Fixed Bayonets!

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fixed Bayonets!
Baionetas Caladas (BR)
1951 • pb • 92 min 
Direção Samuel Fuller
Roteiro John Brophy (romance)
Samuel Fuller
Elenco Richard Basehart
Gene Evans
Michael O'Shea
Género Guerra
País  Estados Unidos
Idioma Inglês
Página no IMDb (em inglês)

Fixed Bayonets! (br.: Baionetas Caladas) é um filme de guerra estadunidense de 1951, escrito e dirigido por Samuel Fuller para a Twentieth Century-Fox. Produzido enquanto ocorria a Guerra da Coreia, foi o segundo filme do diretor sobre esse conflito. James Dean faz sua estreia no cinema, não tendo sido creditado.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Durante a intervenção chinesa na Guerra da Coreia (outubro – dezembro de 1950), um general americano recebe ordens para recuar sua divisão além do rio, tendo que atravessar uma ponte aberta ao fogo comunista. Ele decide tentar enganar os inimigos e deixa na retaguarda um pelotão de 48 homens, colocando-o numa passagem estreita nas montanhas, com ordens de "fazerem bastante barulho" para serem tomados por um regimento e com isso ganharem tempo para que o corpo principal de 15.000 homens consiga atravessar a ponte em segurança. O cabo Denno reluta em tomar o comando do pelotão mas percebe que esse momento pode chegar quando seus comandantes começam a morrer nos seguidos bombardeios e enfrentamentos.

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Roy Webb foi o autor da trilha sonora do filme e usou duas canções:

  • American Flag
  • Indiana

Musica de James F. Hanley
Versos de Ballard MacDonald

Produção[editar | editar código-fonte]

  • Fixed Bayonets! foi o primeiro de sete filmes que a Twentieth Century-Fox encomendou ao diretor e escritor Fuller. O estúdio ficara bem impressionado com The Steel Helmet.[1]
  • Tendo tido problemas com The Steel Helmet, o Exército Americano indicou Raymond Harvey, Medalha de Honra do Congresso, como consultor técnico. Samuel Fuller, ele próprio um soldado condecorado da Segunda Guerra Mundial, aceitou Harvey com certa má vontade; Harvey voltou a ocupar esse cargo em filme de 1958, Verboten!.
  • Apesar da história original, Darryl F. Zanuck achou que o personagem relutante de Richard Basehart lembrava o de Immortal Sergeant da Fox e o estúdio ordenou um crédito ao roteirista daquele filme.[2]
  • Fuller contou que, com o grande número de filmes de ação na época, eles tiveram problemas em conseguir figurantes para a cena inicial da retirada.[3]

Referências

  1. Fuller, Samuel. A Third Face, Alfred A. Knopf, 2002, pp. 272-273.
  2. Fuller, Samuel. A Third Face, Alfred A. Knopf, 2002, pp. 272-273.
  3. Ibid

Ligações externas[editar | editar código-fonte]