Football Club des Girondins de Bordeaux

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bordeaux
Girondins Bordeaux.png
Nome Bordeaux
Alcunhas azul da ligue 1

FCGB[1]
Les Girondins[2]
Le club au scapulaire[3]
Les marine et blanc[4]

Torcedor/Adepto Bordão
Mascote polvo
Fundação 1881
Capacidade 34.327
Localização Bordeaux
Presidente França Jean-Louis Triaud
Treinador França Willy Sagnol
Patrocinador Coreia do Sul Kia Motors
Material esportivo Alemanha Puma
Competição França Campeonato Francês
União Europeia Liga Europa
Divisão França Ligue 1
Website Girondins.com
Kit left arm bordeaux1415h.png Kit body bordeaux1415h.png Kit right arm bordeaux1415h.png
Kit shorts.png
Kit socks whitetop.png
Uniforme
titular
Kit left arm bordeaux1415a.png Kit body bordeaux1415a.png Kit right arm bordeaux1415a.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
Kit left arm bordeaux1415t.png Kit body bordeaux1415t.png Kit right arm bordeaux1415t.png
Kit shorts.png
Kit socks whitetop.png
Uniforme
alternativo
Temporada atual
editar

O Football Club des Girondins de Bordeaux, traduzido para o português, Futebol Clube dos Girondinos de Bordéus, é um clube de futebol francês, da cidade de Bordeaux, fundado em 1881 como um clube polidesportivo e tendo adoptado o futebol a partir de 1919. Bordeaux pertence ao grupo de televisão francês M6 desde 2001.

Les Girondins venceram a Ligue 1 em seis oportunidades, nas temporadas de 194950, 198384, 198485, 198687, 199899 e 2008-09, além de obterem três títulos de cada uma das outras principais competições nacionais: Taça de França, Taça da Liga Francesa e Supertaça da França. O seu estádio é o Stade Chaban Delmas (Antigo Parc Lescure), que abriga 34.462 pessoas.

O maior feito do clube até hoje foi disputar a final da Taça UEFA de 1995-96. Na temporada de 2008-2009, o Bordéus ganhou três troféus, a Ligue 1, a Taça da Liga Francesa e a Supertaça da França. No ranking actual da UEFA, actualizado em 19 de março de 2010, ocupa a vigésimo primeira posição do continente, segundo melhor colocado da França.[5]

História[editar | editar código-fonte]

Em 1881, foi criada a Société de gymnastique et de tir des Girondins, clube de desporto como tiro desportivo, natação, esgrima, equitação e outros. Era presidido por André Chavois, tinha a sede na rua Sanche de Pomiers e ficou com essas actividades até 1910, quando, após pressão dos sócios do clube, foi integrado o futebol nas actividades.

Em 1919, o clube mudou sua sede para a rua Henry IV e depois fundiu-se ao Argus Sport para reforçar todo o seu sector desportivo. Em 1920, disputou a sua primeira partida oficial de futebol.

Em 1933, a equipa profissionalizou-se, entrando em uma das divisões mais baixas da Liga Francesa. Em 1936, uniu-se ao rival regional, Bordeaux FC, formando o Girondins de Bordeaux Football Club. Depois, entrou na segunda divisão, equivalente hoje à Ligue 2, para disputar a temporada 1937-38.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a agremiação manteve-se como em todas as outras parte do país, jogando apenas campeonatos regionais. Nesse período, o Bordéus fundiu-se ao Association Sportive du Port, formando o Girondins A.S.P. O novíssimo clube venceu a sua primeira Taça de França em 1941. Depois da guerra, o clube aumentou a qualidade do seu futebol e tal desempenho fez-o subir à primeira divisão em 1948-49.

Em 1949-50, o clube conquistou o seu primeiro título nacional, quando ficou de Dezembro até ao fim do campeonato, em Maio, sem perder uma única partida. O técnico dessa equipa era André Gerard, que comandava jogadores como o holandês Johannes De Harder e o polonês Edouard Kargulevicz (Kargu).

Depois, o clube disputou a Taça Latina de 1950 e de 1951, enfrentando clubes como Lazio, Atlético de Madrid, Lille, Sporting e Milan, mas acabou por perder as duas edições para o Benfica na final.

Nos anos 1960, o clube contou com a presença de jogadores como Christian Montes, André Chorda, Didier Couécou e Jacques Simon e participou na sua primeira competição europeia, mas ainda assim teve um início de declínio no seu futebol, que durou inclusive até a metade da década de 1970.

Durante essa crise, conseguiu chegar à final da Taça de França em 1964, 1968 e 1969, mas perdeu em todas as ocasiões. Já na década de 1970, revelou atletas chamados para a selecção francesa como Jean Gallice, Philippe Bergeroo e Alain Giresse, mas não obteve sucesso imediato e, no ano de 1978, quase caiu para a segunda divisão.

Nos anos 1980, viveu a sua época mais vitoriosa. Com a direcção de Aimé Jacquet, o ex-jogador teve a responsabilidade pela revelação de jogadores como Raymond Domenech, Dominique Dropsy, François Bracci, Thierry Tusseau, Marius Trésor, José Touré e Jean Tigana, além dos irmãos croatas Zlatko e Zoran Vujovic. Todo esse investimento teve como resultado os títulos nacionais de 1983-84, 1984-85 e 1986-87, além das Taças de França de 1985-86 e 1986-87.

No entanto, o clube vendeu os seus jogadores para fazer caixa e deixou de desempenhar um bom futebol. A queda foi vertiginosa, fazendo os girondinos caírem para a segunda divisão em 1990-91.

Na temporada seguinte, o clube já estava de volta à elite do futebol francês. Contando com renomadíssimos jogadores como Bixente Lizarazu, Christopher Dugarry e Zinedine Zidane, classificou-se para a Taça Uefa de 1995-96, conseguindo chegar à final, que perdeu frente a ao clube do Bayern de Munique.

Depois, o alto nível foi mantido e o clube venceu o seu quinto título nacional em 1998-99. No ano 2001-02 o clube contou com o brasileiro Eduardo Costa e o português Pedro Pauleta e venceu a sua primeira Taça da Liga Francesa, conquistando em 2006-07 a segunda.

Já em 2008-09, o clube venceu três títulos, a Ligue 1, a Taça da Liga Francesa e a Supertaça Francesa, consolidando-se como uma das potências nacionais.

Ídolos, títulos e artilharia[editar | editar código-fonte]

O primeiro grande ídolo do clube foi o técnico André Gerard, que foi responsável pela chegada de jogadores como o holandês Johannes De Harder, o polonês "Kargu" Edouard Kargulevicz e Camille Libar, de Luxemburgo. Os três conquistaram o primeiro título nacional do Bordéus.

Depois dali, o clube contou com a presença de revelações como Christian Montes, André Chorda, Didier Couécou e Jacques Simon, que participaram na primeira competição europeia da história do clube. Posteriormente, mais seleccionáveis franceses: Jean Gallice, Philippe Bergeroo e Alain Giresse – este útlimo o maior artilheiro do clube, com 158 golos em 519 partidas.

Nos anos 1980, o ex-jogador Aimé Jacquet assumiu o comando técnico do clube e teve a responsabilidade pela revelação de jogadores como Raymond Domenech, Dominique Dropsy, François Bracci, Thierry Tusseau, Marius Trésor, José Touré e Jean Tigana, além dos irmãos croatas Zlatko e Zoran Vujovic. Estes jogadores conquistaram três títulos nacionais e duas Copas da França, além de levarem o clube até às semifinais da Liga dos Campeões da UEFA.

Após a rápida queda para a segunda divisão e ascensão na temporada imediata, jovens jogadores como Bixente Lizarazu, Christopher Dugarry e o grande craque Zinedine Zidane chegaram ao clube. Na temporada 1995-96, o clube foi à final da Taça UEFA, perdendo para o Bayern de Munique.

Nos anos 2000, o clube contou com o talento de Pauleta, avançado português que marcou 74 golos em 115 jogos. Depois dele, o Johann Micoud chegou ao clube e participou no título de 2007 da Taça da Liga Francesa.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Continentais[editar | editar código-fonte]

União Europeia Taça Intertoto da UEFA: 1

(1995)

União Europeia Taça dos Alpes: 1

(1980)

Nacionais[editar | editar código-fonte]

França Campeonato Francês: 6

(1949-50, 1983-84, 1984-85, 1986-87, 1998-99 e 2008-09)

França Segunda Divisão Francesa: 1

(1991-92)

França Copa da França: 4

(1940-41, 1985-86, 1986-87 e 2012-13)

França Copa da Liga Francesa: 3

(2001-02, 2006-07 e 2008-09)

França Supercopa da França: 3

(1986, 2008 e 2009)

França Copa Gambardella: 1

(1976)

Uniformes[editar | editar código-fonte]

Uniformes actuais[editar | editar código-fonte]

  • 1º - Camisa azul-marinho com V branco, calção e meias azuis-marinho;
  • 2º - Camisa branca com V vermelho, calção e meias brancas;
  • 3º - Camisa roxa com V branco e faixa diagonal rosa, calção e meias roxas.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro Uniforme

Uniformes dos goleiros[editar | editar código-fonte]

Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'

Uniformes anteriores[editar | editar código-fonte]

  • 2011-12
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro
  • 2010-11
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Quarto
  • 2009-10
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro
  • 2008-09
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro
  • 2007-08
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo

Jogadores[editar | editar código-fonte]

Jogadores notáveis[editar | editar código-fonte]

Treinadores[editar | editar código-fonte]

Elie Baup foi o treinador do Bordéus por cinco anos, de 1998 até 2003. O ex jogador dos Girondinos Michel Pavon tornou-se treinador em Outubro de 2003, mas por problemas de saúde deixou o clube em 2005. O brasileiro Ricardo Gomes assumiu o comando em 2005 e permaneceu até 2007, quando Laurent Blanc, assumiu a equipa. conquistando, desde a sua chegada 1 Campeonato Francês, duas Taças da Liga e dois Trophée des champions.

 

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de FrançaSoccer icon Este artigo sobre clubes de futebol franceses é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.