Fisostigmina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Estrutura química de Fisostigmina
Fisostigmina
Star of life caution.svg Aviso médico
Nome IUPAC (sistemática)
(3aR,8aS)- 1,3a,8-trimetil- 1H,2H,3H,3aH,8H,8aH- pirrolo [2,3-b] indol-5-il N-metilcarbamato
Identificadores
CAS 57-47-6
ATC S01EB05
PubChem 5983
DrugBank APRD00406
ChemSpider 5763
Informação química
Fórmula molecular C15H21N3O2 
Massa molar  ?
Farmacocinética
Biodisponibilidade  ?
Metabolismo Maior metabolito: Eserolina
Meia-vida  ?
Excreção  ?
Considerações terapêuticas
Administração  ?
DL50  ?

Fisostigmina, também conhecida como Eserina, é um parassimpaticomimético de ação indireta pela ação da inibição da acetilcolinesterase. Foi sintetizado em 1935 pelos químicos Percy Lavon Julian e Josef Pikl.

Mecanismo de ação[editar | editar código-fonte]

A fisostigmina age inibindo a acetilcolinesterase estimulando os receptores nicotínicos e muscarínicos pelo aumento de Acetilcolina.

Usos[editar | editar código-fonte]

A fisostigmina é indicado para o tratamento de miastenia gravis, glaucoma, Mal de Alzheimer e esvaziamento gástrico lento.

Por ser uma amina terciária, ele pode atravessar a barreira hemato-encefálica e pode ser usado para o tratamento de sobredoses de medicamentos como atropina, escopolamina e outras drogas anticolinérgicas.

Efeitos colaterais[editar | editar código-fonte]

Os possíveis efeitos colaterais incluem a depressão e uma overdose pode acarretar na síndrome colinérgica.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre fármacos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.