Frederico Westphalen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Frederico Westphalen
Bandeira de Frederico Westphalen
Brasão de Frederico Westphalen
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 28 de Fevereiro de 1955
Fundação 15 de dezembro de 1954 (59 anos)
Gentílico frederiquense
Prefeito(a) Roberto Felin. Jr. (PP)
(2013–2016)
Localização
Localização de Frederico Westphalen
Localização de Frederico Westphalen no Rio Grande do Sul
Frederico Westphalen está localizado em: Brasil
Frederico Westphalen
Localização de Frederico Westphalen no Brasil
27° 21' 32" S 53° 23' 38" O27° 21' 32" S 53° 23' 38" O
Unidade federativa  Rio Grande do Sul
Mesorregião Noroeste Rio-grandense IBGE/2008 [1]
Microrregião Frederico Westphalen IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Caiçara, Vicente Dutra, Iraí, Ametista do Sul, Cristal do Sul, Seberi, Taquaruçu do Sul e Vista Alegre
Distância até a capital 434 km
Características geográficas
Área 264,975 km² [2]
População 30 251 hab. População Estimada IBGE/2013[3]
Densidade 114,17 hab./km²
Altitude 566 m
Clima Subtropical úmido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,834 muito alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 457 057,357 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 16 153,29 IBGE/2008[5]
Página oficial

Frederico Westphalen é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul. Localiza-se a uma latitude 27º21'33" sul e a uma longitude 53º23'40" oeste, estando a uma altitude de 566 metros. Sua população, de acordo com a estimativa para 2013, feita pelo IBGE, é de 30.251 habitantes. Possui uma área de 264,53 km². É o centro regional da microrregião homônima.

Economia[editar | editar código-fonte]

Frederico Westphalen é o maior município da microrregião do Médio Alto Uruguai. Principal centro comercial desta região, na cidade o comércio representa a maior percentual de seu PIB.

A economia industrial em Frederico Westphalen se dá através de indústrias expressivas nas áreas metalúrgica, produtos em fibra de vidro, lapidação de pedras semi-preciosas (o sub-solo da região é repleto de jazidas de pedra ametista, uma pedra de coloração roxa mundialmente conhecida), fábrica de colchões e fábrica de ração, entre as principais. Possui um dos maiores abatedouros de suínos do estado e também é forte seu potencial agroindustrial, com agroindústrias familiares, de pequeno porte.

A agricultura se caracteriza pela pequena propriedade, agricultura familiar, Frederico Westphalen produz feijão, milho, soja; pratica-se a avicultura e a suinocultura; existem programas para desenvolver a piscicultura, a produção de hortaliças, e, recentemente, a plantação de mamona.

Administração[editar | editar código-fonte]

Lista de Prefeitos de Frederico Westphalen/RS

Nome Partido início do mandato fim do mandato
Arisoly Martellet PL 1956 1959
Nerone Campo ARENA 1960 1963
Lindo Ângelo Cerutti MDB 1973 1976
Osvaldo Cerezer MDB 1977 1982
Deoclides Vendruscolo PMDB 1983 1988
Edemar Girardi PDS 1989 1992
Deoclides Vendruscolo PMDB 1993 1996
Orlando Girardi PPB 1997 2004
Luiz Carlos Stefanello PP 2005 2008
José Alberto Panosso PMDB 2009 2012
Roberto Felin Jr. PP 2013 2016

Esporte[editar | editar código-fonte]

A cidade contem dois times de Futsal, o Ipiranga e o Itápage, que disputam competições Regionais. Mas tem também o time União Frederiquense de Futebol , que disputa atualmente a 2ª divisão do Campeonato Gaúcho, e usa o Estádio Vermelhão da Colina . Na cidade ainda existe o Clube Magia da Patinação que hoje conta com 80 alunos matriculados, que participam de competiçoes de nivel regional, estadual e nacional e já conquistaram várias colocaçoes em competiçoes desde 2010. Também é realizado a cada ano um show sempre inédito na cidade e tambem requisitado por cidades vizinhas.

Transporte[editar | editar código-fonte]

A cidade conta com uma estação rodoviária e o Aeroporto de Frederico Westphalen (ICAO: SSWF), que atende a região.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Vista do centro a partir do bairro Itapagé


Os primeiros migrantes chegaram em 1918, época em que aconteceu a abertura das primeiras picadas, anteriores a estrada definitiva, que levou 10 anos para ser construída, entre Boca da Picada (atual município de Seberi) e Águas do Mel (atual Iraí).

Os primeiros carreteiros, sob o comando de um comerciante estabelecido na Boca da Picada, faziam o transporte de produtos manufaturados e da produção agrícola. Numa dessas viagens, um barril de aguardente caiu da carroça, danificando a tampa e, para não jogar fora a vasilha, eles tiveram a ideia de colocá-lo de boca para baixo sobre uma fonte, abaixo de uma sombra, introduzindo uma taquara no orifício lateral. A localização do barril à beira da estrada, com água limpa e muita sombra, colaborou para o surgimento da expressão “vou descansar, comer e dormir no barril”. Assim o lugarejo foi crescendo na selva do Vale do Alto Uruguai, e passou a chamar-se simplesmente “Barril”, nome que permaneceu por anos.

Mais tarde, pelo Decreto 30, do Prefeito de Palmeira das Missões, por decisão de uma assembleia de moradores, foi fixado o nome de Vila Frederico Westphalen, homenageando o Engenheiro que colonizou a região sob o comando do Governo do Estado.

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

O município de Frederico Westphalen é dividido em três distritos, cada um tendo como sede uma área urbana definida em lei municipal. São eles:

1. Sede do Município
2. Distrito de Castelinho
3. Distrito de Osvaldo Cruz

A área urbana do distrito Sede por sua vez, que é a que comporta os poderes executivos e legislativos municipais, bem como os demais órgãos públicos estaduais e federais, é subdividida em dezesseis bairros, que são os seguintes:

1. Centro
2. Aparecida
3. Barril
4. Barrilense
5. Distrito Industrial
6. Fátima
7. Ipiranga
8. Itapajé
9. Jardim Primavera
10. Panosso
11. Santo Antônio
12. Santo Inácio
13. São Cristóvão
14. São Francisco de Paula
15. São José
16. Viaduto

Educação[editar | editar código-fonte]

Ensino Superior
Ensino Básico
  • Colégio Agrícola de Frederico Westpaheln - UFSM
  • Escola Técnica José Cañellas
  • Escola Estadual de Educação Básica Sepé Tiaraju( http://www.sepetiaraju.com/ )
  • Colégio Nossa Senhora Auxiliadora
  • Escola Afonso Pena
  • Escola Estadual Cardeal Roncalli

Meio ambiente[editar | editar código-fonte]

O município fica próximo dos maiores remanescentes de Floresta Atlântica do Norte do Estado do Rio Grande do Sul Parque Estadual do Turvo (Estacional Decidual), Área Indígena do Guarita (Estacional Decidual) e Terra Indígena de Nonoai (Ombrófila Mista), locais de ocorrência de várias espécies ameaçadas da fauna e flora brasileiras. A expansão das lavouras de soja, principalmente na década de 70, são apontados como uma das causas da derrubada da floresta no município, que formava um imenso e contínuo "tapete verde" desde a Argentina (Misiones) até o litoral norte do estado. O extrativismo vegetal, a caça, a derrubada das matas para expansão da lavoura tem agravado ainda mais os problemas. Os trabalhos de pesquisa feitos nos últimos anos surgem como a principal ferramenta de conscientização à população e à gestão ambiental.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. População Estimada 2013. População Estimada 2013. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (10 de setembro de 2013). Página visitada em 11 de setembro de 2013.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]