Foco narrativo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Foco narrativo, designa aquele que narra a história num conto, novela ou romance. O estudo do foco narrativo esclarece o leitor a respeito do ponto de vista a partir do qual é feita a narração. Quando o narrador é uma das personagens, dizemos que o foco narrativo é em primeira pessoa; quando não é uma das personagens, estando, portanto, fora da história, dizemos que o foco narrativo é em terceira pessoa.

Exemplos de foco narrativo[editar | editar código-fonte]

  • Narrador Observador:

>>> O Narrador-Observador é aquele que conta a história através de uma perspectiva de fora dela, ou seja, em momento algum ele participa da dita história, mas em todo o tempo ele a está observando. Este foco narrativo se dá, predominantemente, em terceira pessoa e pode ser dividido em:

  • Narrador-Observador onisciente: É o narrador que tudo sabe sobre o enredo, os personagens e seus pensamentos. A omnisciência do narrador pode ou não se limitar a apenas um dos personagens da história.
  • Narrador-Observador Câmera: Este narrador não tem a ciência do que se passa nas mentes dos personagens da história, mas conhece tudo sobre o enredo e sobre qualquer outra informação que não sejam intimas da psique dos personagens.

Narrador Personagem[editar | editar código-fonte]

>>> O Narrador-Personagem é aquele que conta a história através de uma perspectiva de dentro dela, isto é, ele, de alguma forma, participa do enredo, sendo um dos personagens. A narração da história se dá em primeira pessoa do singular ou do plural ("eu" ou "nós"). Pode-se classificar o Narrador-Personagem em:

  • Narrador-Personagem : Este narrador é a personagem principal da história, narrando-a de um ponto de vista fixo: o seu. Não sabe o que pensam os outros personagens e apenas narra os acontecimentos como os percebe ou lembra. Grande Sertão: Veredas, Guimarães Rosa; Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis.
  • Narrador-Personagem Testemunha: É o narrador que vive os acontecimentos por ele descritos como personagem secundária. É um ponto de vista mais limitado, uma vez que ele narra da periferia dos acontecimentos, sendo incapaz de conhecer o que se passa na mente dos outros personagens. Exemplo: Memorial de Aires, de Machado de Assis; As Aventuras de. Sherlock Holmes, de Sir Arthur Conan Doyle.

Narrador intruso[editar | editar código-fonte]

>>> Uma das características de ambos os focos narrativos é a possibilidade de fazer comentários sobre a sua vida e a vida dos personagens ou sobre o cenário da narrativa. O narrador que faz este tipo de comentário é chamado de Intruso; o que não o faz, de Neutro.

Referências[editar | editar código-fonte]

Jatobá, João Felipe Brandão Jatobá (14 de Dezembro de 2007). Foco Narrativo. Ofício Literário. Página visitada em 8 de Janeiro de 2008.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • FRIEDMAN, Norman. Point of View in Fiction: The Development of a Critical Concept.PMLA, Vol. 70, No. 5 (Dec., 1955), pp. 1160–1184 doi:10.2307/459894.
  • LEITE, Ligia Chiappini Moraes. O foco narrativo (ou A polêmica em torno da ilusão). São Paulo: ática, 1985. Série Princípios. p. 25-70.