Florence L. Barclay

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Florence L. Barclay
Florence Louisa Charlesworth
Nascimento 2 de dezembro de 1862
Limpsfield, Surrey, Inglaterra
Morte 10 de março de 1921
Nacionalidade  Reino Unido
Ocupação escritora
Magnum opus The Rosary" (O Rosário)

Florence Louisa Barclay (Limpsfield, Surrey, Inglaterra, 2 de dezembro de 1862 - 10 de março de 1921) foi uma escritora inglesa, autora de romances e contos.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascida Florence Louisa Charlesworth, era filha de um pastor anglicano, e irmã de Maud Ballington Booth, líder do Exército da Salvação e cofundadora das Voluntárias da América[1] . Quando Florence tinha sete anos, sua família mudou-se para Limehouse, em London Borough of Tower Hamlets.

Em 1881, Florence Charlesworth casou com o Rev. Charles W. Barclay e foram morar em Hertford Heath, em Hertfordshire, onde tiveram oito filhos; por motivos de saúde, ficou de cama um tempo, escrevendo seu primeiro romance, intitulado The Wheels of Time. Seu próximo livro, "The Rosary", uma história de amor, foi publicado em 1909 e fez grande sucesso, tendo sido traduzido para oito línguas e filmado em cinco diferentes países. Em Nova York, o livro chegou a ser o 1º na lista de Best-sellers dos Estados Unidos, em 1910, e sua popularidade durou mais de 25 anos. Saiu em capítulos no Sunday Circle magazine, e em 1926, o produtor francês Alexandre Bisson adaptou-o para uma peça em três atos, em Paris.

Florence escreveu onze livros, incluindo um trabalho não ficcional. Seu romance “The Mistress of Shenstone”, de 1910, foi adaptado para o cinema mudo em 1921, sob o mesmo título. Seu conto Under the Mulberry Tree saiu no especial de maio de 1911, intitulado "The Spring Romance Number", no Ladies Home Journal.

Florence faleceu em 1921, aos 58 anos. The Life of Florence Barclay; a study in personality foi publicado naquele ano pelo G. P. Putnam's Sons.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • The Wheels of Time (1908)
  • The Rosary (1909)
  • The Mistress of Shenstone (1910)
  • The Following of the Star (1911)
  • Through the Postern Gate (1911)
  • The Upas Tree (1912)
  • The Broken Halo (1913)
  • The Wall of Partition (1914)
  • The Golden Censer (1914)
  • My Heart's Right There (1914)
  • In Hoc Vince: The Story of the Red Cross Flag (1915) (não-ficção)
  • The White Ladies of Worcester (1917)
  • Returned Empty (1920)
  • Shorter Works (1923) (coleção de contos e artigos publicados postumamente)
  • Guy Mervyn (1932) (revisado por uma de suas filhas e publicado postumamente)

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Alguns dos romances de Barclay foram filmados:

  • "Rosario de amor" (1978) (série de TV, México)
  • Sueños de mujer (1960) (novela, Espanha)
  • Tuya en cuerpo y alma (1945) (novela, México)
  • El rosario (1944) (novela, México)
  • Le rosaire (1934) (novela, França)
  • The Mistress of Shenstone (1921) (novella, EUA)

Florence Barclay no Brasil[editar | editar código-fonte]

Diversos livros de Florence foram publicados no Brasil, a maioria deles pela Companhia Editora Nacional, através da coleção Biblioteca das Moças, entre 1920 e 1960. Alguns dos títulos, em língua portuguesa:

  • Um Nobre Amor, volume 6 da Coleção Biblioteca das Moças. Tradução de Luiz Amaral.
  • O Rosário (The Rosary), volume 28 da Biblioteca das Moças.
  • A Castelã de Shenstone (The Mistress of Shenstone), volume 46 da Biblioteca das Moças.
  • As irmãs brancas (The White Ladies of Worcester), volume 95 da Biblioteca das Moças, tradução de Godofredo Rangel.
  • Amor pelo Telefone, volume 132 da Biblioteca das Moças, tradução de Dieno Castanho.
  • Enquanto é tempo de amar, volume 133 da Biblioteca das Moças, tradução de Godofredo Rangel.
  • Jardim Fechado, pela Biblioteca das Moças, 1928, tradução de Martha de Sá.
  • Acompanhando a Estrela, pela Biblioteca das Moças, 1928.
  • Voltou, mas Esqueceu, pela Biblioteca das Moças, 1928.

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]