František Straka

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Straka
Straka
Informações pessoais
Nome completo František Straka
Data de nasc. 28 de Maio de 1958 (56 anos)
Local de nasc. České Budějovice,  Tchecoslováquia
Nacionalidade Tcheco e alemão
Altura 1,82 m
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Defensor
Clubes de juventude
1966–1977
1977-1979
Tchecoslováquia Dínamo České Budějovice
Tchecoslováquia VTJ Tachov
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
1977–1979
1979–1988
1988–1991
1991–1992
1992–1996
1996–1998
Tchecoslováquia Dukla Tachov
Tchecoslováquia Sparta Praga
Alemanha Ocidental/Alemanha Borussia Mönchengladbach
Alemanha Hansa Rostock
Alemanha Wuppertaler
Alemanha SCB Preußen Köln
- (-)
233 (10)
81 (1)
34 (0)
64 (3)
35 (8)
Seleção nacional
1983–1990 Flag of Czechoslovakia.svg Tchecoslováquia 35 (0)

František Straka (České Budějovice, 28 de maio de 1958) é um ex-futebolista e treinador de futebol tcheco que atuava como defensor.

Destacou-se com o Sparta Praga, clube que defendeu entre 1979 e 1988 (233 jogos e dez gols marcados). Jogou ainda por Dukla Tachov, Borussia Mönchengladbach, Hansa Rostock, Wuppertaler e SCB Preußen Köln, onde parou em 1998, aos quarenta anos.

Seleção[editar | editar código-fonte]

Com a Seleção Tchecoslovaca de Futebol, pela qual estreou em 1983, Straka participou da Copa do Mundo de 1990, disputando três partidas.

Após o torneio, Straka não foi mais convocado até a separação do país em República Tcheca (pela qual não chegou a ser convocado) e Eslováquia, em 1993. Pela Seleção, participou de 35 jogos[1] .

Carreira de técnico[editar | editar código-fonte]

Em 1999, Straka deu início à carreira de técnico, no Wuppertaler SV. Comandou outras treze equipes, incluindo a Seleção Tcheca de Futebol, treinada por ele em 2009. Ao ser escolhido como novo técnico do Slavia Praga, no lugar de Michal Petrouš[2] , causou polêmica: torcedores do Slavia não aprovaram a contratação, por conta de sua ligação com o Sparta[3] , cujos torcedores também não gostaram de vê-lo comandando o maior rival, considerando o ato uma traição[4] . Ele ficou apenas cinco meses no comando técnico dos "Červenobílí", permanecendo parado no restante de 2012. Atualmente, comanda o 1. FK Příbram desde março de 2013[5] .

Dupla nacionalidade[editar | editar código-fonte]

Por conta de seu período de uma década jogando na Alemanha, Straka (que possui fluência na língua alemã) recebeu a dupla cidadania por este motivo - seu primeiro nome (František) em alemão é Franz.

Links[editar | editar código-fonte]

Referências

Bandeira de República ChecaSoccer icon Este artigo sobre futebolistas tchecos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.