Franciscus Gomarus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Franciscus Gomarus
(1563-1641)
Data de nascimento 30 de Janeiro de 1563
Local de nascimento Bruges,  Bélgica
Data de falecimento 11 de janeiro de 1641
Local de falecimento Groningen,  Países Baixos
Ocupação Teólogo e calvinista holandês.
Alma mater Universidade de Rostock

Franciscus Gomarus (Franz Gomar, François Gomaer, 1563-1641) (* Bruges, 30 de Janeiro de 1563 - † Groningen, 11 de Janeiro de 1641), foi teólogo, calvinista e Professor de Teologia da Universidade de Leiden. Foi um ferrenho opositor da teorias religiosas de Jacobus Arminius, o qual foi formalmente julgado durante o Sínodo de Dort (1618-1619).

Vida[editar | editar código-fonte]

Seus pais, tendo abraçado os princípios da Reforma, emigraram para o Palatinato em 1578, para respirar os ventos da liberdade e poderem professar a sua nova fé, portanto, enviaram o seu filho para ser educado em Estrasburgo aos cuidados do filósofo e matemático alemão Johann Sturm1 . Ele lá permaneceu durante três anos, e em 1580 foi para Neustadt, onde os professores de Heidelberg tinham sido expulsos pelo eleitor-palatino2 porque eles não eram Luteranos. Aqui seus professores foram Zacharias Ursinus3 (1534-1583), Hieronymus Zanchius4 (1560-1590), e Daniel Tossanus (1541-1602)5 . Indo depois para a Inglaterra no fim de 1582, ele frequentou as aulas de John Rainolds6 (1549-1607) na Universidade de Oxford, bem como as aulas de William Whitaker (1548-1595)7 na Universidade de Cambridge. Se formou em Cambridge em junho de 1584, e depois foi para Heidelberg, onde a faculdade tinha sido reestabelecida com a morte de Ludwig VI, tendo o seu irmão Johann Casimir8 restaurando os antigos cargos da universidade e onde permaneceu durante dois anos. Foi pasto da Igreja Reformada da Holanda em Frankfurt de 1587 até 1593, quando a congregação foi dispersa por causa das perseguições. Em 1594 foi nomeado Professor de Teologia da Universidade de Leiden, e antes de ir para lá recebeu da Universidade de Heidelberg o seu diploma de doutorado.

Teologia[editar | editar código-fonte]

Ele ensinou tranquilamente em Leiden até 1603, quando Jacobus Arminius veio a ser um dos seus colegas da faculdade de teologia, e começou a ensinar aquilo que considerou ser essencialmente como as doutrinas de Pelágio e com o fim de criar uma nova escola de teologia dentro da universidade. Gomarus imediatamente assumiu a função de oposição a essas crenças em suas aulas no colégio, e foi apoiado por Johann Bogermann (1570-1637)9 , que mais tarde se tornaria Professor de Teologia em Franeker. Gomarus tornou-se então o líder dos opositores de Arminius, e os seus seguidores foram chamados de Gomaristas.

Por duas vezes ele travou um combate pessoal contra Arminius na assembléia dos Estados Holandeses10 em 1608, e foi um dos cinco Gomaristas que enfrentaram cinco Arminianos ou Remonstrantes na mesma assembleia de 1609. Por ocasião da morte de Arminius pouco depois dessa época, Konrad Vorstius11 , que simpatizava com as idéias de Arminius, foi nomeado para sucedê-lo, apesar da oposição de Gomarus e de seus amigos. Gomarus ficou ofendido com a derrota, renunciou ao posto, e foi para Middelburg em 1611, onde se tornou pregador da Igreja Reformada, e ensinou teologia e hebraico na recem fundada Illustre Schule.

Mais tarde, em 1614, ele foi convidado para uma cadeira de teologia na Academia de Saumur12 13 , onde ele permaneceu quatro anos, e depois aceitou um convite como professor de teologia e hebraico na Universidade de Groningen, onde permaneceu até seus últimos dias em 11 de Janeiro de 1641. Gomarus, apesar de sua função como professor de hebraico, era favorável às restrições aos judeus.

Sínodo de Dordrecht[editar | editar código-fonte]

Gomarus teve papel preponderante no Sínodo de Dordrecht, ocorrido em 1618 com o fim de julgar as doutrinas de Arminius. Ele era pessoa hábil, entusiasta e erudita, um considerável erudito oriental, e também um tanto controversista. Ele tomou parte na equipe de revisão da tradução holandesa do Velho Testamento em 1633, e depois de sua morte, um livro de sua autoria, chamado Lyra Davidis, foi publicado, o qual procurava explicar os princípios da métrica hebraica, e a qual criou alguma controvérsia na época, tendo sido criticada por Louis Cappel (1585-1658)14 . As suas obras foram reunidas e publicadas em um único volume folio, em Amsterdam, em 1645. Em Groningen, ele foi sucedido pelo seu aluno Samuel Maresius (1599-1673)15 .

Obras[editar | editar código-fonte]


Referências[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Johann Christoph Sturm (1635-1703) (* Hilpoltstein, França, 3 de Novembro de 1635 - † Altdorf, 26 de Dezembro de 1703), foi astrônomo, matemático e filósofo alemão e autor da obra Physica Electiva (1697).
  2. Ludwig VI. Eleitor Palatino (1539-1583) (* Simmern, 4 de Julho de 1539 - † Heidelberg, 22 de Outubro de 1583), ao contrário de seu pai, deu preferência aos Luteranos ao invés dos Calvinistas, expulsando-os de suas funções na Universidade de Heidelberg.
  3. Zacharias Ursinus (1534-1583) (* Breslau, 18 de Julho de 1534 - † Neustadt, 6 de Maio de 1583), foi teólogo e reformador alemão.
  4. Girolamo Zanchi (1516-1590) (* Alzano Lombardo, 2 de Fevereiro de 1516 - † Heidelberg, 19 de Novembro de 1590), foi educador e teólogo protestante italiano.
  5. Daniel Tossanus (1541-1602) (* Montbéliard, 15 de Julho de 1541 - Heidelberg, 16 de Janeiro de 1602), foi teólogo e reformador francês.
  6. John Rainolds (1549-1607) (* Pinhoe, perto de Exeter, 1549 - † na mesma cidade, 21 de Maio de 1607), foi acadêmico e teólogo puritano inglês. Tomou parte na Versão Autorizada da Bíblia inglesa, da qual ele foi o iniciador.
  7. William Whitaker (1548-1595), (* 1548 - Condado de Burnley, 4 de Dezembro de 1595), teólogo anglicano.
  8. Johann Casimir, Eleitor Palatino (1543-1592) (* Simmern, 7 de Março de 1543 - Heidelberg, 16 de Janeiro de 1592), foi eleitor palatino de 1593 até a sua morte.
  9. Johannes Bogerman (1576-1637) (* 1576 - 11 de Setembro de 1637), foi um teólogo protestante holandês.
  10. Estados da Holanda e da Frísia Oriental, eram a representação dos dois estados (a Nobreza e os Comuns) para a corte do Conde de Holanda.
  11. Conrad Vorstius (1569-1622) (* Colônia, 19 de Julho de 1569 - Tönning. 29 de Setembro de 1622), foi teólogo e sucessor de Jacobus Arminius na Universidade de Leiden.
  12. A Academia de Saumur foi uma universidade huguenote em Saumur, no Oeste da França, foi fundada por Philippe de Mornay (1549-1623) em 1593 e foi extinta em 1683 por Luís XIV.
  13. Philippe de Mornay (1549-1623) (* Buhy, 5 de Novembro de 1549 - † La Forêt-sur-Sèvre, 11 de Novembro de 1623, também conhecido como Mornay Du Plessi, foi político, teólogo e escritor francês.
  14. Louis Cappel (1585-1658) (* St Elié, perto de Sédan. 15 de Outubro de 1585 - † Saumur, 18 de Junho de 1658), orientalista, hebraísta, teólogo e historiador francês.
  15. Samuel Maresius (1599-1673) (* Oisemont, Picardia, 9 de Agosto de 1599 - † Groningen, 18 de Maio de 1673), foi teólogo e controversista franco-holandês.