Firmamento

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Firmamento é um nome para a abóbada celeste, geralmente usada no contexto das religiões baseadas nas escrituras hebraicas (judaísmo, cristianismo e islamismo). O termo vem do latim clássico firmamentum, usado na Vulgata, que significa "suporte". O termo original hebraico, raqiya' (רקיע), designa uma placa rígida, ampla e sólida, possuindo uma de certa espessura. O termo deriva-se da raiz raqa' (רקע), designando a ação de expandir (um metal) batendo-o com um martelo, o processo de se fazer uma placa metálica [1], motivo pelo qual algumas traduções bíblicas usam a palavra "expansão" em vez de "firmamento".

Segundo a cosmologia bíblica, o Universo era repleto de água. O firmamento fora colocado por Javé para "separar as águas", dando espaço para a atmosfera da Terra.

O firmamento na cosmologica bíblica.

Gênesis 1 (Versão Almeida Atualizada [1967]):

1 No princípio criou Deus os céus e a terra.
2 [...] o Espírito de Deus pairava sobre a face das águas.
[...]
6 E disse Deus: haja um firmamento no meio das águas, e haja separação entre águas e águas.
7 Fez, pois, Deus o firmamento, e separou as águas que estavam debaixo do firmamento das que estavam por cima do firmamento. E assim foi.
8 Chamou Deus ao firmamento céu. E foi a tarde e a manhã, o dia segundo.

Posteriormente, no firmamento foram colocados o Sol, a Lua e as estrelas, percebidos como objetos relativamente pequenos em comparação com a Terra:

14 E disse Deus: haja luminares no firmamento do céu, para fazerem separação entre o dia e a noite; sejam eles para sinais e para estações, e para dias e anos;
15 e sirvam de luminares no firmamento do céu, para alumiar a terra. E assim foi.
16 Deus, pois, fez os dois grandes luminares: o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite; fez também as estrelas.
17 E Deus os pôs no firmamento do céu para alumiar a terra,
18 para governar o dia e a noite, e para fazer separação entre a luz e as trevas. E viu Deus que isso era bom.
19 E foi a tarde e a manhã, o dia quarto.

A percepção do firmamento como um objeto sólido individual que poderia ser atingido é reafirmada, por exemplo, em:

Gênesis 11:

4 E disseram: Eia, edifiquemos nós uma cidade e uma torre cujo cume toque nos céus, [...]

Jó 37:

18 Acaso podes, como ele, estender o firmamento, que é sólido como um espelho fundido?

Conforme dito anteriormente firmamento pode ser traduzido também como "rígida, ampla e solida". Em Genesis 1:7 " Deus fez o firmamento e separou as águas " e Genesis 1:14 "... Haja luminares no firmamento do céu para separar o dia da noite" ou seja dois firmamentos diferentes. Segundo o mesmo livro no relato do diluvio as aguas saíram do grande abismo. E sabemos hoje que no passado abaixo da pangeia existia um oceano. Sendo dela a agua do diluvio. Logo o continente é o primeiro firmamento citado e o segundo nossa atmosfera. Uma vez que não há agua no espaço logo após ela. Segundo o livro de Provérbios 3:19 " ... O Senhor lançou os alicerces da terra, por seu entendento fixou no lugar os céus; por seu conhecimento as fontes profundas se romperam e as nuvens gotejaram o orvalho." Ou seja permitiu que as aguas de baixo do continente saíssem e passou então a existir chuva.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • O verbete "firmamento" na Enciclopédia Católica (em inglês)
  • O verbete "cosmogonia" na Enciclopédia Judaica (em inglês); o último parágrafo da seção "Earlier Versions" apresenta a noção hebraica da cúpula sólida do céu.