Fredric March

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fredric March
Fotografado por Carl Van Vechten (1939)
Nome completo Ernest Frederick McIntyre Bickel
Nascimento 31 de Agosto de 1897
Racine, Wisconsin
Nacionalidade Povo dos Estados Unidos norte-americano
Morte 14 de abril de 1975 (77 anos)
Los Angeles, Califórnia
Ocupação Ator
Cônjuge Ellis Baker (1925-1927)
Florence Eldridge (1927-1975)
Atividade 1921 – 1973


Ernest Frederick McIntyre Bickel (Racine, Wisconsin, 31 de Agosto de 1897Los Angeles, 14 de Abril de 1975) foi um ator norte-americano, vencedor de dois Óscares.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Frequentou a escola primária de Winslow Elementary School, e depois o secundário na Racine High School e, finalmente, a Universidade do Wisconsin, onde foi membro da fraternidade Delta Alpha Phi. Começou sua vida profissional como bancário, mas uma apendicectomia de emergência o fez reavaliar sua vida e, em 1920, começou a trabalhar como figurante de filmes em Nova Iorque, enquanto adotou uma forma abreviada do nome de solteira de sua mãe: Marcher. Estreou na Broadway em 1926 e, ao final da década de 1920, assinou um contrato como ator com a Paramount Pictures.

March ganhou uma indicação para o Oscar de 1930, por sua atuação em The Royal Family of Broadway, no qual fez um papel baseado em John Barrymore. Ganhou a estatueta de melhor ator em 1932 por Dr. Jekyll and Mr. Hyde, e novamente em 1946 por The Best Years of Our Lives. Na cerimônia de entrega dos prémios de 1954, March foi o anfitrião, durante o 26ª Óscar.

March em A Star is Born (1937)

Foi um dos poucos atores que resistiram em assinar contratos de longo prazo com os estúdios, o que lhe permitiu trabalhar independentemente e escolher os papéis que lhe eram oferecidos, ao tempo em que evitava a imposição deles. Ao tempo em que atuava no cinema manteve também sua carreira na Broadway, e sua produção de filmes não foi tão prolífica quanto a de outros atores.

Entretanto, March ganhou duas vezes o Prêmio Tony de Melhor Ator: em 1947, na peça Years Ago, escrita por Ruth Gordon; e em 1957, pela produção da Broadway de Eugene O'Neill - Long Day's Journey Into Night.

Amigo do dramaturgo Arthur Miller, ele foi o favorito do escritor para interpretar "Willy Loman", personagem principal de Death of a Salesman (A Morte do Caixeiro-Viajante), vencedora do Prêmio Pulitzer de 1949. O diretor Elia Kazan, porém, preferiu lançar Lee J. Cobb como Willy Loman, e Arthur Kennedy no papel do filho Biff Loman. March veio depois a estrelar o papel na versão cinematográfica de 1951 da Columbia Pictures, dirigida por Laslo Benedek.

Talvez o maior papel de sua vida madura tenha ocorrido em Inherit the Wind (1960), em que atuou ao lado de Spencer Tracy.

Quando submeteu-se a uma cirurgia para câncer na próstata, em 1972, parecia que sua carreira havia se encerrado, mas conseguiu ainda um grande desempenho em The Iceman Cometh, como um complicado barman irlandês, chamado Harry Hope. Ironicamente o filme foi co-estrelado por Robert Ryan, que estava entrando na fase terminal de um câncer de pulmão - sendo esta a última obra dos dois atores.

Fredric March morreu em Los Angeles, Califórnia, na idade de 77 anos, de câncer. Foi casado com a atriz Florence Eldridge, desde 1927 até sua morte. Tiveram 2 filhos, adotados.

Ele e a esposa eram filiados ao Partido Democrata e defendiam políticas liberais. Seu apoio ao lado Republicano durante a Guerra Civil Espanhola (Segunda República Espanhola) é algo controverso.

March tem uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood, no número 1616 da Vine Street.

Prêmios e indicações na Academia[editar | editar código-fonte]

Filmografia parcial[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Fredric March
Precedido por
Lionel Barrymore
por A Free Soul
Oscar de Melhor Ator
por Dr. Jekyll and Mr. Hyde
junto Wallace Beery por The Champ

1932
Sucedido por
Charles Laughton
por The Private Life of Henry VIII
Precedido por
Ray Milland
por The Lost Weekend
Oscar de Melhor Ator
por The Best Years of Our Lives

1946
Sucedido por
Ronald Colman
por A Double Life