Florêncio Carlos de Abreu e Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Florêncio Carlos de Abreu e Silva (Porto Alegre, 20 de outubro de 1839Rio de Janeiro, 12 de dezembro de 1881) foi um advogado, escritor, jornalista e político brasileiro.

Filho do major João Luís de Abreu e Silva, formado pela Faculdade de Direito de São Paulo, retornou ao Rio Grande do Sul onde filiou-se ao partido liberal e colaborou ativamente com o jornal A Reforma. Foi deputado geral pela província do Rio Grande do Sul de 1878 a 1881, senador do Império em 1880 e presidente da província de São Paulo de 7 de abril a 5 de novembro de 1881, tendo adoecido logo depois e falecido vítima de tuberculose.

Publicou o romance Quebra de Juramento na revista Culto à Sciência em São Paulo, colaborou com o jornal Tymbira a Aréas.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Joaquim Egídio de Sousa Aranha
Presidente da Província de São Paulo
1881
Sucedido por
Joaquim Egídio de Sousa Aranha


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.




em homenagem a ele hoje em dia a exite rua Rua Florêncio de Abreu (Sé), "Em 1881, este logradouro teve o seu nome alterado para "Rua Florêncio de Abreu", uma homenagem ao então Presidente da Província que se muito se empenhou para que o governo dispendesse a quantia de 100 contos de réis com o calçamento da rua"