François-André Vincent

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
François-André Vincent
retratado por sua esposa,
Adélaïde Labille-Guiard (1795).

François-André Vincent (Paris, 30 de dezembro de 1746 - Paris, 3 ou 4 de agosto de 1816) foi um pintor neoclássico francês.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Aluno de seu pai, o miniaturista François-Elias Vicent, professor da Académie de Saint-Luc, e de Joseph-Marie Vien, ganhou o Prix de Rome em 1768, permanecendo na Itália de 1771 a 1775. Foi admitido na Academia Real de Pintura e Escultura em 1777, e desde essa data passou a expor regularmente no Salon de Paris. Em 1799, casou-se com Adélaïde Labille-Guiard, formada em miniatura por seu pai e em técnica a óleo por conta própria.

Considerado o líder da Classicismo e um dos principais rivais de Jacques-Louis David, foi rapidamente suplantado por este último. Durante a Revolução, seus ideais monarquistas o opuseram ainda mais a David.

Vincent se tornou um dos primeiros membros da Academia de Belas Artes do Institut de France, que substituiu a Academia Real em 1795. Durante o final da vida, sua atividade profissional foi interrompida por causa de problemas de saúde, apesar de continuar a receber honras oficiais. Foi influenciado pela arte clássica da Antiguidade, por mestres do Renascimento italiano, especialmente por Rafael, e inclusive por contemporâneos como Jean-Honoré Fragonard.

Assim como seu rival David, François-André Vincent foi responsável por um grande estúdio onde treinou muitos estudantes, incluindo Jean-Joseph Ansiaux, Pedro Nolasco Bergeret, François-Joseph Heim, Paul Landon Charles, Louis Thomassin, Isabelle Pinson, Charles Meynier e Charles Thévenin.

Era membro da Legião de Honra e de várias academias europeias.

Está sepultado no cemitério Père-Lachaise, em Paris.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]