Fisicalismo de tipo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O fisicalismo de tipo (também conhecido como teoria da identidade de tipo, teoria da identidade mente-cérebro, teoría da identidade mente-corpo e teoría de identidade da mente) é uma teoria da filosofia da mente que afirma que os eventos mentais são de un tipo idêntico ao dos eventos físicos do cérebro com que estão correlacionados. Tem o nome de identidade de tipo para a distinguir da teoria próxima mas distinta chamada identidade de casos (token identity).

A distinção tipo/token pode-se ilustrar fácilmente mediante um exemplo. Na frase "amarelo é amarelo é amarelo é amarelo" há somente dois tipos de palavras ("amarelo" e "é") mas existem sete tokens (quatro tokens do tipo "amarelo" e três tokens do tipo "é"). O fisicalismo de tipo consiste na ideia de que os tipos de eventos mentais (por exemplo dor em todos os organismos individuais de todas espécies existentes desde todo o tempo) correspondem a tipos de eventos idênticos no cerebro (por exemplo, estimulação das fibras cerebrais em todos os organismos de todas as espécies desde todo o tempo).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Place, U.T., Identity Theories in A Field Guide to the Philosophy of Mind. Società italiana per la filosofía analítica. Marco Nanni (ed.).
  • Putnam, H. Representation and Reality. The MIT Press. 1988.
  • Smart, J. J. C., The Identity Theory of Mind in The Stanford Encyclopedia of Philosophy (Fall 2004 Edition), Edward N. Zalta (ed.), URL=[1].
Ícone de esboço Este artigo sobre filosofia / um filósofo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.