Folguedo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Folguedos são festas populares de espírito lúdico que se realizam anualmente, em datas determinadas, em diversas regiões do Brasil. Algumas tem origem religiosa, tanto católica como de cultos africanos, e outras são folclóricas.

Tipos[editar | editar código-fonte]

Encontro Nacional de Folguedos[editar | editar código-fonte]

SID/MinC participa, em Teresina, do evento que reúne cerca de 500 mil pessoas por ano

O secretário da Identidade e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura (SID/MinC), Américo Córdula, participa do 7º Seminário Tradições Brasileiras: História, Memória e Tradição Popular, que será realizado na Universidade Federal do Piauí (UFPI), na segunda-feira, dia 21 de junho, em Teresina. O evento integra o 34º Encontro Nacional de Folguedos, que acontecerá na Vila Olímpica do Albertão, de 18 a 27 de junho, e reunirá mais de 180 grupos de 12 estados durante os dez dias de festa da cultura popular.

A programação deste ano, que será distribuída entre três palcos, contará com a apresentação de Mostra Nacional de Quadrilhas, shows musicais, oficinas de música e dança, e os Festivais de Toadas de Bois, de Viola e Repente e de Sanfona de Ouro, além de dois seminários sobre tradições brasileiras.

Os três palcos - Palco Nacional, das Tradições e do Forró - terão, por noite, a apresentação de 30 grupos. O Palco das Tradições foi reservado, especialmente, para as apresentações dos violeiros, emboladores e mamulengueiros. Também neste espaço acontecerão os festivais de Forró, Sanfona de Ouro, e Viola e Repente. No Palco do Forró, além da apresentação de bandas do ritmo musical, haverá a Mostra de Quadrilha e o Festival de Toadas de Bois.

O Encontro Nacional de Folguedos, que reúne um público de cerca de 500 mil pessoas por ano, fará ainda em 2010, uma homenagem especial a Dona Maria Helena de Sousa Bastos, fundadora do grupo Reisado do Piauí, uma das manifestações culturais mais representativas do Estado.

O evento terá também dois seminários sobre as tradições brasileiras realizados em parceria com a Universidade Estadual do Piauí (UESPI), a Universidade Federal do Piauí (UFPI) e o Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Dos dias 21 a 23 de junho será realizado, na Universidade Federal do Piauí, o Seminário Tradições Brasileiras: História, Memória e Tradição Popular; e dos dias 22 a 24, na Universidade Estadual do Piauí, acontecerá o Seminário Tradições Brasileiras: Patrimônio Imaterial.

Os seminários serão espaços de discussão e reflexão sobre a importância das tradições culturais brasileiras e de troca de experiência entre mestres da cultura popular, professores, estudiosos e acadêmicos das universidades.

Participação da SID/MinC[editar | editar código-fonte]

O secretário Américo Córdula integrará a mesa-redonda que terá como tema Políticas Públicas para Cultura Popular e o Empoderamento dos Grupos Tradicionais, no dia 21, a partir das 16h. Córdula apresentará as ações desenvolvidas pela Secretaria da Identidade e da Diversidade Cultural para a promoção e proteção da cultura popular tradicional brasileira. “Desde 2005 que estamos trabalhando no sentido de apoiar as diversas formas de manifestação da cultura popular no Brasil”, explica o secretário. De acordo com ele, já foram realizados três Seminários Nacionais de Políticas Públicas para as Culturas Populares (Brasília, 2005 e 2007 - e Juazeiro do Norte (CE), 2008) e dois Encontros Sulamericanos das Culturas Populares (Brasília, 2007; e Caracas, em 2008).

“Também realizamos vários editais de fomento às culturas populares tendo como base as demandas apresentadas pelo segmento”, informa Córdula acrescentando que a SID/MinC investiu, até agora, R$ 10,9 milhões na premiação de projetos inscritos e contemplados em três Prêmios de Cultura Popular (2007, 2008 e 2009) e um Edital de Fomento às Expressões das Culturas Populares (2005). “Cerca de mil projetos foram premiados e no último edital do Prêmio (2009), tivemos mais de 2, 8 mil inscritos”, comemora o secretário.

Em março de 2009, o segmento legitimou, ainda, sua atuação junto às ações de políticas públicas para as culturas populares do Ministério da Cultura. Foi eleito, no âmbito do Conselho Nacional de Política Cultural (CNPC) o primeiro Colegiado de Culturas Populares, formado por 15 titulares e 15 suplentes. Eles atuarão, por meio do conselheiro Isaac Williams Farias Loureiro, nas discussões do CNPC e elaborarão um Plano Nacional de Culturas Populares.

Predefinição:Esboco