Futsal FIFUSA

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Futebol de salão (FIFUSA))
Ir para: navegação, pesquisa
Futsal FIFUSA

Tokyo rooftop football.jpg
Uma partida no alto de um edifício em Tóquio. A demanda por menores espaços do que o futebol de campo popularizou o futsal.

Outros nomes Futebol de Salão
Autoridade máxima AMF
Ano de criação 1930(origem como recreação)[1]
1949(oficialização das regras)[1]
Origem Uruguai[1]
 Brasil[2]
Participantes 5 por equipe[3]
Local de disputa Quadra
Duração 2 tempos de 20 min (cronometrado)[3]
Equipamento bola
Olímpico Não

Futebol de Salão FIFUSA ou Futsal FIFUSA é uma variação do futebol de salão, surgida a partir de um cisma entre a antiga FIFUSA e a FIFA, entre 1989 e 1990. Possui este nome por ter sido inicialmente regido pela atualmente extinta Federação Internacional de Futebol de Salão, sendo atualmente regido pela Associação Mundial de Futsal.

O Futsal FIFUFA conserva as regras do esporte conforme eram praticadas em seus primórdios, sob a tutela da FIFUSA, diferenciando-se assim do futsal FIFA, versão atualmente mais praticada e divulgada do mesmo esporte.

Cabe observar que o termo futsal costuma ser usado genericamente como sinônimo de futebol de salão.

História[editar | editar código-fonte]

Até 1989, as histórias das duas modalidades de futsal se confundem, sendo que as regras utilizadas até então eram as regras do atual Futsal FIFUSA, e apenas esta federação organizava os torneios. Em finais dos anos 80, a FIFA passou a organizar torneios de "futebol de cinco", uma variação do futebol de salão de então, sendo que a o Campeonato Mundial de Futebol Cinco, realizado em 1989, hoje é considerado como uma legítima Copa do Mundo de Futsal. A FIFA no entanto buscava ter o controle do futebol de salão a nível mundial.

O termo futsal foi originalmente cunhado pela FIFUSA em reação à proibição da FIFA de se usar o nome futebol por entidades que não ela própria. No entanto, o nome acabou sendo adotado pela própria FIFA mais tarde.

Em 1990, a FIFA passou a congregar as principais federações nacionais, a FIFUSA congregou pequenas federações e criou novas, como por exemplo a Confederação Nacional de Futebol de Salão, já que a Confederação Brasileira de Futebol de Salão se filiou à FIFA. A FIFA criou as novas regras para o esporte, organizando os campeonatos mundiais da modalidade.

Assim, a FIFUSA se extinguiu, porém outras federações insatisfeitas, tais como a Confederação Pan-Americana de Futsal, continuaram organizando campeonatos de futsal em paralelo, como por exemplo os mundiais de 1991, 1994 e 1997[2] , sempre seguindo as regras previstas pela extinta FIFUSA. Em 2000, foi fundada a nova AMF, sucessora da FIFUSA, que organizou os mundiais de 2000, 2003, 2007 e 2011.

Regras[3] [editar | editar código-fonte]

Embora mantenham em comum sua essência, a criação de algumas regras diferenciadas criou peculiaridades em cada uma das modalidades: o futsal, com uma bola mais leve e com a valorização do uso dos pés adquiriu maior semelhança com o futebol de campo e ganhou maior dinâmica com novas regras que o tornaram mais ágil, como por exemplo, permitir que o goleiro atue como um jogador de linha quando ele está fora da sua área; o futebol de salão, buscando sempre preservar as regras originais, manteve mais as características de um esporte indoor, com um jogo mais no chão, reduzindo o jogo aéreo, devido ao peso da bola, com laterais e escanteios cobrados com as mãos para maior controle e limitações à movimentação tanto do goleiro, restritos à sua área, como dos demais jogadores. Dessa forma, a dinâmica do jogo em uma e outra modalidade tornou-se sensivelmente diferenciada.

Basicamente são apenas oito regras, além de todo um arsenal de regulamentações; contudo essas regras são o suficiente para diferenciar em muito essa modalidade do popular futsal, que tem variações em suas regras, dependendo das categorias.[4]

A Bola[editar | editar código-fonte]

A bola do futsal deverá ter entre 40cm e 51cm de circunferência, 200g a 280g de peso, uma calibração de 9 libras, não podendo saltar mais de 35cm de altura em seu primeiro rebote quando solta a 2 metros do chão. No segundo rebote não poderá ultrapassar os 6cm de altura.

Para categorias menores ou feminina, as medidas de peso e circunferência são ligeiramente reduzidas.

A Quadra[editar | editar código-fonte]

A quadra deve medir entre 28x16m (mínimo) e 40x20m (máximo). Em caso de jogos internacionais, deve medir entre 36x18m (mínimo) e 40x20m (máximo).[3]

Zona de Substituições e Área Técnica[editar | editar código-fonte]

A área técnica deverá ser marcada junto à zona de substituições, a uma distância de 75cm (setenta e cinco centímetros) da linha lateral, no mesmo alinhamento do início da zona de substituições e terminando 1m (um metro) após o término da zona de substituições, fechando até o alinhamento dos bancos de reservas, onde o técnico ou treinador poderá permanecer em pé e passar as instruções para sua equipe.

Substituições[editar | editar código-fonte]

No decorrer da partida cada equipe poderá efetuar substituições ilimitadas.

As substituições só ocorrem com a saída da bola e a paralisação da partida, sendo feita esta substituição em frente ao cronometrista anotador.

Tiro de Canto e Lateral[editar | editar código-fonte]

Todas as cobranças de lateral e escanteio são realizadas com os pés.

O Pênalti[editar | editar código-fonte]

A área de meta é demarcada por um semi círculo com raio de base a 6 metros do centro da linha do gol . O tiro de castigo (ou pênalti) é cobrado de um ponto a uma distância de nove metros do gol. Deve-se manter um pé imóvel, movimentando apenas um para a conclusão.A Primeira Penalidade será revertida em lateral.

Goleiro[editar | editar código-fonte]

O goleiro atua somente em sua área de meta, não podendo ultrapassar a mesma. Este jogador pode ser substituído (como qualquer outro) e também pode trocar de posição com outro jogador (este caso não é considerado como uma substituição), devendo a partida estar paralisada e o árbitro notificado. Uma exceção ocorre na cobrança de penalidade máxima, quando não é permitida esta troca de posições, salvo constatado (pelo árbitro e por um médico) que o goleiro tem uma lesão grave. O goleiro também não pode executar tiro livre fora de sua área e nem executar penalidade máxima.

Gol[editar | editar código-fonte]

Quando o goleiro não está na área , é valido o gol dentro da área (salvo algumas interpretações contidas no Livro de Regras[3] ).

Cartões[editar | editar código-fonte]

  • Amarelo: Advertência e apos 2 (dois) cartões em duas ou mais partidas a o jogador esta suspenso por um jogo.
  • Azul: Desclassificação (substituição automática), ou seja, não poderá mais voltar a jogar na mesma partida.
  • Vermelho: Expulsão (substituição automática), ou seja, não poderá mais voltar a jogar na mesma partida e suspenso por mais outra partida.

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Histórico (em português brasileiro). CNFS. Página visitada em 11 de Outubro de 2012.
  2. a b História do Futsal Paulista (em português brasileiro). Federação Paulista de Futsal (2012). Página visitada em 11 de Outubro de 2012.
  3. a b c d e Regras e Regimentos (em português brasileiro). CNFS (2012). Página visitada em 11 de Outubro de 2012.
  4. Futsal: Reglas del Juego (em espanhol). AMF (2011). Página visitada em 11 de Outubro de 2012.