Flash Gordon (1936)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Flash Gordon
O Dragão de Fogo[1]  (PT)
Flash Gordon (BR)
 Estados Unidos
1936 • P&B • 13 capítulos, 245 min 
Realização Estados Unidos 6 de abril de 1936
Estados Unidos Década de 1950 (relançamento TV: Space Soldiers)
Estados Unidos Década de 1950 (versão 72 minutos: Rocket Ship)
Portugal 19 de janeiro de 1938[1]
Direção Frederick Stephani
Ray Taylor (não-creditado)
Produção Henry MacRae
Roteiro Basil Dickey
Ella O'Neill
George H. Plympton
Frederick Stephani
Alex Raymond (personagem)
Elenco Buster Crabbe
Jean Rogers
Charles B. Middleton
Priscilla Lawson
Frank Shannon
Género Aventura
Ficção Científica
Idioma inglês
Música Jacques Aubran
Cinematografia Jerome Ash
Richard Fryer
Edição Saul A. Goodkind
Louis Sakin
Alvin Todd
Edward Todd
Estúdio Universal Pictures/ King Features Production
Distribuição Universal Pictures
Cronologia
Último
Último
The Adventures of Frank Merriwell (1936)
The Phantom Rider (1936)
Próximo
Próximo
Página no IMDb (em inglês)
Buster Crabbe, intérprete de Flash Gordon nos três seriados da Universal Pictures.

Flash Gordon é um seriado estadunidense de 1936, no gênero ficção científica, com a direção de Frederick Stephani e produzido pela Universal Studios, em 13 capítulos. O seriado apresenta as aventuras do personagem de histórias em quadrinhos Flash Gordon, criado por Alex Raymond, relatando sua viagem ao planeta Mongo e seu encontro com o Imperador Ming the Merciless. Buster Crabbe, Jean Rogers, Charles B. Middleton, Priscilla Lawson e Frank Shannon interpretam os papéis principais. Em 1996, Flash Gordon foi selecionado para preservação no “United States National Film Registry”, pela Biblioteca do Congresso, e considerado significativo culturalmente, historicamente e esteticamente.

Nos anos 1950, o seriado foi relançado pela televisão sob o título Space Soldiers, juntamente com os outros dois seriados sequenciais sobre Flash Gordon (que foram lançados como Space Soldiers' Trip to Mars e Space Soldiers Conquer the Universe). Também nos anos 1950, foi lançada uma edição de 72 minutos, sob o título Rocket Ship.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

  1. The Planet of Peril
    O Planeta Mongo está na rota de colisão com a Terra. Dr. Alexis Zarkov vai em sua nave espacial para Mongo, com Flash Gordon e Dale Arden como seus assistentes. Eles encontram o planeta governado pelo cruel Imperador Ming, que cobiça Dale e envia Flash para lutar na arena. A filha de Ming, Princesa Aura, tenta poupar a vida de Flash.
  2. The Tunnel of Terror
    Aura ajuda Flash a escapar e, enquanto Zarkov é colocado para trabalhar no laboratório de Ming, Dale está preparado para seu casamento com Ming. Flash encontra o Príncipe Thun, líder dos Homens-Leão, e retorna ao palácio para salvar Dale.
  3. Captured by Shark Men
    Flash pára a cerimõnia de casamento, mas Dale é capturada pelo Rei Kala, governador dos Homens-Tubarão e seguidor de Ming. Sob ordens de Ming, Kala força Flash a voar com um gigante octosak.
  4. Battling the Sea Beast
    Aura e Thun resgatam Flash. Tentando manter Flash longe de Dale, Aura destrói os mecanismos que regulam a cidade submarina.
  5. The Destroying Ray
    Flash, Dale, Aura e Thun escapam da cidade submarina, mas são capturados pelo Rei Vultan e os Homens-Falcão. Dr. Zarkov faz amizade com o príncipe Barin, e eles correm para o resgate.
  6. Flaming Torture
    Dale finge apaixonar-se pelo Rei Vultan para salvar Flash, Barin e Thun, que são colocados para trabalhar nas fornalhas atômicas dos Homens-Falcão.
  7. Shattering Doom
    Flash, Barin, Thun e Zarkov provocam uma explosão nas fornalhas atômicas.
  8. Tournament of Death
    Dr. Zarkov salva a cidade dos Homens-Falcão da destruição, e em gratidão, o Rei Vultan entrega Flash e seus amigos. Ming insiste em que o Flash lute num Torneio da Morte contra um adversário mascarado, e um orangopoid.
  9. Fighting the Fire Dragon
    Flash sobrevive ao torneio. Ainda determinada a conquistar Flash, Aura o droga para fazê-lo perder a sua memória.
  10. The Unseen Peril
    Flash recobra sua memória. Ming está determinado a executar Flash.
  11. In the Claws of the Tigron
    Zarkov inventa uma máquina para tornar Flash invisível. Barin esconde Dale nas catacumbas, mas Auraa rastreia.
  12. Trapped in the Turret
    Aura percebe o erro de suas escolhas, e se apaixona por Barin. Ela tenta ajudar Flash e seus amigos para voltarem à Terra  — mas Ming planeja matá-los.
  13. Rocketing to Earth
    Ming ordena que o povo da Terra seja capturado e morto, mas Flash e seus amigos escapam das garras do imperador. Flash, Dale e Zarkov voltam triunfantemente à Terra[2] .

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

De acordo com Harmon e Glut, Flash Gordon teve um orçamento de um milhão de dólares[3] . Stedman, no entanto, relata que foi "declaradamente" $350,000[6] .

Em 1936, a Universal Pictures, inspirada no sucesso dos quadrinhos, resolveu fazer o seriado Flash Gordon, sob direção de Henry McRae e estrelado por Buster Crabbe. O seriado teve 13 capítulos e utilizou, para criar seus efeitos e compor a estranha paisagem do planeta Mongo, cenários de filmes anteriores, como The Midnight Sun (1927) (sequência de dança)[3] , Frankestein (1931) (a base de Zarkov)[7] , The Mummy (1932) (o ídolo egípcio, que se tornou o ídolo do Grande Deus Tao), e The Invisible Ray (1936)[4] . Além dos cenários, também foram aproveitados trechos de trilhas musicais de filmes anteriores[6] , tais como The Invisible Man (1933), Werewolf of London (1935), Bride of Frankenstein (1935), além de trechos da música de Tchaikovski Romeu and Juliet[4] . As locações foram em interiores ou nos estúdios da Universal Pictures, com poucas externas, filmadas no Bronson Canyon[3] .

Flash Gordon foi destinado a reconquistar um público adulto para os seriados[6] , e foi exibido nos cinemas 'A' das grandes cidades nos Estados Unidos. Muitos jornais, inclusive alguns que não se dedicavam aos quadrinhos de Flash Gordon, apresentavam histórias de três quartos de página em suas páginas de entretenimento, com desenhos de Alex Raymond e fotos do seriado[8]

Flash Gordon foi o primeiro seriado de ficção científica absoluta, embora folhetins anteriores continham elementos de ficção científica, como "dispositivos". Seis dos quatorze seriados de ficção científica foram liberados no prazo de cinco anos de Flash Gordon[9] .

O seriado foi posteriormente lançado como um filme de 97 minutos chamado Rocket Ship. Títulos alternativos para esse filme incluem Spaceship to the Unknown e Atomic Rocketship. A versão para televisão foi denominada Space Soldiers[10] .

Dublês[editar | editar código-fonte]

Crítica[editar | editar código-fonte]

O final do capítulo cinco, onde Vultan encontra Dale Arden, é considerado "um dos momentos mais eróticos de filmagem censuradas por Hollywood, após as rédeas da censura terem sido reforçadas em 1934", segundo Stedman[6] .

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Flash Gordon no IMDB
  2. Copied from Wikia – Flash Gordon, 17th July 2007
  3. a b c d e f g h i j Harmon, Jim; Donald F. Glut. The Great Movie Serials: Their Sound and Fury. [S.l.]: Routledge, 1973. 29–35, 38 pp. ISBN 9780713000979
  4. a b c d Mattos, A. C. Gomes de. Cinemin 6. [S.l.]: Rio de Janeiro: EBAL. 26-27 pp.
  5. Essoe, Gabe. Tarzan of the Movies. [S.l.]: Citadel Press, 1972. 56–7, 77 pp. ISBN 9780806502953
  6. a b c d Stedman, Raymond William. Serials: Suspense and Drama By Installment. [S.l.]: University of Oklahoma Press, 1971. 97–100, 102 pp. ISBN 9780806109275
  7. (23 de março de 2005) Flash Gordon: A Morte Púrpura. Revista Veja # Edição 1897, Editora Abril
  8. Cline, William C.. In the Nick of Time. [S.l.]: McFarland & Company, Inc., 1984. p. 17. ISBN 078640471X
  9. Cline, William C.. In the Nick of Time. [S.l.]: McFarland & Company, Inc., 1984. p. 32. ISBN 078640471X
  10. Reid, John Howard. Science-fiction & Fantasy Cinema: Classic Films of Horror, Sci-fi & the Supernatural. [S.l.]: Lulu.com, 2007. 71–72 pp. ISBN 1430301139

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

  • MATTOS, A. C. Gomes de (2003), A Outra Face de Hollywood: Filme B, Rio de Janeiro:Rocco. ISBN 85-325-1496-0
  • MATTOS, A. C. Gomes de (1983), Os Grandes Seriados do Cinema: O Rei dos Seriados, Rio de Janeiro:Ebal. ISBN Cinemin 6, pp. 26-27

Ligações externas[editar | editar código-fonte]