François Jullien

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
François Jullien, 2013

François Jullien (Embrun, 2 de junho de 1951 ) é um filósofo e sinólogo francês.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formado pela École normale supérieure, estudou a língua e o pensamento chinês nas universidades de Pequim e Xangai. É doutor em Estudos do Extremo Oriente.

Foi presidente da Associação Francesa de Estudos Chineses (de 1988 a 1990), diretor da Unidade de Formação e Pesquisa - Ásia Oriental da Universidade de Paris VII - Diderot (1990-2000) e presidente do Collège international de philosophie (1995-1998). É atualmente professor da Universidade de Paris VII e diretor do Instituto do Pensamento Contemporâneo e do Centro Marcel-Granet. É também membro senior do Instituto Universitário da França.

Atualmente dirige a 'Agenda do Pensamento Contemporâneo da editora Flammarion, além de ser consultor de empresas ocidentais interessadas em se estabelecer na China.

Entre suas mais de 20 obras, traduzidas em cerca de 20 países, destacando-se Penser d’un dehors (la Chine), com Thierry Marchaisse (2000); Si parler va sans dire: du logos et d’autres ressources (2006).

A obra de François Jullien toma como ponto de partida a separação entre o pensamento europeu e o pensamento chinês assim como o diálogo filosófico entre as duas culturas - sobre a moral (em Dialogue sur la morale), as lógicas dos sentidos (Le Détour et l'accès), a arte (Éloge de la fadeur, Le Nu impossible), a estratégia (Traité de l'efficacité), a criação poética, as relações entre mestres e discípulos, etc. O projeto de Jullien não é propriamente o de restituir o conteúdo doutrinal dos tratados da China clássica mas o de compreender o procedimento intelectual específico que os anima.

Bibliografia em português[editar | editar código-fonte]

  • O diálogo entre as culturas. Do universal ao multiculturalismo. Zahar.
  • Um sábio não tem ideia. Martins Fontes - Martins.
  • Do tempo: elementos para uma filosofia do viver. Discurso.
  • Fundar a moral. Discurso.
  • Figuras da imanência - Para uma leitura filosófica do I Ching, o clássico da mutação. Editora 34.
  • Tratado da Eficácia Ed. 34

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

(em português)

(em francês)


Ícone de esboço Este artigo sobre filosofia / um filósofo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.