Flanders Red Ale

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Flanders Red Ale é um tipo de cerveja azeda produzida maioritariamente na Bélgica. Apesar de dividir um ancestral comum com a cerveja Porter, desde o século XVII, a Flandres Red Ale foi-se submetendo a um diferente processo de produção.[1] Este apoia-se numa fermentação com outros géneros de organismos Saccharomyces cerevisiae, mais propriamente os Lactobacillus, produzindo um caráter azedo atribuível ao ácido láctico. Esta cerveja local da região oeste de Flandres, tipicamente produzida pela cervejaria Rodenbach, estabelecida em 1820 em Flandres mas refletindo tradições mais antigas. A cerveja é envelhecida por até 2 anos, geralmente em barrils de carvalho que contém bactérias responsáveis pelo azedo da cerveja. Era comum na Bélgica e na Inglatera misturar cervejas novas com antigas para balancear o azedo e o ácido característico da cerveja envelhecida. Embora a mistura de lotes para homogenização seja comum nas grandes cervejarias, este tipo de mistura está caindo em desuso. De aroma azedo e ácido vai do complementar ao intenso. A Flander Red não apresenta um aroma a lúpulo. O Diacetyl é perceptível somente em pequenas quantidades, se alguma, enquanto um aroma complementar. Um malte vermelho é utilizado para dar à cerveja a sua cor original. Ameixa, ameixa seca, passas e framboesa são os sabores mais comuns, seguidos por laranja e algumas especiarias. Todos as cervejas Flanders Red Ale possuem um sabor amargo ou evidentemente ácido, mas esta característica pode variar de moderada a forte. A cerveja Flanders possui um teor alcoólico entre os 5.0% e os 6.2%.[2]



Referências

  1. Wheeler, G. & Roger Protz. Brew Your Own British Real Ale at Home, CAMRA Books, 1996. ISBN 1-85249-138-8
  2. Flanders Red Ale. Página visitada em 17 de agosto de 2012.