Fronteira Espanha-França

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fronteira terrestre entre
 Espanha
e  França
Fronteira entre Espanha e França nos Pirenéus
Delimita:  Espanha e
 França
Comprimento: 623 km
Posição: 135
Criação: Tratado dos Pirenéus (1659)
Traçado atual: Tratado de Bayonne (1868)
Tratados: Ancien poste frontière au col du Pourtalet (côté espagnol).jpg

A fronteira entre Espanha e França é a linha que limita os territórios de Espanha e França, nos Pirenéus. Definida formalmente em 1659, separa ambos os países desde Hendaye e Irún no oeste até Cerbère e Portbou, junto ao mar Mediterrâneo.

Características[editar | editar código-fonte]

Fronteira principal[editar | editar código-fonte]

Fronteira hispano-francesa em Portalet d'Aneu

A fronteira estende-se por a sudoeste de França e nordeste de Espanha, sendo interrompida pela fronteira Andorra-Espanha e pela fronteira Andorra-França.

De oeste para leste, a fronteira limita sucessivamente:

Llivia[editar | editar código-fonte]

Espanha tem um enclave no território francês, Llivia, nos Pirenéus Orientais.

Isla de los Faisanes[editar | editar código-fonte]

Pouco depois do início da fronteira ocidental, seguindo o curso do rio Bidasoa, encontra-se a Ilha dos Faisões situada no meio do rio. Tem um singular regime de fronteiras: a ilha é um condomínio, cuja soberania é partilhada entre os dois países.

História[editar | editar código-fonte]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

O traçado formal da fronteira franco-espanhola remonta à assinatura do Tratado dos Pirenéus entre os reinos de Espanha e França em 1659. A este seguir-se-ia o Tratado de Llivia no ano seguinte, pelo qual se transferia para França a soberania de vários povos do vale de Querol.

Posteriormente existiram alguns acordos sobre zonas pontuais: o convénio assinado em Perpignan em 1764, que estabelecia os limites entre Ampurdán e Coll de Pertús[1] ou o tratado de Elizondo de 1785, pelo qual se demarcavam os limites junto de Aldudes e Valcarlos.[2]

Tratados de Bayonne[editar | editar código-fonte]

A delimitação definitiva, que na sua maior parte segue em vigor, deu-se com a assinatura dos Tratados de Bayonne entre 1856 e 1868. Durante os mandatos da rainha de Espanha Isabel II e do imperador francês Napoleão III assinaram-se entre ambos os países vários acordos para estabelecer a fronteira:[3]

  • tratado de 1856, pelo qual se demarcavam os limites entre as províncias de Guipúzcoa e Navarra
  • tratado de 1862, que assinalava os limites nas províncias de Huesca e Lérida.
  • tratado de 1866, que fazia o mesmo desde o vale de Andorra até ao mar Mediterrâneo.
  • acta final do acerto de limites, de 1868.

Principais passagens de fronteira[editar | editar código-fonte]

Referências