Francisco Luís Gomes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Francisco Luís Gomes (Navelim, Goa, 17 de maio de 1829 — Atlântico[1] , 30 de setembro de 1869) foi um médico, político, historiador, economista e escritor goês[2] .

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formou-se em Medicina em 1850, e participou como cirurgião militar nas campanhas de pacificação ocorridas em algumas regiões da Índia portuguesa, o que lhe valeu a Ordem Militar de Cristo.

Por volta de 1860 (aos 31 anos), elegeu-se deputado para representar Goa na corte portuguesa, onde iniciaria sua carreira política. A partir dessa época, colaborou em diversos periódicos, como: Defensor da Verdade e Boletim do Governo e Ultramar, publicados em Goa; Le Moniteur Belge, publicado em Bruxelas; a revista Deux Mondes e o jornal La Prense, publicados em Paris; e Diário Popular, Arquivo Pitoresco e Revolução de Setembro (Lisboa), além da Gazeta de Portugal, da qual foi fundador e redactor.

Publicou uma série de trabalhos socioeconômicos, e sua obra Essay sur l'economie politique dans ses rapport avec le droit et la morale lhe valeu o título de doutor honoris causa pela Universidade de Lovaina (Bélgica).

Morreu enquanto atravessava o oceano Atlântico, quando ia da ilha da Madeira para Goa. Seu corpo foi lançado ao mar.

Obra[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Faleceu em viagem entre a ilha da Madeira e Angola. O seu cadáver foi lançado ao mar.
  2. SuperGoa.

Referências[editar | editar código-fonte]