Função de transferência óptica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A função de transferência óptica (FTO, em inglês, OFT de optical transfer function) descreve a variação espacial (angular) como uma função de frequência espacial (angular). Quando a imagem é projetada sobre um plano, tal como um filme fotográfico ou um detector de estado sólido, a frequência espacial é o domínio preferido, mas quando a imagem é referenciada às lentes somente, a frequência angular é preferida.

A FTO estima a aberration. Sua magnitude é conhecida como a Função de Transferência de Modulação (FTM) e sua fase é conhecida como a Função de Transferência de Fase (FTP).

FTO pode ser decomposta em componentes magnitude e fase como segue:

\mathbf{FTO(\xi,\eta)}=\mathbf{FTM(\xi,\eta)}\cdot\mathbf{FTP(\xi,\eta)}

onde

\mathbf{FTM(\xi,\eta)} = | \mathbf{FTO(\xi,\eta)} |
\mathbf{FTP(\xi,\eta)} = e^{-i 2\cdot\pi\cdot\lambda (\xi,\eta)}

e (\xi,\eta) são frequência espacial no plano x e y, respectivamente.

Em sistemas de imagens, o componente de fase normalmente não é capturado pelo sensor. Assim, a medida importante com relação a sistemas de imagem é a FTM.

Outra grandeza relacionada é a Função de Transferência de Contraste (FTC). FTM descreve a resposta de um sistema óptico a uma imagem decomposta em funções senoidais. FTC descreve a resposta de um sistema óptico a uma imagem decomposta em ondas quadradas.

Fase é criticamente importante em óptica adaptiva e sistemas holográficos.

O FTO é a transformada de Fourier da função de espalhamento incoerente.


Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido de en:Optical transfer function. Ajude e colabore com a tradução.