Finasterida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Estrutura química de Finasterida
Finasterida
Star of life caution.svg Aviso médico
Nome IUPAC (sistemática)
N-(1,1-dimethylethyl)-3-oxo-
(5α,17β)-4-azaandrost-1-ene-17-carboxamide
Identificadores
CAS 98319-26-7
ATC G04CB01
PubChem 194453
DrugBank APRD00632
Informação química
Fórmula molecular C23H36N2O2 
Massa molar 372.549 g/mol
Farmacocinética
Biodisponibilidade 63%
Metabolismo hepático
Meia-vida 6 horas em adultos
Excreção Fezes (57%) e urina (39%) como metabólitos
Considerações terapêuticas
Administração oral
DL50  ?

Finasterida (também conhecido como Proscar, Propecia, Fincar, Finalop, Finpecia, Finax, Finast, Finara, Prosteride) é um medicamento antiandrógeno inibidor da 5-alfarredutase, a enzima que converte a testosterona em di-hidrotestosterona. É usado em baixas doses para o tratamento da calvície e em altas doses no tratamento da hiperplasia prostática benigna e câncer de próstata.

Uso médico[editar | editar código-fonte]

A finasterida é usada para o tratamento da hiperplasia prostática benigna (HPB) e alopécia androgenética (AAG2).

Superdosagem[editar | editar código-fonte]

Não há recomendações de nenhuma terapia específica para a superdosagem do produto de 1 mg/dia;

Contra indicações[editar | editar código-fonte]

A Finasterida não é indicada para uso em mulheres. Alguns estudos indicam que o fármaco não afeta a espermatogênese masculina[1] . Contudo há poucos estudos do fármaco no estudo da teratologia quando utilizados por mulheres grávidas ou em amamentação. Sabe-se que o fármaco inibe a conversão da testosterona em dihidrotestosterona sendo útil para o tratamento do câncer de próstata e da calvície masculina.

Reações adversas[editar | editar código-fonte]

Efeitos colaterais do Finasterida incluem impotência (1.1 a 18,5%), ejaculação anormal (7,2%), diminuição do volume ejaculado (0,9 a 2,8%), função sexual alterada (2,5%), ginecomastia - crescimento anormal das mamas em homens (2,2%) e dor nos testículos.[2] De acordo com a bula do medicamento, os efeitos colaterais cessaram nos homens que pararam o tratamento assim como na maioria que continuou tomando o remédio. Existem relatos de pacientes sobre a possibilidade do Finasterida afetar a fertilidade (quantidade, motilidade e normalidade dos espermatozóides).[3] Em Dezembro de 2010, a Merck (fabricante e dona da patente do Finasterida) adicionou depressão como possível efeito colateral na bula do remédio nos Estados Unidos.[4]

Alguns usuários do blog Riscos Do Finasterida[5] afirmam que tiveram vários efeitos colaterais, tais como: baixa produção de esperma, baixa libido, menor ereção, confusão mental, depressão, ansiedade, impotencia sexual irreversível em alguns casos, acnes, déficit de atenção, enjôos, falta de ar, Ginecomastia, dor nos testículos, diminuição da fertilidade, diminuição da qualidade dos espermatozóides.

Possibilidade de efeitos colaterais sexuais persistentes[editar | editar código-fonte]

Muitos homens relatam diminuição de libido e dificuldade de obter uma ereção que persistem mesmo após parar o tratamento.[6] No Brasil, a Folha de São Paulo publicou uma reportagem sobre o assunto em Abril de 2011.[7] Em Dezembro de 2008, a Agência de Produtos Médicos da Suécia concluiu uma investigação de segurança e advertiu que o uso de Finasterida 1 mg pode causar disfunção sexual irreversível. A Agência obrigou o fabricante a mudar a bula na Suécia e incluir dificuldade de obter uma ereção, que persiste indefinidamente, como possível efeito colateral do medicamento.[8] A Agência regulatória de produtos médicos e de saúde da Grâ-Bretanha (MHRA) relata que dificuldade de obter uma ereção que persiste após o uso do Finasterida foi relatado à agência por pacientes e médicos.[9] Mudanças similares na bula também foram feitas pelo governo italiano. Em 2011, a Merck adicionou na bula nos Estados Unidos que existem casos reportados de "dificuldade de obter uma ereção que persiste após descontinuar o tratamento".[10] Existem diversos sites e blogs com relatos de médicos e pacientes questionando a segurança do Finasterida 1 mg.[11] [12] [13]

Tratamento de hiperplasia prostática benigna[editar | editar código-fonte]

A finasterida é utilizada também no tratamento de homens mais idosos com hiperplasia prostática benigna em doses 5 vezes superiores à recomendada para alopecia androgenética. Outros efeitos colaterais relatados após a comercialização da concentração de 5 mg em homens com HPB são aumento do volume e da sensibilidade da mama; e reações de hipersensibilidade, incluindo edema labial e erupções cutâneas. Em estudos clínicos com finasterida, a incidência desses eventos não foi diferente da observada no grupo placebo.

Desporto[editar | editar código-fonte]

O uso da Finasterida é proibida no desporto[14] pois é uma das substâncias capazes de mascarar o doping desportivo.

Surtos Psicóticos[editar | editar código-fonte]

Há relatos médicos que a finasterida ao ser utilizada com a sibutramina desencadeou um surto psicótico num homem de 30 anos, que estava tendo êxito no tratamento contra a obesidade.[15]

Referências

  1. Overstreet JW, Fuh VL, Gould J, Howards SS, Lieber MM, Hellstrom W, Shapiro S, Carroll P, Corfman RS, Petrou S, Lewis R, Toth P, Shown T, Roy J, Jarow JP, Bonilla J, Jacobsen CA, Wang DZ, Kaufman KD. (1999). "Chronic treatment with finasteride daily does not affect spermatogenesis or semen production in young men". The Journal Of Urology 162: 1295-1300.
  2. http://www.drugs.com/pro/propecia.html www.drugs.com/pro/propecia.html
  3. Hairlosstalk.com/forum
  4. Circular oficial Merck sobre o Propecia 1mg
  5. Riscos Do Finasterida
  6. Traish AM, Hassani J, Guay AT, Zitzmann M, Hansen ML (December 2010). "Adverse Side Effects of 5α-Reductase Inhibitors Therapy: Persistent Diminished Libido and Erectile Dysfunction and Depression in a Subset of Patients". J Sex Med 8 (3): 872–884 [1]
  7. "Estudo diz que droga para calvos pode causar impotência prolongada." - Folha de São Paulo [2]
  8. Agência de Produtos Médicos da Suécia
  9. Aviso de acesso público MHRK. Risco de câncer de mama no uso de Finasterida 1 mg [3]
  10. http://www.merck.com/product/usa/pi_circulars/p/propecia/propecia_ppi.pdf
  11. Propeciahelp [www.propeciahelp.com]
  12. riscosdofinasterida.blogspot.com
  13. Propecia side effects
  14. The 2007 Prohibited List - International Standard. The World Anti-Doping Code (September 16, 2006).
  15. UFPE&UFRN. Surto psicótico pela possível interação medicamentosa de sibutramina com finasterida. Página visitada em 12/04/2010.

Ver tambem[editar | editar código-fonte]