Fundação SOS Mata Atlântica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fundação SOS Mata Atlântica[1]
Tipo ONG
Sede São Paulo[1]
Membros Adam Sanchez Rivera,Patricia Chagas Gonzales,Alana Santana Santos
Línguas oficiais Português
Presidente[1] Pedro Luiz Barreiros Passos[1]
Sítio oficial http://www.sosma.org.br/
Logotipo feito de materiais recicláveis

A Fundação SOS Mata Atlântica é uma ONG criada em 1986. Tem como missão defender o que resta da mata atlântica, conservando os patrimônios naturais, histórico, também para ajudar os animais selvagens, dessas regiões, buscando um desenvolvimento sustentável.

Tem como missão defender os remanescentes da mata atlântica, valorizar a identidade física e cultural das comunidades humanas que os habitam.

É uma ONG privada, sem vínculos partidários ou religiosos e sem fins lucrativos. A atuação da S.O.S Mata Atlântica é alertar, informar, educar, mobilizar e capacitar para o exercício da cidadania. Recebe financiamento de diversas e grandes empresas privadas nas mais diferentes áreas de atuação como bancos, indústrias automotivas, alimentícias, de produtos de higiene pessoal, e através de pessoas que se filiam à causa. Em 2007 a Schincariol inaugurou, em parceria com a Fundação SOS Mata Atlântica, o Centro de Experimentos Florestais SOS Mata Atlântica - Grupo Schincariol, em Itu (SP).

Instalado em uma antiga fazenda de café, o projeto tem como objetivo principal recompor a vegetação de Mata Atlântica a partir da restauração de áreas degradadas.

Dos 526 hectares de terras cedidas em comodato por 20 anos à Fundação SOS Mata Atlântica, 384 são usados para plantio. Desde 2008, a parceria já viabilizou a restauração de 392 hectares, dos quais 261 foram na área do próprio Centro de Experimentos Florestais SOS Mata Atlântica. O Centro visa restaurar áreas degradadas através do plantio com espécies características do bioma da região, cambará, cabreúva, timburi, pau-marfim, ipê- verde e cedro rosa, entre outras. Em 2010, o viveiro produziu 400 mil mudas de 84 espécies nativas.

A equipe técnica do viveiro também foi responsável pelo desenvolvimento de mais 21700 mil mudas, recebidas de outros viveiros em diferentes fases de crescimento que serviu também como inspiração para outras pessoas.

O projeto busca fazer a restauração completa da propriedade, para permitir a sua transformação em uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN).

O Centro também atua nas seguintes frentes:

- Pesquisa e Experimentação Florestal; apoiando e desenvolvendo pesquisas que gerem novas tecnologias e metodologias na área de restauração e conservação de ecossistemas. Desenvolvem experimentos no âmbito do projeto o Laboratório de Ecologia e Restauração Florestal da Escola Superior de Agronomia Luiz de Queiroz (ESALQ), da Universidade de São Paulo (USP), e a Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR), campus Sorocaba.

- Formação Profissional; em que proporciona um espaço de aprendizado para profissionais e para estudantes com palestras, cursos, oficinas e estágios. Em 2009, foi realizado o curso Elaboração e Implantação de Projetos de Restauração Florestal, que capacitou 32 profissionais de nível técnico e superior.

- Educação Ambiental e Mobilização, que idealiza atividades que sensibilizem e mobilizem lideranças ambientais da região de Itu (SP) e a sociedade em geral. Faz parte dessas atividades a iniciativa Porteira Aberta. Realizada mensalmente, trata-se da recepção de grupos para uma visita de duas horas e meia ao projeto. Em 2009, foram atendidos 130 visitantes.

- Projeto “Aprendendo com a Mata Atlântica”, que tem como objetivos integrar a comunidade escolar de Itu e região, com as atividades realizadas pelo Centro de Experimentos Florestais, bem como sensibilizar os participantes para questões ambientais, com conceitos ligados ao bioma Mata Atlântica. Em 2010, o projeto recebeu mais de 5 mil visitantes, entre escolas e público de palestras, eventos e cursos. Destes, 33 eram visitantes com deficiência. Em 2013, as atividades de formação foram oferecidas a crianças entre 5 e 12 anos[2] .


Entre seus projetos estão:

  • Clickarvore;
  • A estrada Parque de itabuna;
  • Floresta do futuro e vida que segue;
  • Mata Atlântica vai embora e vc não faz nada seu trocha!;
  • Núcleo União Pró-Tietê;
  • Programa Observando o Ribeira do Mar;
  • Programa:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre Organizações não governamentais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.