CRVascoDaGama 01.svg Vasco da Gama
1 - Helton
29 - Clébson
3 - Odvan Advertência. 65'
4 - Júnior Baiano
27 - Jorginho Paulista Advertência. 84'
10 - Juninho Paulista
17 - Nasa
2 - Jorginho
16 - Paulo Miranda Advertência. 43'
8 - Euller
11 - Romário Advertência. 68'
Substituição

Fairytale left red.png Jorginho
Fairytale right.png Henrique


Fairytale left red.png Euller

Fairytale right.png Pedrinho


Treinador
Brasil Joel Santana

Volta[editar | editar código-fonte]

Após o acidente em São Januário, foi marcada uma nova data para a disputa da partida de volta. Com o estádio de São Januário interditado, foi definido então que o jogo seria disputado no Maracanã. O Clube dos 13 decidiu que não haveria venda de ingressos, estipulando um limite máximo para a entrada de torcedores (60.000), sendo que tinha preferência os torcedores que apresentassem o ingresso que comprovasse a sua presença no jogo anterior.

Porém houve protesto e confusão por parte de alguns atletas do Vasco da Gama. Como o jogo foi marcado para 2001, alguns jogadores não tinham mais contrato com o clube, já que encerravam no último dia de 2000. Outros jogadores não aceitavam voltar das férias para disputar o jogo, alegando que não teriam tempo de descanso pois iriam logo após iniciar a preparação da nova temporada.[4] No fim o clube solucionou os problemas contratuais e convenceu os jogadores a interromperem de férias.

Apesar da vantagem de poder conquistar o título com um empate sem gols, a equipe carioca começou o jogo de forma agressiva e abriu o marcador aos trinta minutos de jogo por intermédio de Juninho Pernambucano, após passe de Romário. Porém o São Caetano empatou o jogo sete minutos mais tarde, com um gol de Adãozinho, deixando a final completamente empatada. O Vasco da Gama não demorou a reagir e apenas dois minutos depois voltou a marcar, agora através de Jorginho Paulista, seu primeiro gol pelo Vasco da Gama, após passe de Juninho Paulista. Na volta do intervalo, e precisando apenas de um gol para conquistar o título, o São Caetano voltou melhor, criando mais jogadas de ataque, porém foi o Vasco da Gama que acabou marcando. Romário recebeu a bola de Juninho Paulista e marcou o seu vigésimo gol na competição. O São Caetano precisava de marcar dois gols em pouco mais de trinta minutos. A equipe paulista tentou, porém o jogo terminou com o placar de 3 a 1 a favor do Vasco da Gama. Com a soma dos resultados, o clube carioca conquistou o título por 4 a 2.

Durante a final, o Vasco exibiu o símbolo do SBT na camisa. Eurico Miranda tomou toda a responsabilidade pelo ato, feito para provocar a Rede Globo, que transmitiu o jogo. O SBT não fora informado do ato, que Miranda descreveu como uma "homenagem", até a hora da partida. Quando o vice-presidente do SBT, José Roberto Maluf, ligou para Miranda no dia seguinte, o cartola disse que a causa fora a cobertura do desabamento do alambrado, na qual Miranda alegou que a Globo pretendeu prejudicá-lo. O próprio Miranda também disse durante a CPI investigando o alambrado que a emissora forçou a suspensão da partida para não ter de mudar sua programação.[5] [6]

18 de Janeiro de 2001
16:00 - Maracanã (Rio de Janeiro) - Público: 31.761¹
Árbitro(s):
Principal: Minas Gerais Márcio Rezende de Freitas
Assistente 1: Rio Grande do Sul José Carlos da Silva Oliveira
Assistente 2: Bandeira do Rio Grande do Norte.svg Mílton Otaviano dos Santos
Vasco da Gama 3-1
(2-1)
São Caetano
Juninho Pernambucano Gol marcado aos 30 minutos de jogo 30'
Jorginho Paulista Gol marcado aos 39 minutos de jogo 39'
Romário Gol marcado aos 53 minutos de jogo 53'
Adãozinho Gol marcado aos 37 minutos de jogo 37'
Equipamento BR CRVascoDaGama 01.svg Vasco da Gama
1 - Helton
29 - Clébson
3 - Odvan
4 - Júnior Baiano
27 - Jorginho Paulista
10 - Juninho Paulista
17 - Nasa
2 - Jorginho
31 - Juninho Pernambucano Advertência. 44'
8 - Euller Advertência. 42'
11 - Romário Advertência. 57'
Substituição

Fairytale left red.png Jorginho
Fairytale right.png Henrique


Fairytale left red.png Juninho Pernambucano

Fairytale right.png Paulo Miranda


Fairytale left red.png Juninho Paulista

Fairytale right.png Pedrinho


Treinador
Brasil Joel Santana
Campofutebol.svg
Equipamento BR CRVascoDaGama 01.svg
1
Equipamento BR CRVascoDaGama 01.svg
29
Equipamento BR CRVascoDaGama 01.svg
3
Equipamento BR CRVascoDaGama 01.svg
4
Equipamento BR CRVascoDaGama 01.svg
27
Equipamento BR CRVascoDaGama 01.svg
10
Equipamento BR CRVascoDaGama 01.svg
17
Equipamento BR CRVascoDaGama 01.svg
2
Equipamento BR CRVascoDaGama 01.svg
31
Equipamento BR CRVascoDaGama 01.svg
8
Equipamento BR CRVascoDaGama 01.svg
11
Equipamento BR SãoCaetano 01.svg
1
Equipamento BR SãoCaetano 01.svg
2
Equipamento BR SãoCaetano 01.svg
3
Equipamento BR SãoCaetano 01.svg
4
Equipamento BR SãoCaetano 01.svg
6
Equipamento BR SãoCaetano 01.svg
5
Equipamento BR SãoCaetano 01.svg
7
Equipamento BR SãoCaetano 01.svg
8
Equipamento BR SãoCaetano 01.svg
10
Equipamento BR SãoCaetano 01.svg
11
Equipamento BR SãoCaetano 01.svg
9
Equipamento BR SãoCaetano 01.svg São Caetano
1 - Silvio Luiz
2 - Japinha
3 - Daniel
4 - Serginho Advertência. 42'
6 - Claudecir Advertência. 75'
5 - César Advertência. 43'
7 - Adãozinho
8 - Esquerdinha
10 - Aílton
11 - Wágner
9 - Adhemar
Substituição

Fairytale left red.png Japinha
Fairytale right.png Gilmar Advertência. 72'


Fairytale left red.png Esquerdinha

Fairytale right.png Zinho


Fairytale left red.png Aílton

Fairytale right.png Leto


Treinador
Brasil Jair Picerni

Elenco do Vasco campeão brasileiro de 2000[editar | editar código-fonte]

Goleiros
Márcio
Hélton
Fábio
Defensores
Júnior Baiano
André Silva
Henrique
Rafael Gomes
Géder
Jorginho
Mauro Galvão
Fabiano Eller
Filipe Alvim
Odvan
Jorginho Paulista
Meio - campo
Amaral
Luiz Cláudio
Zada
Bóvio
Paulo Miranda
Juninho Paulista
Siston
Juninho Pernambucano
Alex Oliveira
Nasa
Pedrinho
Luizinho
Felipe
Válber Roel
Atacantes
Romário
Luiz Henrique
Flávio Barros
Eduardo
Edmundo
Euller
Viola
Zezinho
Treinador
Oswaldo de Oliveira
Joel Santana

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. "Imprensa amiga da onça" - observatorio.ultimosegundo.ig.com.br
  2. "As vítimas do cartola sem limites" - epoca.globo.com - Edição 138 - 8 de Janeiro de 2001
  3. "Tragédia de São Januário completa um ano sem justiça" - jornal.valeparaibano.com.br - 30 de Dezembro de 2001
  4. "Vasco decide título da Copa JH sob estresse" - folha.uol.com.br - 14 de Janeiro de 2001
  5. Esse Eurico... - Cartola obriga TV Globo a exibir logotipo do SBT Veja, 24 de Janeiro de 2001
  6. Contra ataque pelo bolso Meio & Mensagem, 29 de Janeiro de 2001