Flibanserina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Flibanserina
Alerta sobre risco à saúde
Flibanserin-structural.svg
Nome IUPAC 1-(2-{4-[3-(trifluoromethyl)phenyl]piperazin-1-yl}ethyl)-1,3-dihydro-2H-benzimidazol-2-one
Identificadores
Número CAS 167933-07-5
PubChem 6918248
ChemSpider 5293454
Propriedades
Fórmula química C20H21F3N4O
Massa molar 390.4 g mol-1
Farmacologia
Via(s) de administração via oral
Excepto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições PTN

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Flibanserina (BIMT-17) é um antidepressivo, produzido pelo laboratório Boehringer Ingelheim.

"Viagra" feminino[editar | editar código-fonte]

Foi pesquisado para tratar a falta de desejo sexual em mulheres.[1] A descoberta desta função, foi resultante de testes do princípio ativo em mulheres com depressão. Diferentemente da sildenafila (Viagra), seu efeito será proporcionado somente depois de até 8 semanas de utilização.[2]

O medicamento foi dado como não efetivo por uma comissão do FDA em junho de 2010. Testes iniciais não convenceram o órgão de regulação americano que o medicamento ativa o desejo sexual das mulheres.[3] Em outubro de 2010 o laboratório Boehringer Ingelheim abandonou as pesquisas com o princípio ativo para melhoria de desejo sexual nas mulheres.[4]

Notas e referências

  1. Terra. "Viagra feminino" está em fase final de testes. Página visitada em 16/08/2009.
  2. Gazeta Web. Viagra feminino deve chegar ao mercado até o final do ano. Página visitada em 16/08/2009.
  3. Abril. Pesquisas com o "Viagra" feminino apontam falha do medicamento. Página visitada em 20/06/2010.
  4. Correio da Manhã. Abandono do viagra feminino. Página visitada em 17/10/2010.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre fármacos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.