Fla-Flu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fla-Flu
Clássico das Multidões
Flamengo x Fluminense
Flamengo 141 vitória(s), 575 gol(s)
Fluminense 125 vitória(s), 525 gol(s)
Empates 128
Total de jogos 394
Total de gols 1 100
editar
Festejando el gol Flamengo.jpg
Fujaj.jpg
Torcidas de Flamengo e Fluminense.

Fla-Flu, simplificação de Flamengo versus Fluminense, é o termo utilizado no Brasil para a disputa, principalmente no futebol, entre os times cariocas do Clube de Regatas do Flamengo e do Fluminense Football Club.

Introdução[editar | editar código-fonte]

Este evento é um "derby" do futebol brasileiro, também batizado pelo jornalista Mário Rodrigues Filho, de "O Clássico das Multidões".

O Fla-Flu bateu o recorde mundial de público de partidas entre clubes: 194.603 espectadores, na final do Campeonato Carioca de 1963, vencido pelo Flamengo após um empate sem gols.[1]

É considerado por especialistas em futebol e por grande parte da mídia esportiva como um dos clássicos mais charmosos do mundo.

História[editar | editar código-fonte]

O primeiro Fla-Flu,[2] em 7 de julho de 1912, já deu uma noção do que seria a história deste clássico, pois mesmo o Fluminense tendo perdido nove titulares que foram abrir o departamento de futebol de seu rival, ganhou por 3 a 2 (primeiro gol da história do Fla-Flu, de E. Calvert, do Flu, a um minuto de jogo), marcando desde o início este confronto, como clássico de grandes imprevisibilidades, de futebol alegre e ofensivo, festa de cores das grandes torcidas, um carnaval fora de época.[3]

No dia 22 de outubro de 1916, o Flamengo vencia o Fluminense por 2 a 1 quando o árbitro R. Davies marcou um pênalti contra o Fluminense. Rienner perdeu. Logo depois, marcou outro pênalti contra o Fluminense, Sidney cobrou e Marcos de Mendonça defendeu. O árbitro mandou cobrar outra vez alegando que não havia apitado. Sidney bateu e novamente Marcos de Mendonça defendeu. R. Davies mandou cobrar de novo, agora alegando que jogadores do Flu haviam invadido a área. Foi aí que o escritor Coelho Neto e o delegado Ataliba Correia Dutra pularam a grade e correram para o campo. Os torcedores também invadiram o gramado.[4]

O regulamento do campeonato dizia que o jogo que fosse paralisado por cinco minutos seria suspenso definitivamente. Como a paralisação propositada foi além dos sete minutos, o jogo foi dado como anulado. Foi a primeira anulação de um jogo de Campeonato Carioca. No dia 8 de dezembro, no campo do Botafogo, foi realizada uma nova partida. O Flu ganhou por 3 a 1.[5]

Em 1925, a Seleção Carioca precisou ser convocada às pressas para disputar o Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais e pela dificuldade de reunir os jogadores, optou-se por convocar apenas jogadores de Flamengo e do Fluminense, o que inicialmente causou repúdio popular, com os amantes do futebol referindo-se à aquele time não como Seleção Carioca mas como Combinado Fla-Flu.[6]

Esta Seleção Carioca acabou campeã, o que mudou o sentimento popular em relação a ela. O jornalista Mário Filho teve então, a capacidade de transformar um nome criado com uma imagem negativa, em nome próprio e marca registrada deste grande clássico conhecida mundialmente, no ano de 1933.[7]

O nome próprio, Fla-Flu, foi então dado para o clássico entre Flamengo e Fluminense por Mário Filho em 1933, quando procurava recursos para motivar o comparecimento das torcidas ao campeonato da recém criada Liga de Futebol.[8]

A revista PLACAR, a mais tradicional do futebol brasileiro, editada desde 1970 e líder deste segmento de revistas no Brasil, em sua edição de aniversário de 35 anos dedicou a revista inteira aos que ela considera os vinte e dois maiores clássicos do futebol brasileiro, tendo apresentado o Fla-Flu como o primeiro deles, com o título Sinônimo de Brasil.[9]

A edição da revista programa para o clássico inglês entre Manchester City versus Manchester United, disputado em 8 de abril de 2013, e que abordava outros grandes clássicos do futebol mundial, dedicou grande espaço para o Fla-Flu.[10]

Em extensa reportagem sobre o futebol brasileiro publicada em 12 de abril de 2013, o prestigiado jornal norte-americano The New York Times começou a reportagem destacando o Fla-Flu.[11]

O Diario Clarín, jornal impresso mais vendido na Argentina, publicou detalhada reportagem sobre a história do Fla-Flu em 11 de setembro de 2013, destacando também o jogador argentino Narciso Doval, ídolo das duas torcidas.[12]

Para convencer os seus sócios a aprovarem o projeto do novo estádio, em março de 2014 o Barcelona apontou a dupla Fla-Flu como rivais no cenário mundial.[13]

Após assistir ao Fla-Flu da decisão do Campeonato Carioca de 1969, o escocês Hugh McIlvanney,[14] correspondente do jornal The Observer, fez o seguinte comentário do jogo, publicado no Jornal do Brasil: Enorme, esmagador, capaz de transformar em carnaval um espetáculo de futebol, o Maracanã já é uma lenda. A realidade contudo, é muito maior. A memória que em mim, ficará para sempre do Fla-Flu e, mais, do próprio futebol brasileiro, será desta enorme, pungente, feliz experiência humana.[15]

Uma das parcerias econômicas que mais renderam frutos para o desenvolvimento do futebol foi consumada em um Fla-Flu, em meados da década de 1970, quando João Havelange, então presidente da FIFA, levou o presidente de uma multinacional de refrigerantes ainda reticente para associar a imagem de sua empresa a esse esporte para ver o grande clássico. Ao entrar no estádio o presidente desta multinacional tremeu ao ver o colorido e ao ouvir o barulho das duas grandes torcidas, momento em que o torcedor do Fluminense, João Havelange, usou o argumento definitivo para a conclusão da parceria: - Presidente, isto é o futebol![16] [17]

O clássico carrega essa fama desde os tempos românticos do futebol carioca e de um modo geral do futebol brasileiro, sendo posteriormente eternizado pelo grande escritor, dramaturgo e poeta brasileiro Nelson Rodrigues, que entre o muito [18] que escreveu sobre o Fla-Flu, afirmou sobre a sua criação: O Fla-Flu surgiu quarenta minutos antes do nada.

Fla-Flu já foi uma das pontes para a imortalização de jogadores como, do lado rubro-negro, Leônidas, Zico, Leandro e Júnior; já pelo tricolor, Rivellino, Telê Santana, Washington, e Castilho. Outros brilharam por ambos, como Doval e Renato Gaúcho.

Ainda neste clássico encontraremos referências a grandes jogadores como Ézio, Assis, Romário, Sávio, Gérson, Romerito, Edinho, Nunes e Fred, entre muitos outros jogadores importantes.

O Fla-Flu da Lagoa, como ficou conhecido a lendária decisão do Campeonato Carioca de 1941, na qual os jogadores do Fluminense ao final da partida eletrizante chutavam as bolas para a Lagoa Rodrigo de Freitas, que antes de ser aterrada, ficava ao lado do Estádio da Gávea, foi motivo de polêmica recente, pois renomados pesquisadores alegaram que não conseguiram achar referências a esses casos nos jornais da época, mas além das muitas testemunhas que garantiram que a pretensa lenda era verdadeira, os fatos constam publicados em O Globo Esportivo, edição 171 de 1941, página 5.[19]

Uma peculiaridade aconteceu em 1983 quando o Fluminense venceu o Flamengo por 1 a 0 com gol do meia Assis no fim do jogo, ficando dependendo de um tropeço do Bangu - com quem o Fluminense no primeiro jogo do triangular empatou por 1 a 1. O Bangu enfrentaria o Fla no último jogo do campeonato. Mesmo já eliminado, o time da Gávea venceu o jogo por 2 a 0, dando o título ao Flu.

Em 2009, foi realizado o primeiro confronto entre Flamengo e Fluminense válido por uma competição internacional oficial.[20] Na Copa Sul-americana, os times se enfrentaram logo na primeira fase em jogos de ida e volta, com os dois jogos sendo realizados no Maracanã. O primeiro jogo, com mando do Fluminense, terminou 0 a 0,[21] e o segundo confronto também acabou empatado, desta vez em 1 a 1, gols de Roni, para o Fluminense e Denis Marques, para o Flamengo.[22] Pela regra do gol fora de casa o Fluminense se classificou para a próxima fase e terminou a competição como vice-campeão, perdendo a final para a LDU, do Equador.[23]

O Fluminense venceu o Flamengo por 1 a 0 com gol de Fred em 8 de julho de 2012 em partida válida pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro, no primeiro Fla-Flu realizado após o primeiro centenário do grande clássico, centenário que foi motivo de grandes comemorações e muita divulgação pela imprensa durante a semana que antecedeu ao confronto.[24] [25] [26] [27] [28]

O Filme Centenário do Fla-Flu: O Documentário, de Pedro Von Krüger e Renato Terra, pela Sentimental Filmes, foi eleito o melhor filme na categoria documentário pelo voto popular, no Festival do Rio 2013, sendo premiado com o Troféu Redentor.[29]

Mesmo em tempos nos quais o futebol carioca passou por maus momentos, as torcidas continuaram a se envolver nesse clássico por seu charme e romantismo.

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Estatísticas[30]
Número de jogos 395[a]
Vitórias do Flamengo 142
Vitórias do Fluminense 125
Empates 128
Gols do Flamengo 575
Gols do Fluminense 525
  • a. ^ O Fluminense desconsidera dez partidas válidas pelo Torneio Início entre 1918 e 1965, assim como o renomado pesquisador rubro-negro Roberto Assaf.[30]

O Fluminense é o adversário que detém mais vitórias sobre o Flamengo em decisões do Campeonato Carioca, tendo-se sagrado campeão em 8 ocasiões, que são as edições de 1919, 1936, 1941, 1969, 1973, 1983, 1984 e 1995. O Flamengo foi campeão estadual sobre o Fluminense nas edições de 1963,1972 e 1991. [31]

Além das finais de campeonatos, em ocasiões que não chegaram a disputar diretamente o título, o Fluminense foi campeão e o Flamengo vice em 4 ocasiões (1924, 1937, 1938 e 1940), enquanto o Rubro-Negro foi campeão e o Tricolor vice em 8 ocasiões (1915, 1920, 1925, 1927, 1943, 1953 e 2011).

Além dos casos acima listados, estes dois clubes e mais America e Botafogo terminaram empatados o Campeonato Carioca de 1946, tendo que ser realizada uma fase final entre os 4 clubes em turno e returno, que ficou conhecida como "Supercampeonato", com o Fluminense sendo campeão, o Botafogo vice e o Flamengo terceiro colocado, sendo que dois Fla-Flus foram disputados terminando com os resultados de 1 a 1 e de 4 a 1 com vantagem tricolor.

Flamengo e Fluminense também participaram da fase final do Campeonato Carioca de 1985 juntamente com o Bangu, com o Fluminense sendo campeão e o Bangu vice.

Os dois clubes detém 64 títulos estaduais, tendo sido o Fluminense o campeão do século XX no Rio de Janeiro, por ter sido o maior ganhador de títulos estaduais do século passado (28), tendo o rubro-negro igualado o número de títulos em 2008 e ultrapassado o tricolor, chegando ao 33º título em 2014. Assim, além de ser o campeão da Era Maracanã, o Fla é o atual campeão do Século XXI.

O Fla-Flu decidiu ainda o Torneio Aberto em 1936, com 1 a 1 na primeira partida e vitória do Fla por 1 a 0 na segunda,[32] e os Torneios Início de 1924 e 1954, com vitória tricolor por 1 a 0 nos dois jogos e também em 1965, nos pênaltis.[33]

A maior goleada do clássico Fla-Flu, foi pelo Torneio Municipal em 10 de junho de 1945, com vitória do Fla por 7 a 0. A maior goleada do Flu na história do Fla-Flu, foi na vitória tricolor por 5 a 1 em 24 de março de 1943, em partida válida pelo Torneio Relâmpago. Já a partida com mais gols foi a vitória rubro-negra por 6 a 3 em 3 de agosto de 1913, partida esta válida pelo Campeonato Carioca.

O maior artilheiro do Fla-Flu é Zico (Fla) com 19 gols em 44 jogos (média de 0,43), e o do Flu é Hércules, com 14 gols em 25 jogos (média de 0,56). Os jogadores que mais marcaram gols em uma única partida são Pirillo (10 de junho de 1945) e Zico (7 de março de 1976) pelo Fla e Simões (6 de janeiro de 1949) pelo Flu, todos com quatro gols.[34]

O jogador que mais foi expulso de campo foi o rubro-negro Merica em 3 ocasiões (7 de novembro de 1976, 25 de junho de 1977 e 15 de novembro de 1977), enquanto pelo Flu foi Pintinho em 2 (18 de julho de 1976 e 15 de novembro de 1977).[35]

Gols históricos

Última partida

8 de fevereiro de 2014 Flamengo 0 – 3 Fluminense Maracanã, Rio de Janeiro
19:30
Carioca de 2014
Fonte Michael Gol marcado aos 28 minutos de jogo 28'
Elivélton Gol marcado aos 48 minutos de jogo 48'
Walter Gol marcado aos 85 minutos de jogo 85'
Público: 15 149

Próxima partida

A definir Flamengo Fluminense A definir

Maiores públicos[editar | editar código-fonte]

  • Onde não consta informação sobre público pagante e presente, a referência é apenas aos pagantes.
  1. Flamengo 0 a 0 Fluminense, 194.603, Campeonato Carioca, 15 de dezembro de 1963 (177.656 pagantes)[37]
  2. Flamengo 2 a 3 Fluminense, 171.599, Campeonato Carioca, 15 de junho de 1969[37]
  3. Flamengo 0 a 0 Fluminense, 155.116, Campeonato Carioca, 16 de maio de 1976
  4. Flamengo 0 a 1 Fluminense, 153.520, Campeonato Carioca, 16 de dezembro de 1984
  5. Flamengo 0 a 2 Fluminense, 138.599, Campeonato Carioca, 2 de agosto de 1970
  6. Flamengo 1 a 1 Fluminense, 138.557, Campeonato Carioca, 22 de abril de 1979
  7. Flamengo 5 a 2 Fluminense, 137.002, Campeonato Carioca, 23 de abril de 1972
  8. Flamengo 2 a 1 Fluminense, 136.829, Campeonato Carioca, 7 de setembro de 1972
  9. Flamengo 3 a 3 Fluminense, 136.606, Campeonato Carioca, 18 de outubro de 1964
  10. Flamengo 1 a 0 Fluminense, 124.432, Campeonato Carioca, 23 de setembro de 1979
  11. Flamengo 2 a 1 Fluminense, 122.434, Campeonato Carioca, 6 de dezembro de 1953 (100.749 pagantes)
  12. Flamengo 3 a 0 Fluminense, 122.142, Campeonato Carioca, 29 de agosto de 1982
  13. Flamengo 2 a 3 Fluminense, 120.418, Campeonato Carioca, 25 de junho de 1995 (112.285 pagantes)
  14. Flamengo 2 a 3 Fluminense, 116.266, Campeonato Carioca, 16 de agosto de 1953 (103.132 pagantes)
  15. Flamengo 2 a 0 Fluminense, 114.277, Campeonato Carioca, 28 de agosto de 1977
  16. Flamengo 1 a 0 Fluminense, 113.840, Campeonato Carioca, 29 de julho de 1962 (105.486 pagantes)
  17. Flamengo 0 a 0 Fluminense, 113.805, Campeonato Carioca, 22 de setembro de 1985
  18. Flamengo 5 a 3 Fluminense, 113.602, Amistoso, 20 de janeiro de 1999 (107.500 pagantes)
  19. Flamengo 0 a 0 Fluminense, 112.415, Campeonato Carioca, 4 de abril de 1971
  20. Flamengo 2 a 1 Fluminense, 110.727, Campeonato Carioca, 2 de outubro de 1983

Maior público do Fla-Flu no Estádio do Engenhão

Maiores públicos antes da Era Maracanã (1912–1949)

  • Maiores públicos pagantes em ordem cronológica, por estádio, não incluindo os sócios, que não pagavam ingressos.[39]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Títulos reconhecidos oficialmente no futebol masculino adulto. Não estão considerados títulos amistosos, não-oficiais, não-reconhecidos, categorias de base, outras modalidades de futebol (areia, futsal, etc) e equipes femininas.

Competições intercontinentais, continentais e outras oficiais Flamengo Fluminense
Copa Intercontinental 1 0
Copa Rio 0 1
Copa Libertadores da América 1 0
Copa Mercosul 1 0
Copa Ouro 1 0
Total 4 1
Competições nacionais e regionais oficiais Flamengo Fluminense
Campeonato Brasileiro[40] 5 4
Campeonato Brasileiro - Série C 0 1
Copa do Brasil 3 1
Copa dos Campeões 1 0
Torneio Rio-São Paulo 1 2
Taça dos Campeões Estaduais Rio-São Paulo[41] [42] [43] [44] 0 1
Total 10 9
Competições estaduais e municipais oficiais Flamengo Fluminense
Campeonato Carioca 33 31
Taça Guanabara[A] 2 3
Taça Guanabara[B] 18 6
Taça Rio[C] 9 2
Copa Rio[45] 1 1
Torneio Início[46] 6 9
Torneio Municipal[47] 0 2
Torneio Extra[48] 1 1
Torneio Aberto 1 1
Torneio Relâmpago[49] 1 0
Total[D] (sem contar Turnos do Campeonato Estadual, por já serem parte do mesmo) 45 48
TOTAL GERAL 60 58

Obs.: o somatório acima é meramente quantitativo, não sugerindo qualquer relação de valor, status ou importância entre as diferentes competições oficiais. O Fluminense conquistou turnos com outros nomes em 1970, 1972, 1973, 1976 e 1980.[50] O Flamengo conquistou turnos com outros nomes em 1974, 1979 (dois turnos do Estadual de 1979 e dois do Estadual Especial daquele ano), 1981 e 1987.[51] [52] [53] [54] [55]

Notas
  • A. ^ Edições separadas do Campeonato Estadual (1965-1971, 1980).[56]
  • B. ^ Edições disputadas como primeiro turno do Campeonato Estadual.
  • C. ^ Em 1978 e a partir de 1982, disputada como segundo turno do Campeonato Estadual.[57] [58]
  • D. ^ Sem contar Taça Rio (2º turno do Campeonato Estadual, em 1978 e desde 1982), edições da Taça Guanabara disputadas como Turnos do Campeonato Estadual e turnos com outros nomes, pois já são parte do mesmo.

Decisões e taças[editar | editar código-fonte]

Em decisões Estaduais

11 Campeonatos

Em decisões de Taça Guanabara

8 Campeonatos (como competições independentes do Campeonato Carioca apenas em 1966 e 1970)

Em decisões de Taça Rio

2 Campeonatos

Em decisões do Torneio Início do Campeonato Carioca

3 Campeonatos[59]

Em decisões do Torneio Aberto de futebol do Rio de Janeiro

1 Campeonato.

Em decisões de outros Troféus

10 Taças a favor do Flamengo:[37]

22 Taças a favor do Fluminense:[37]

Tricampeonatos

* Co-campeão com o Botafogo.

Tetracampeonatos

* Co-campeão com o Botafogo.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • FLA-FLU...e as multidões despertaram (Editora Europa, autoria de Nélson Rodrigues e Mário Filho, organizado por Oscar Maron Filho e Renato Ferreira, 1987).
  • FLA-FLU, O Jogo do Século (Ed. Letras e Expressões, autoria de Roberto Assaf e Clóvis Martins, 1999).
  • Revista Marca 100 anos de Fla-Flu, editada em 8 de julho de 2012.
  • Perder é do Jogo - As maiores tragédias de Flamengo e Fluminense (Editora Multifoco, autoria de Alisson Matos e Danilo Quintal, 2012).
  • 1995: O Campeão do Centenário (Editora Multifoco, autoria de Paulo-Roberto Andel, 2013).

Cinemateca[editar | editar código-fonte]

Filme - Centenário do Fla-Flu: O Documentário, por Pedro Von Krüger e Renato Terra, Sentimental Filmes (2012).[60] [61] [62]

DVD - Fla x Flu - 40 Minutos Antes do Nada, por Renato Terra (2013).[63]

Referências

  1. Stein, Leandro (8 de fevereiro de 2014). O jogo que eternizou a grandeza do Fla-Flu: 194 mil no Maracanã em 1963 (em português). Site Trivela. Página visitada em 2 de abril de 2014.
  2. http://futpedia.globo.com/campeonato/campeonato-carioca/1912/07/07/fluminense-3-x-2-flamengo
  3. Jornal O GLOBO: Fotos e documentos raros detalham a saída dos jogadores do Flu para fundar o futebol do Fla
  4. [Livro Fluminense Football Club: História, conquistas e glórias no futebol, por Antonio Carlos Napoleão, Editora MAUAD, 2003
  5. [Livro Fluminense Football Club: História, conquistas e glórias no futebol, por Antonio Carlos Napoleão, Editora MAUAD, 2003
  6. [Livro Fla-Flu, o jogo do século, por Clóvis Martins e Roberto Assaf, Ed. Letras e Expressões, 1999]
  7. [Livro Fla-Flu, o jogo do século, por Clóvis Martins e Roberto Assaf, Ed. Letras e Expressões, 1999]
  8. [Livro Fla-Flu, o jogo do século, por Clovis Martins e Roberto Assaf, Ed. Letras e Expressões, 1999]
  9. [Revista PLACAR coleção de aniversário nº 2, de maio de 2005]
  10. Site Lancenet editado em 8 de abril de 2013
  11. Reportagem do The New York Times publicada em 12 de abril de 2013
  12. Reportagem do Diario Clarín publicada em 11 de setembro de 2013
  13. ESPN Barcelona usa até Fla-Flu para convencer sócios a aprovarem novo estádio publicada em 19 de março de 2014, por Thiago Arantes
  14. http://www.timesonline.co.uk/tol/sport/columnists/hugh_mcilvanney/
  15. [Livro Maracanã, 50 anos de glória, por Renato Sérgio, Ediouro (2009)]
  16. Artigo sobre o livro Maracanã 60anos, pelo organizador Fernando Bueno,Gráfica e Ediora Pallotti 2011, no portal clicrbs
  17. Livro Maracanã 60 anos
  18. Site Globoesporte O Fla-Flu como ele é: Mario Filho e Nelson Rodrigues eternizam clássico
  19. O Globo Esportivo, edição 171 de 1941, página 5
  20. eBand (12 de agosto de 2009). Primeiro Fla-Flu internacional fica no empates sem gols. Página visitada em 10 de dezembro de 2009.
  21. UOL Esporte (12 de agosto de 2009). Fla aperta, mas Flu se segura e times empatam na estreia na Sul-Americana. Página visitada em 10 de dezembro de 2009.
  22. UOL Esporte (26 de agosto de 2009). Flu empata com o Fla, elimina rival da Sul-Americana e ameniza a crise. Página visitada em 10 de dezembro de 2009.
  23. UOL Esporte (3 de dezembro de 2009). Flu vence, mas não faz o suficiente e vê a LDU fazer outra festa no Maracanã. Página visitada em 10 de dezembro de 2009.
  24. Site Globoesporte Fla-Flu será festejado em grande estilo
  25. Rede Globo Centenário do Fla-Flu será comemorado com grande festa dia 8
  26. Em Macaé, centenário do Fla-Flu vira evento com direito a declaração de amor ao clássico
  27. reportagem da revista VEJA RIO sobre o centenário do Fla-Flu
  28. Capa da revista VEJA RIO sobre o centenário do Fla-Flu
  29. Premiação do Festival do Rio 2013 no Portal Brasil, publicado em 11 de outubro de 2013
  30. a b c Fla-Flu 381 ou 391? Clubes divergem sobre os números do centenário. GloboEsporte.com. Página visitada em 29 de junho de 2012.
  31. A história das finais Fla-Flu
  32. RSSSF Brasil Torneio Aberto da LCF 1936]
  33. RSSSF Brasil Torneio Início do Campeonato Carioca
  34. [Livro FlaxFlu:o jogo do século]
  35. [Livro FlaxFlu:o jogo do século]
  36. História de Fluminense versus Flamengo
  37. a b c d Jornalheiros: Recordar é viver - O Fla-Flu de 1963
  38. [www.fluzao.info Site Estatísticas do Fluminense - Público - Maiores públicos em estádios]
  39. Os maiores públicos do Fluminense item VII - 1
  40. Conforme contagem oficial da CBF: inclui Taça Brasil, Torneio Roberto Gomes Pedrosa de 1967 a 1970, e não considera o Módulo Verde de 1987, vencido pelo Flamengo, nem como Campeonato Brasileiro nem como título brasileiro independente do Campeonato Brasileiro, mas como um dos dois módulos da Divisão Principal do Campeonato Brasileiro de 1987.
  41. O site da Rec.Sport.Soccer Statistics Foundation (RSSSF) afirma que o Fluminense foi o campeão da Taça dos Campeões Estaduais de Rio de Janeiro e São Paulo de 1919 (Taça Ioduran), e afirma que o jogo entre Flamengo e Santos de 4 de setembro de 1956 poderia ser uma edição desta competição ou um jogo amistoso. A edição do jornal O Estado de São Paulo de 4 de setembro atesta que o jogo entre Flamengo e Santos daquela data foi um jogo amistoso. A edição de 25 de outubro de 1945, página 12, d'O Estado de São Paulo sustenta que a CBD recebeu dos soldados americanos uma "Taça da Amizade" a ser entregue ao campeão da disputa anual entre os campeões do Rio e de São Paulo, que vinha a ser a Taça dos Campeões Estaduais Rio-São Paulo, sendo portanto uma competição na época reconhecida pela CBD.
  42. RSSSF: Taça dos Campeões Estaduais de Rio-São Paulo. Acesso em 14 de fevereiro de 2013.
  43. Jornal O Estado de São Paulo, 4 de setembro de 1956, página 22. Acesso em 14 de fevereiro de 2013.
  44. Jornal O Estado de São Paulo, 25 de outubro de 1945, página 12. Acesso em 14 de fevereiro de 2013.
  45. RSSSF: Copa Rio. Acesso em 14/02/2013.
  46. RSSSF: Torneio Início. Acesso em 14 de fevereiro de 2013.
  47. RSSSF: Torneio Municipal. Acesso em 14 de fevereiro de 2013.
  48. RSSSF: Torneio Extra. Acesso em 14 de fevereiro de 2013.
  49. RSSSF: Torneio Relâmpago. Acesso em 14 de fevereiro de 2013.
  50. Principais títulos do Fluminense
  51. RSSSF: Flamengo campeão da Taça Pedro Magalhães Corrêa, 3º turno do Campeonato Estadual de 1974.
  52. RSSSF: Flamengo campeão das Taças Innocêncio Pereira Leal e Organizações Globo, respectivamente 2º turno e turno final do Campeonato Estadual de 1979. Deve observar que a Taça Organizações Globo foi a própria decisão do Estadual.
  53. RSSSF: Flamengo campeão das Taças Luiz Aranha e Jorge Frias de Paula, respectivamente 1º e 2º turnos do Campeonato Estadual Especial de 1979.
  54. RSSSF: Flamengo campeão da Taça Eusébio de Andrade, 3º turno do Campeonato Estadual de 1987.
  55. RSSSF: Flamengo campeão da Taça Silvio Corrêa Pacheco, 3º turno do Campeonato Estadual de 1981.
  56. RSSSF: Taça Guanabara
  57. RSSSF: Taça Rio
  58. RSSSF: Campeonato Estadual do Rio de Janeiro de 1978: Taça Rio de Janeiro, 2º turno.
  59. [RSSSF Brasil Relação dos campeões e vices do Torneio Início]
  60. Página oficial do filme
  61. Ficha do Filme
  62. Reportagem do site Globoesporte sobre a exibição do filme no Festival do Rio
  63. Fla X Flu - 40 Minutos Antes do Nada - DVD

Ligações externas[editar | editar código-fonte]