Fluminense Futebol Clube (Araguari)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fluminense
Fluminense Futebol Clube de Araguari.gif
Nome Fluminense Futebol Clube (Araguari)
Alcunhas Tricolor do Bosque
Mascote Raposa
Fundação 10 de janeiro de 1942 (72 anos)
Estádio Sebastião César da Silva
Capacidade 8.000 pessoas
Presidente Brasil Carlos de Lima Barbosa
Competição Mineiro Segunda Divisão
Kit left arm Flu0910h.png Kit body Flu0910h.png Kit right arm Flu0910h.png
Kit shorts adidasonwhite.png
Kit socks Galatasaray0809 Home.png
Uniforme
titular
Kit left arm Flu1011a.png Kit body Flu1011a.png Kit right arm Flu1011a.png
Kit shorts Flu1011a.png
Kit socks Flu1011a.png
Uniforme
alternativo
editar

Fluminense Futebol Clube é uma agremiação esportiva de Araguari, no estado de Minas Gerais,[1] fundada a 10 de janeiro de 1942.

História[editar | editar código-fonte]

A concepção do que se tornaria o clube começa em 1938, em Araguari, no Triângulo Mineiro, na praça da Matriz do Senhor Bom Jesus da Cana Verde, por iniciativa do vigário da Paróquia. Nascia o Matriz Futebol Clube que, pouco tempo depois, numa escolha democrática, a 10 de janeiro de 1942, virou Fluminense Futebol Clube, tendo as mesmas cores do xará do Rio de Janeiro. O outro nome colocado na votação era Madureira Futebol Clube. O primeiro presidente oficial da Raposa foi Álvaro Lourenço de Souza, em 1943, funcionário público aposentado. Antes, comandou o time o padre Wilson Falcomer, da Paróquia do Senhor Bom Jesus.

O Tricolor do Bosque, como é carinhosamente conhecido, possui um grande prestígio no cenário esportivo mineiro e nacional, sendo sempre reconhecido e aclamado. Ao longo da sua história, grandes personalidades se dedicaram ao clube, não medindo esforços para que o Fluminense honrasse cada vez mais o seu nome e o nome da cidade.

No dia 15 de janeiro de 1969, houve uma assembleia extraordinária para discutir a fusão entre Fluminense e Araguari. Dirigentes dos dois clubes estiveram na reunião. A maioria concordou com a ideia, por entender que era o único meio de sobrevivência do futebol araguarino. No entanto, o presidente tricolor Wanderlei Pedro desistiu da fusão, pois não houve consenso quanto ao nome do novo clube, que inicialmente seria Araguari. Além disso, segundo ele, ocorreram divergências quanto aos nomes de alguns dirigentes.

Em março de 1975, na sede da ACIA, os dirigentes do Fluminense se reuniram para discutir a proposta de um grupo de empresários. Eles queriam construir um hotel de turismo no Estádio Sebastião César. Os comandantes tricolores aprovariam a idéia, desde que o Clube recebesse a praça de esportes do ATC, com escritura em nome do Flu; a área para o novo estádio em local a ser escolhido pela diretoria, com todo o serviço de infra-estrutura feito pela Prefeitura; uma compensação financeira em moeda corrente; pagamento de dívidas fiscais do clube através dos empresários; garantia da cessão de outro estádio para que o clube continuasse as suas atividades até a construção do outro estádio. No entanto, Oswando Monteiro disse que gastaria até o que não tinha para não permitir o negócio. "Não seria justo destruir o que se fez com tanta luta", disse.

Em 1951, foi disputado o 1º Campeonato do Triângulo, organizado pela Liga Araguarina de Futebol (LAF). O torneio não contou com nenhum time da então maior cidade da região, Uberaba. O grande campeão foi o Fluminense Futebol Clube, de Araguari, que já havia conquistado o campeonato de sua cidade. No dia 24 de novembro de 1957, o Fluminense Futebol Clube, foi o Primeiro clube de futebol do Brasil a disputar uma partida de futebol em Brasília-DF, contra a equipe do Guará, formada por operários da construção civil do Distrito Federal, na ocasião o Fluminense perdeu o jogo, "era dia de festa" para os candangos, no jogo de volta, a equipe Tricolor em Araguari massacrou a equipe do Guará, continuando a festa!

Participantes[editar | editar código-fonte]

Na elite do futebol mineiro nas décadas de 60 e 70, o Fluminense realizou grandes embates contra Cruzeiro, Atlético, América, além dos clássicos regionais contra Araguari, Uberlândia, Uberaba e Nacional. No estádio do Tricolor, Galo e Raposa nunca tiveram vida fácil, mesmo com seus principais atletas, tais como Tostão, Reinaldo, Eder, Nelinho, Cerezo e tantos outros.

A primeira partida interestadual do Fluminense aconteceu no dia 7 de junho de 1943, em Goiandira (GO), saindo vitorioso por 1 a 0. No dia 21 de junho de 1951, foi a vez do Flamengo do Rio de Janeiro conhecer a força do futebol interiorano, com o Estádio lotado, as duas equipes emparam em 1X1, com um gol memorável do craque Carreiro.

Em comemoração ao seu aniversário, em janeiro de 1955, o Fluminense recebeu o Atlético Mineiro para um jogo amistoso e empatou por 2 a 2, com dois gols do craque Aires. A equipe araguarina atuou com Kléber (Valdo); Carreiro e Corsino; Hermínio, Onofre e Pedrinho; Biscoito, Paulo, Aires, Cesarino e Cavozinho. Na conquista do Tri Campeonato Araguarino em 1957, ninguém menos do que a Miss Brasil Marta Rocha veio colocar as faixas de Campeões em nossos atletas.

Idalírio Braga, ex-jogador da Associação Atlética Araguarina e do Operário Esporte Clube, foi o primeiro treinador do Fluminense, dedicando boa parcela de sua vida à missão de preparar os atletas do Tricolor para as sucessivas campanhas entre 1943 a 1949. O Fluminense deve apostar em seus jovens feito em casa mesmo o atacante Hugo Felipe de 15 anos vai ser um grande atacante tbm aposta em Gabriel como um ala direito, o Volante Marquinhos de 14 anos e o craque da base do tricolor, tem também Botanal, o argentino habilidoso da equipe do Fluzão.

Títulos[editar | editar código-fonte]

  • Campeonato Citadino de Araguari: (1958, 1959 e 1960)
  • Campeão do Triângulo Mineiro: (1951)
  • Campeão Copa dos Amigos(1953) Vencendo O Vasco da Gama na final pelo surpreendente placar de 3 a 1.

Jogadores importantes[editar | editar código-fonte]

  • Aldo
  • Fabio Sousa
  • Bim(goleiro)
  • Carreiro
  • Adalcino
  • Ozires
  • Cesarino
  • Odilon Walter Santos
  • Arlindo
  • Lino
  • Beliato
  • Juca Show
  • Juarez Rodrigues(goleiro)
  • Mário Nunes
  • Noé
  • Kléber
  • Corsino
  • Hermínio
  • Onofre
  • Pedrinho
  • Biscoito
  • Paulo
  • Baiano
  • Cavozinho
  • Aires
  • Juraci
  • Flavinho
  • Toizinho Gomide

Lista de presidentes[editar | editar código-fonte]

  • 25/12/1943: Álvaro Lourenço de Souza
  • 17/1/1944: Álvaro Lourenço de Souza
  • 07/1/1946: Sebastião César da Silva
  • 27/2/1947: Sebastião César da Silva
  • 18/1/1950: Sebastião César da Silva
  • 30/1/1952: Sebastião César da Silva
  • 18/1/1954: Fernando Fernandes Netto
  • 26/8/1954: Walter Carili (substituto de Fernando, que pediu afastamento)
  • 25/1/1956: Sebastião César da Silva
  • 16/1/1958: Sebastião César da Silva
  • 22/1/1960: Mauro Cunha
  • 18/1/1962: Antônio Maldonado Baena (renunciou em junho de 62, assumindo Mário Abdala)
  • 01/7/1962: Mauro Cunha
  • 08/11/1963: Benedito Lopes Pimenta (Junta governativa)
  • 11/6/1964: Sebastião Farias
  • 20/7/1965: Argemiro Tomaz de Aquino (renunciou em agosto de 65).
  • 25/8/1965: Gonçalo Guilherme Felizardo (Junta governativa)
  • 30/8/1966: José Balbino de Moraes Filho (Junta governativa)
  • 22/1/1967: José Balbino de Moraes Filho (licenciado, assumindo Raul Campos Júnior)
  • 09/12/1968: Wanderley Pedro Nadim (pediu demissão em 69)
  • 20/2/1969: Oswando dos Santos Monteiro
  • 1º/3/1971: Raul Campos Júnior
  • 05/3/1973: Raul Campos Júnior
  • 03/3/1975: Raul Campos Júnior
  • 05/5/1977: Sílvio Nunes de Azevedo
  • 14/7/1979: Raul Campos Júnior
  • 14/7/1982: Oswando dos Santos Monteiro
  • 13/7/1985: Feliciano Lúcio Borges (Junta governativa)
  • 25/1/1986: Sebastião Araújo Guimarães (licenciado, assumindo Otto Dilson Dettmer).
  • 21/2/1989: Luiz Fernando Alves (Junta governativa)
  • 12/1/1990: Francisco Jorge de Souza
  • 20/1/1993: Cairo Antônio Guedes
  • 23/1/1996: Marcelo Luiz Alves
  • 17/1/1999: Amélio Gabriel Cardoso Júnior (afastou-se em 2001, assumindo Luiz Fernando Alves)
  • 26/1/2005: Marcelo Luiz Alves
  • 10/1/2008: Darli Jeová do Amaral
  • 06/05/2010: José Antônio César da Silva
  • 05/01/2013: Carlos de Lima Barbosa

Atual administração[editar | editar código-fonte]

Depois de Sebastião César da Silva, Mauro Cunha, Oswando dos Santos Monteiro, Raul Campos, Carlos de Morais, Otto Dílson Dettmer, Luiz Fernando Alves, Marcelo Luiz Alves, entre outros eternos baluartes, Darli Amaral presidiiu o Fluminense Futebol Clube de Araguari, uma das principais agremiações esportivas de Minas Gerais.

Estando agora à frente do Tricolor o médico José Antônio César da Silva, que desde 2009 vem colaborando de maneira decisiva para viabilizar o Fluminense, haja vista a brilhante parceria que foi feita com o Goiás Esporte Clube, noticiada no site do clube goiano e em todos os principais órgãos de comunicação esportiva do Brasil, mostrando a força e a influência do Dr. José Antônio e claro do Fluminense Futebol Clube de Araguari, que ao longo dos anos construiu com dignidade o respeito de vários Clubes brasileiros.

Findo esse período em que foi marcada a volta do Fluminense ao profissionalismo do Campeonato Mineiro, o clube reformulou seu estatuto adequando-o à Lei Pelé e ao Estatuto do torcedor, elegendo sua nova Diretoria, cujo Presidente é ninguém menos que o Dr. José Antônio César da Silva, filho do fundador e benemérito do clube o Sr. Sebastião César da Silva, trazendo de volta ao Fluminense a saga da família César da Silva, repetindo 65 (sessenta e cinco) anos depois o fato de ocupar a Presidência do Fluminense. Em sua posse, eleito por aclamação e comoção o médico, Dr. José Antônio, emocionado, prometeu lutar com todas as suas forças para colocar o clube no lugar de destaque que merece no cenário futebolístico Estadual e Nacional, mas que infelizmente deixou muito a desejar no comando do clube. Em 2010, o glorioso clube mineiro conseguiu depois de 30 anos voltar à Primeira Divisão do Futebol Mineiro, graças a seu elenco de qualidade que conseguiu subir o time com o salario atrasado em dois meses, no dia 06 de dezembro de 2010 "explodiu" numa festa Tricolor. Já em 2011, o Fluminense fracassou em disputar o Módulo II da Primeira Divisão, sendo rebaixado novamente, desmanchando um trabalho sério de seu Presidente e Diretoria. Mas a luta continua e temos a certeza que a história será invertida e dias melhores virão para o Tricolor do Bosque. Em 10 de janeiro de 2012, o Fluminense de Araguari, completou 70 (setenta) anos, os Tricolores se reuniram em um jantar festivo, para comemorar essa importante data, com a presença de vários torcedores, ex-atletas, ex-diretores e autoridades municipais. Em janeiro de 2013, em reunião do Conselho Deliberativo, foi eleita a nova Diretoria Executiva do Clube, o novo Presidente é o empresário Carlos de Lima Barbosa, homem de total confiança, trabalhador e administrador nato, foi o braço direito do ex-Presidente Dr. José Antônio, Carlos chega com propostas reais de transparência e muita garra para continuar escrevendo com dinamismo a bela história do Tricolor de Araguari.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • Vasco da Gama 1 x 3 Fluminense-MG em 21/06/1953 (Vitória mais importante).

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]