Fixed Bayonets!

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fixed Bayonets!
Baionetas Caladas (BR)
 Estados Unidos
1951 • pb • 92 min 
Direção Samuel Fuller
Roteiro John Brophy (romance)
Samuel Fuller
Elenco Richard Basehart
Gene Evans
Michael O'Shea
Género Guerra
Idioma Inglês
Página no IMDb (em inglês)

Fixed Bayonets! (br.: Baionetas Caladas) é um filme de guerra estadunidense de 1951, escrito e dirigido por Samuel Fuller para a Twentieth Century-Fox. Produzido enquanto ocorria a Guerra da Coreia, foi o segundo filme do diretor sobre esse conflito. James Dean faz sua estreia no cinema, não tendo sido creditado.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Durante a intervenção chinesa na Guerra da Coreia (outubro – dezembro de 1950), um general americano recebe ordens para recuar sua divisão além do rio, tendo que atravessar uma ponte aberta ao fogo comunista. Ele decide tentar enganar os inimigos e deixa na retaguarda um pelotão de 48 homens, colocando-o numa passagem estreita nas montanhas, com ordens de "fazerem bastante barulho" para serem tomados por um regimento e com isso ganharem tempo para que o corpo principal de 15.000 homens consiga atravessar a ponte em segurança. O cabo Denno reluta em tomar o comando do pelotão mas percebe que esse momento pode chegar quando seus comandantes começam a morrer nos seguidos bombardeios e enfrentamentos.

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Roy Webb foi o autor da trilha sonora do filme e usou duas canções:

  • American Flag
  • Indiana

Musica de James F. Hanley
Versos de Ballard MacDonald

Produção[editar | editar código-fonte]

  • Fixed Bayonets! foi o primeiro de sete filmes que a Twentieth Century-Fox encomendou ao diretor e escritor Fuller. O estúdio ficara bem impressionado com The Steel Helmet.[1]
  • Tendo tido problemas com The Steel Helmet, o Exército Americano indicou Raymond Harvey, Medalha de Honra do Congresso, como consultor técnico. Samuel Fuller, ele próprio um soldado condecorado da Segunda Guerra Mundial, aceitou Harvey com certa má vontade; Harvey voltou a ocupar esse cargo em filme de 1958, Verboten!.
  • Apesar da história original, Darryl F. Zanuck achou que o personagem relutante de Richard Basehart lembrava o de Immortal Sergeant da Fox e o estúdio ordenou um crédito ao roteirista daquele filme.[2]
  • Fuller contou que, com o grande número de filmes de ação na época, eles tiveram problemas em conseguir figurantes para a cena inicial da retirada.[3]

Referências

  1. Fuller, Samuel. A Third Face, Alfred A. Knopf, 2002, pp. 272-273.
  2. Fuller, Samuel. A Third Face, Alfred A. Knopf, 2002, pp. 272-273.
  3. Ibid

Ligações externas[editar | editar código-fonte]