Friedrich Alfred Krupp

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Friedrich Alfred Krupp
Friedrich Alfred Krupp, em 1900
Nascimento 17 de fevereiro de 1854
Essen
Morte 22 de novembro de 1902 (48 anos)
Essen
Nacionalidade Alemanha Alemão
Ocupação Industrial

Friedrich (Fritz) Alfred Krupp (Essen, 17 de Fevereiro de 1854 — Essen, 22 de Novembro de 1902) foi um industrial alemão do aço, dono da empresa Krupp.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Krupp nasceu em Essen, na Alemanha. O seu pai foi Alfred Krupp, de quem Fritz herdou a liderança da empresa Krupp. Casou com Margarethe Krupp (em solteira Freiin von Ende) de quem teve duas filhas: Bertha e Barbara (que casou com Tilo Freiherr von Wilmowsky).

„Via Krupp“ em Capri

Krupp era, como o seu pai e avô, um génio da indústria, embora de um tipo diferente. Fritz era perito no aço macio e cultivou relações de proximidade com o Kaiser Guilherme II. Sob a gestão de Fritz, a empresa Krupp fortaleceu-se e expandiu-se fortemente pelo mundo inteiro. Alguns dos produtos de aço que viriam a influenciar a história foram construídos nas suas fábricas, incluindo a metralhadora de Hiram Maxim e o motor de combustão de Rudolf Diesel. A Krupp produziria a famosa esquadra de submarinos U-boot da Marinha de Guerra Alemã, na Primeira Guerra Mundial.

Krupp era um apaixonado pela ilha italiana de Capri, onde vivia vários meses por ano no hotel Quissiana e onde tinha os dois iates Maya e Puritan. Era um estudioso de oceanografia, tendo conhecido em Capri Felix Anton Dohrn e Ignazio Cerio.

Em 1902, Krupp e o pintor Christian Wilhelm Allers, foram envolvidos num escândalo de pederastia envolvendo jovens a quem Fritz teria pago e levado para o hotel Bristol de Berlim [1] . A 15 de Novembro, o jornal Vorwärts!, do Partido Social-Democrata da Alemanha denunciou Friedrich Alfred Krupp como homossexual.[2] . Uma semana depois, Krupp cometeu suicídio em 22 de Novembro de 1902. Em um discurso no seu enterro, o Imperador Guilherme II atacou os políticos social-democratas, insistindo que tinham mentido sobre a orientação sexual de Krupp. [3]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Carlo Knight: Die Capri-Utopie von Krupp - L'utopia caprese di Krupp. 2002, Capri, La Conchiglia Edizioni.
  • Julius Meisbach: Friedrich Alfred Krupp - wie er lebte und starb. cerca de 1903, Cologne, Verlag K.A.Stauff & Cie.
  • A. Sper: Capri und die Homosexuellen: eine psychologische Studie, 1903, Berlin, Orania Verlag.
  • Tito Fiorani: Le dimore del mito, La Conchiglia, Capri 1996, pags 99-106.
  • Edwin Cerio: CAPRI - Ein kleines Welttheater im Mittelmeer, 1954, Munich, pags 135-143.
  • Humbert Kesel: Capri. Biographie einer Insel. Prestel Verlag, Munich 1971, pags 264-268, ISBN 3-7913-0007-5.

Referências

  1. Hunnicutt, Alex (2004). Krupp, Friedrich Alfred. glbtq.com. Página visitada em 2007-08-16.
  2. Bernd-Ulrich Hergemöller, Mann für Mann, page 449
  3. Willi Boelcke, Krupp und die Hohenzollern em Dokumenten 1850-1918. Frankfurt 1970. páginas 158-162

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Friedrich Alfred Krupp