Flor de sal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Flor de Sal)
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde agosto de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Trechos sem fontes poderão ser removidos.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing.
www.artsal.com.br
A Flor de sal (www.artsal.com.br)

A flor de sal é um aglomerado de cristais que se forma à superfície da água do mar.[1] A sua formação depende das condições atmosféricas, a temperatura e a radiação solar têm de ser elevadas e o vento deve ser suave. Verificando-se estas 3 condições, os minúsculos cristais de sal começam a formar-se à superfície dos cristalizadores. Estes cristais são delgadíssimas palhetas que se desagregam por pressão, que se juntam com o vento, formando uma película branca e brilhante.

São pequenos cristais que se formam na superfície das águas de cristalização das salinas, sendo recolhida em cristalizadores especiais (tanques rasos de argila), esta operação de colheita é artesanal, e retira apenas uma finíssima película de cristais de sal que se forma na superfície da água, e nunca tocam o fundo dos cristalizadores, sendo preciso retirar cuidadosamente essa fina película formada e deixar secá-la ao sol por 7 dias, resultando em cristais mais crocantes, sem sofrer qualquer tipo de processamento, nem adição de produtos químicos. Esses cristais são chamados de flores, pois ao ver a sua cristalização através do microscópio visualiza-se este formato.

Contém minerais e nutrientes únicos, para além de microcristais que facilitam a digestão e tem a vantagem de ser absolutamente natural, não sendo sujeita a qualquer processo de industrialização, incluindo a lavagem, que remove componentes nutricionais importantíssimos tais como plancton e pequenos restos de esqueletos de minúsculos animais marinhos, grandes fontes de cálcio, magnésio, zinco, cobre, entre outros.

Referências

  1. Orenstein, José (14 Nov 2012). É sol, é sal, é flor de sal O Estado de São Paulo ("Estadão"). Visitado em 2012-11-15.