Força Aérea Turca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Força Aérea da Turquia)
Ir para: navegação, pesquisa
Força Aérea Turca
País  Turquia
Subordinação Forças Armadas da Turquia
Criação 1949
História
Guerras/batalhas Guerra de Independência Turca
Rebelião Ararat
Rebelião Dersim
Guerra da Coreia
Batalha de Tylliria
Invasão Turca de Chipre
Operação Prover Conforto
Operação Força Deliberada
Zonas de exclusão aérea no Iraque
Operação Forças Aliadas
Operação Liberdade Duradoura
Incursão da Turquia no norte do Iraque
Insígnias
Roundel TAF Roundel.svg
Sede
Quartel General Ankara
Um F-16C da Força Aérea Turca, construído pela Turkish Aerospace Industries.

A Força Aérea Turca (em turco: Türk Hava Kuvvetleri) é o ramo aéreo das Forças Armadas da Turquia. Ocupa o terceiro lugar na OTAN em termos de tamanho da frota aérea, atrás apenas da Força Aérea dos Estados Unidos (USAF) e da Força Aérea Real (RAF), com um inventário atual de 788 aeronaves (2010/2011).

História[editar | editar código-fonte]

A aviação militar na Turquia remonta a quase um século, em 1911, quando as forças imperiais otomanas formaram a sua primeira unidade aérea.[1] [2] Com o estabelecimento da República da Turquia, em 1923, o moderno ramo aéreo turco veio à existência.[3] [4] A neutralidade da Turquia na Segunda Guerra Mundial limitou a sua exposição às avançadas táticas de guerra aérea e aeronaves modernas. Isto mudou na década de 1950, depois que a Turquia aderiu à Organização do Tratado do Atlântico Norte e tornou-se elegível para a assistência militar dos Estados Unidos. Isto abriu o caminho para que os pilotos turcos pudessem voar caças supersônicos e participar de importantes exercícios multinacionais da OTAN.[5]

Mesmo com as hostilidades entre a OTAN e a União Soviética durante a Guerra Fria, que absorveram grande parte da atenção das forças armadas da Turquia até o final de 1980, o país tinha outros interesses estratégicos que queria proteger. O golpe de estado no Chipre, em 1974, apoiado pela Junta Militar Grega, levou à invasão do país para proteger a minoria étnica turca. Os aviões de combate da força aérea voaram missões de ataque durante a invasão, que também envolveu assaltos de pára-quedas em larga escala e operações com helicópteros do Exército.[6]

Durante a década de 1990, a força aérea turca esteve ativa em diversas frentes de combate. Em 1991, na Guerra do Golfo, a OTAN enviou aeronaves e mísseis superfície-ar MIM-104 Patriot à Turquia para retaliar qualquer tentativa de invasão das forças iraquianas ao país. Em 1993, a Turquia enviou caças F-16 Fighting Falcon à Itália, para dar suporte à zona de exclusão aérea na Bósnia e Herzegovina, e suas aeronaves de transporte entregaram ajuda humanitária para a sitiada Sarajevo. Os F-16 atacaram alvos sérvios durante a Operação Forças Aliadas.[7]

Acrobacias aéreas[editar | editar código-fonte]

Türk Yıldızları, equipe nacional de acrobacias aéreas da Turquia.

As Estrelas Turcas (em turco: Türk Yıldızları) são a equipe de demonstrações acrobáticas da Força Aérea Turca e a equipe nacional de acrobacias aéreas do país. A equipe foi formada em 07 de novembro de 1992, e foi nomeada como Estrelas Turcas em 11 de janeiro de 1993. Eles voam com oito Canadair F-5, tornando-se uma das poucas equipes nacionais de acrobacias aéreas a pilotar aeronaves supersônicas, e é a única com formações de oito jatos supersônicos. Doze F-5 estão disponíveis para a equipe.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.