Fullmetal Alchemist: The Sacred Star of Milos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fullmetal Alchemist: The Sacred Star of Milos
 Japão
2011 • cor • 110 min 
Direção Kasuya Murata
Produção Masahiko Minami
Roteiro Yuichi Shinbo
Idioma Japonês
Música Taro Iwashiro
Distribuição Shochiku
Lançamento 2 de Julho de 2011 (no Japão) 20 de Janeiro de 2012 (nos EUA)

Fullmetal Alchemist: The Sacred Star of Milos (鋼の錬金術師 嘆きの丘(ミロス)の聖なる星, Hagane no Renkinjutsushi: Mirosu no Sei-naru Hoshi?) é um filme de animação baseado fora do enredo do mangá e da segunda versão de Fullmetal Alchemist. É o segundo filme baseado na popular franquia Fullmetal Alchemist, sendo que o primeiro foi Fullmetal Alchemist the Movie: Conqueror of Shamballa. O filme estreou no Japão no dia 2 de julho de 2011, o diretor do filme foi Murata Kasuya.[1] No final do último episódio de Fullmetal Alchemist: Brotherhood, um anúncio é exibido. O anúncio diz que, em breve, um novo filme está perto de chegar aos cinemas japoneses. Em 14 de novembro de 2010, o website do filme lançou um trailer afirmando que o título do filme seria Fullmetal Alchemist: Milos no Sei-Naru Hoshi e que seria lançado no verão de 2011. O filme parece se passar antes do final da série, e envolve somente personagens e uma história original, incluindo o que parece ser uma quimera igual a um lobisomem, um exército de soldados alados, um alquimista com um talento em transmutações especializado em água e um castelo misterioso chamado Table City. O filme, ao contrário de muitos boatos, é uma animada e não um live-action.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Depois de um misterioso prisioneiro com apenas algumas semanas cumprindo sua sentença fugir da prisão na Cidade Central, começa a tentativa dos irmãos Elric de recaptura-lo. A busca acaba levando-os a Table City, no sudoeste do país de Creta, onde Alphonse resgata uma jovem alquimista chamado Julia do homem que está tentando captura-la. No meio da luta, eles literalmente caem na casa de Julia, nas favelas de Milos Valley, e, só então, percebem que estão envolvidos na popular rebelião de seu povo.

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

A idéia de criar um novo filme de Fullmetal Alchemist veio durante a criação do enredo da segunda versão do anime. O enredo original do filme foi escrito por Yuichi Shinbo que também pensou nos nomes dos novos personagens. A partir daí, o diretor Kazuya Murata fez uma pesquisa sobre a Índia para desenvolver a cidade de Table City, pretendendo ser como que um contraste com Amestris, que foi baseada na Alemanha. Porque foi a única vez na série em que os personagens principais viajaram para outro país, Murata teve dificuldades em concluilo-lo, se perguntando se isso teria algum impacto sobre a narrativa. Portanto, a história foi criada durante a época em que Edward percebeu que o corpo de Al ainda existia em algum lugar, e, com essa lógica e conhecimento, resolve viajar para uma outra área para continuar suas pesquisas a respeito da Pedra Filosofal.[2]

A canção tema oficial para o filme é "Good Luck My Way" da banda L'Arc-en-Ciel. A canção é a quarta contribuição da banda para a franquia. Em 30 de maio de 2011, o cantor e compositor da banda, Hyde, confirmou que vai cantar na abertura do filme, intitulado "Chasing Hearts".

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

Em seu primeiro fim de semana em exibição, Fullmetal Alchemist: The Sacred Star of Milos arrecadou US$ 1.791.646 de dólares, apesar de ter sido exibido em apenas 90 telas em todo o Japão.[3]

Diferenças[editar | editar código-fonte]

Ao olhar para o traço e nas cores aplicadas no desenho, percebe-se uma partida definitiva do estilo original de ambas as séries em anime e mangá. As cores são mais nítidas, o estilo e a cor dos olhos de Riza Hawkeye, por exemplo, é um pouco diferente, a forma dos olhos de Roy é diferente, bem como, os cabelos de Edward que são geralmente descritos com uma cor semelhante a loiro, mas é descrito com características semelhantes de preto para a primeira série de Fullmetal Alchemist. Outra diferença notável é que não há "pontas afiadas", no final dos cabelos dos personagens, as pontas dos cabelos de todo mundo é curvada, dando-lhe um olhar franco. A animação também é muito mais simples e agitado.[4]

Referências

  1. Japanese Box Office, August 6–7. Box Office Mojo. Página visitada em 10 de Agosto de 2011.
  2. Hodgkins, Crystalyn (31 de julho de 2011). Fullmetal Alchemist: The Sacred Star of Milos US Premiere and Q&A. Anime News Network. Página visitada em 1º de agosto de 2011.
  3. 2-3 de julho Japanese Box Office, 2–3 de julho. Anime News Network. Página visitada em 12 de julho de 2011.
  4. http://www.hagaren-movie.net/#/?trailer=disp

Ligações externas[editar | editar código-fonte]