Folhas sagradas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2009).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Ossaim, o Orixá das folhas. No candomblé do Ile Ase Ijino Ilu Orossi.

Folhas sagradas, Ewé Orò ou Folhas de Orô é como são chamadas as folhas, plantas, raízes, sementes e favas utilizadas nos preceitos e cerimônias como água sagrada das Religiões Afro-brasileiras.

A folha tem uma importância vital para o povo do santo, sem ela é impossível realizar qualquer ritual, dai existe um termo corriqueiro do povo do santo que diz: ko si ewe, ko si Orixa ou seja, (sem folha não existe Orixá).

Todas as folhas possuem poder, mas algumas têm finalidades específicas e nem todas servem para o banho ritual, nem para os ritos. O seu uso deve ser estritamente recomendado pelo Babalorixá ou em comum acordo com o Babalosaim (sacerdote conhecedor da ação, reação e consequência do poder das folhas), pois só estes sabem a polaridade energética, "positiva ou negativa" de cada uma delas e a necessidade de cada indivíduo. Para sua utilização nos ritos, deve-se saber as Sasanha (cânticos específico para folha) e o Ofó (palavras sagradas) que despertam seu poder e força "axé". Ossaim é o grande Orixa das folhas, grande feiticeiro, que por meio das folhas pode realizar curas, pode trazer progresso e riqueza. É nas folhas que está à cura para vários tipos de doenças, para corpo e espírito. Portanto, precisamos lutar sempre por sua preservação, para que consequências desastrosas não atinjam os seres humanos.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Algumas imagens de folhas sagradas:

Folhas de Orò mais importantes[editar | editar código-fonte]

Newboldia laevis Seem, Bignoniaceae

Clorophora excelsa, Moraceae ou Ficus doliaria, Moraceae

Kalanchoe brasiliensis, Crassulaceae

Begonia cucculata, Begoniaceae

Spylanthes acmella, Asteraceae

Nymphaea lotus, Nymphaeaceae

Pistia stratiotes, Araceae

Scoparia dulcis, Scrophulariaceae

Tradescantia spathacea, Commelinaceae

Gossypium sp., Malvaceae

Ipomea asarifolia, Convolvulaceae

Peperomia pellucida, Piperaceae

Boerhavia diffusa, Nyctaginaceae

Costus spicatus, Costaceae

Renealmia brasiliensis, Zimgiberaceae

Elaeis guineensis,Arecaceae

Niervillia umbrosa, Orchidaceae

Hydrocotyle bonariensis,Araliaceae

Abrus precatorius, Fabaceae

Ipomea bona-nox, Convolvulaceae

Piper rivioides, Piperaceae

Hyptis pectinata, Lamiaceae

Ocimum basilicum, Lamiaceae

Zornia reticulata, Fabaceae

Abutilon x. hybridus, Malvaceae

Solidago microglossa, Asteraceae

Polypodiumvulgare, Polypodiaceae

Centhratherum punctatum, Asteraceae

 

Eupatorium ballotaefolium , Asteraceae

Ruellia geminiflora, Acanthaceae

Alternanthera tenella, Amaranthaceae

Commelina diffusa, Cammelinaceae

Potomorphe umbellata, Piperaceae

Pilea microphylla, Urticaceae

Eichornia crassipes, Pontederiaceae

Amaranthus viridis, Amaranthaceae

Hyptis mollissima benth, Lamiaceae

Mentha citrata, Lamiaceae

Mirabilis jalapa, Nyctaginaceae

Melia azedarach, Meliaceae

Solanum argenteum, Solanaceae

Vismia guyanensis, Clusiaceae

Jatropha curcas, Euphorbiaceae

Clidemia hirta, Melastomataceae

Tamarindus indica, Fabaceae

Cynodon dactylon, Poaceae

Drymaria cordata, Caryophyllaceae

Heliotropium indicum, Boraginaceae

Schinus molle, Anacardiaceae

Guarea trichilioides, Meliaceae

Lygodium polimorphum, Schyzacaceae

Dracaena fragrans var. massangeana, Ruscaceae

Dracaena fragrans var. typica, Ruscaceae

Phyllanthus niruri, Phyllanthaceae

Ipomoea batatas, Convolvulaceae

 

Uraria picta, Fabaceae

Crotalaria retusa, Fabaceae

Clitoria guyanensis, Fabaceae

Sambucus australis, Adoxaceae

Genipa americana, Rubiaceae

Solanum paniculatum, Solanaceae

Plumeria rubra var. lancifolia, Apocynaceae

Monnieria trifolia, Rutaceae

Solanum erianthum, Solanaceae

Ricinus communis, Euphorbiaceae

Desmodium adscendens, Fabaceae

Petiveria alliacea, Phytolaccaceae

Spodia mombin, Anacardiaceae

Vernonia bahiensis, Asteraceae

Aristolochia gigantea, Aristolochiaceae

Sansevieria zeilanica

Fuirena umbellata, Cyperaceae

Solanum capsicoides, Solanaceae

Chamaescyce hirta, Euphorbiaceae

Laportea aestuans, Urticaceae

Urera baccifera, Urticaceae

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Outros Saberes
  • Cossard, Giselle Omindarewá, Awô, O mistério dos Orixás. Editora Pallas.
  • Verger, Pierre, Ewé, o uso de plantas na sociedade yoruba, Odebrecht and Companhia das Letras, 1995.
  • [1] Maria Thereza Lemos de Arruda Camargo (VIII Simpósio Latinoamericano de Farmacobotânica, Montevideu Uruguai, 1996.)
  • Pessoa de Barros, José Flávio, – Eduardo Napoleão - Ewé Òrìsà - Uso Litúrgico e terapêutico dos Vegetais nas casas de candomblé Jêje-Nagô, Editora Bertrand Brasil, 2000, ISBN 8528607445

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Folhas sagradas