Futebol do Rio Grande do Sul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde setembro de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

O estado do Rio Grande do Sul é uma das quatro maiores forças do futebol brasileiro, junto a São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.O estado possui 5 Campeonatos Brasileiros (3 do Internacional e 2 do Grêmio) e 6 Copas do Brasil (4 do Grêmio,1 do Internacional e 1 do Juventude) Destaca-se, principalmente, pela presença dos clubes Internacional e Grêmio, ambos campeões duas vezes da Libertadores da América, o maior título continental que um clube brasileiro pode almejar e possuidores de diversos títulos de âmbito continental, nacional e estadual. Além disso, o estado possui dois títulos de âmbito mundial: um título da Copa Intercontinental conquistado pelo Grêmio. E um da Copa do Mundo de Clubes da FIFA conquistado pelo Internacional.

Além dos dois maiores clubes, ambos sediados em Porto Alegre, o Rio Grande do Sul ainda possui clubes com alguma expressão nacional ou regional e com bom número de torcedores. A maioria destes clubes é sediada em cidades do interior do estado.

O estado ainda possui um dos cinco times que nunca foram rebaixados no Campeonato Brasileiro (Internacional)

O início do futebol no Rio Grande de Sul[editar | editar código-fonte]

O futebol chegou ao Rio Grande do Sul, nos últimos anos do século XIX.

O primeiro clube gaúcho que se dedicou inteiramente à prática do futebol, foi o Sport Club Rio Grande, da cidade de Rio Grande, fundado em 19 de julho de 1900, sendo atualmente reconhecido como o mais antigo clube dedicado ao futebol em atividade, já que clubes fundados anteriormente eram na origem dedicados a outros esportes (como o Flamengo) ou estiverem inativos em algum momento.[1]

O clube teve seu jogo oficial somente em 7 de setembro de 1903, na cidade de Porto Alegre. No dia 15 de setembro do mesmo ano, nasciam mais dois clubes gaúchos: Grêmio Foot-ball Porto Alegrense e o Fussball Club Porto Alegre, que encerrou suas atividades na década de 40. No dia 4 de abril de 1909 surgiu o Sport Club Internacional, que se tornaria o maior rival do Grêmio.

O nascimento da Federação Gaúcha de Futebol[editar | editar código-fonte]

No dia 18 de maio de 1918, reuniam-se na capital dirigentes do futebol de diversas cidades, este encontro ficou conhecido como o Primeiro Congresso de Futebol do Rio Grande do Sul. O objetivo deste congresso era unir os clubes existentes, para a realização de disputas estaduais.

Assim nascia, a Federação Rio-Grandense de Desporto, hoje conhecida como Federação Gaúcha de Futebol. Esta federação teve reconhecimento oficial pela CBD, Confederação Brasileira de Desportos, no dia 10 de agosto de 1918.

A primeira disputa estadual, popularmente chamado de Gauchão, foi realizada no ano de 1919 com os clubes: Grêmio, Brasil de Pelotas e o 14 de Julho, de Santana do Livramento.

Futebol x Preconceito[editar | editar código-fonte]

Até 1910, o futebol era praticado exclusivamente por brancos abastados, a maioria destes imigrantes da Alemanha e da Grã-Bretanha, onde o esporte surgiu. Do mesmo modo que ocorreu no resto do país, a introdução de negros e pobres no esporte gerou conflitos. No Rio Grande do Sul o clube que carrega o galardão histórico de ter sido a primeira a aceitar negros em suas equipes foi o Esporte Clube Americano, de Porto Alegre, apesar da existência de outros clubes de menor expressão que aceitavam - ou eram compostos exclusivamente de - atletas negros em suas equipes[2] .

Com o histórico de preconceito formado dentro do futebol, tiveram a iniciativa de criar no final da década de 10, a Liga da Canela Preta, esta liga formou times poderosos até a década de 30, alguns deles seriam: União, 8 de Setembro e Rio-Grandense.

Em 1922, a Associação Porto Alegrense de Desporto (APAD) deu a oportunidade para jogadores e clubes negros, causando o fim da Liga Canela Preta.

A partir de 1940, os principais clubes da capital começaram a aceitar os jogadores independentemente de sua etnia, colocando o critério talento acima do critério raça.

Os principais clubes gaúchos[editar | editar código-fonte]

No Estado do Rio Grande do Sul, existem 466 times profissionais e amadores, e 60 estádios. [3]

Os maiores clubes em função do tamanho de suas torcidas e dos títulos conquistados são:

Brasil de Pelotas[editar | editar código-fonte]

O Brasil de Pelotas foi fundado em 1911. O Brasil de Pelotas foi fundado no dia 7 de setembro de 1911. A história do clube teve início após de uma divergência entre dirigentes e jogadores do Sport Club Cruzeiro do Sul, que era mantido e dirigido por funcionários da Cervejaria Haertel. Dois atletas do Cruzeiro do Sul, Breno Corrêa da Silva e Salustiano Brito, resolveram marcar uma reunião de fundação de um novo clube, que teve como local o prédio de nº56 da rua Santa Cruz, em Pelotas, residência do Sr. José Moreira de Brito (pai de Salustiano). Ficou decidido que as cores da camiseta do novo clube seriam verde e amarela. Possivelmente, a escolha tenha sido o primeiro fato histórico da rivalidade com o Esporte Clube Pelotas, pois o fardamento de ambos era semelhante. Por isso, o Brasil resolveu adotar as cores do Clube Diamantinos (vermelho e preto), já que o Pelotas havia escolhido as cores do Clube Caixeral (azul e amarelo) para seu uniforme.

Torcida

Sua torcida conhecida como a maior e mais fiel do interior do estado, é assim conhecida por acompanhar o clube não só em seus domínios como também na casa dos adversários, com sua charanga (garra xavante) empurrando o clube e fazendo tornar uma das torcidas mais empolgantes do país. Receberam o codinome Xavante após um clássico Bra-Pel onde a torcida do Brasil invadiu o campo como no filme da época "Invasão Xavante". Essa partida ocorreu em 1946, no estádio do Pelotas, o Brasil começou perdendo por 3x0, mas acabou virando o jogo para 5x3, conquistando o Campeonato Citadino de Pelotas. Além disso, as cores vermelho e preto, apesar de não serem originalmente as cores oficiais do time, são as mesmas usadas pelos índios Xavantes.

O Estádio Bento Freitas, conhecido popularmente como a Baixada, tem capacidade total para 18.000 torcedores. O nome foi dado em homenagem ao presidente na época da construção o senhor Bento Mendes de Freitas.

Momentos importantes do clube

  • 1943- Inauguração do Estadio Bento Freitas.
  • 1919- Primeiro campeão gaúcho.
  • 1950- Vitória sobre a Seleção do Uruguai.
  • 1985- Terceiro lugar no campeonato brasileiro da primeira divisão.
  • 2009- Acidente com ônibus da equipe deixa três mortos: Giovani (preparador de goleiros), Régis (zagueiro) e o ídolo da torcida xavante, Claudio Milar (atacante)

São Paulo-RG[editar | editar código-fonte]

O S.C. São Paulo foi fundado, oficialmente, no dia 4 de outubro de 1908.

Em um belo dia quatro rapazes chamados Adolpho Corrêa, José Sartori, José Bernardelli e Hermenegildo Bernardelli estavam sentados assistindo a novidade do football praticada pelos ingleses e alemães residentes em Rio Grande. Em um dos momentos do treino a bola escapuliu e foi parar nas mãos dos rapazes que logo trataram de escondê-la e a deram por perdida. Como as bolas eram raríssimas pois vinham da Inglaterra a um preço muito alto, aquela era uma oportunidade de ouro para começar a praticar o esporte. Um dos rapazes, Adolpho Corrêa, de ascendência portuguesa, foi entusiasta em fundar um clube popular de futebol que permitisse à vasta colônia portuguesa da cidade ter acesso ao esporte, pois era exclusivo dos alemães e ingleses que fundaram o Sport Club Rio Grande. Pouco tempo depois os destemidos precursores do Leão do Parque solicitaram ao Sport Club Rio Grande e a Compaigne Auxiliare de Chems de Fer Brésil que fosse cedido um espaço pequeno para fundar na cidade um clube com raízes lusas.

Torcida

A torcida do Sport Club São Paulo é considerada uma das maiores do estado. Em 2008, foi o clube do interior do RS com maior média de público e renda de todas as divisões.

Momentos importantes do clube

  • Participações no Campeonato Brasileiro Série A (1979,1980 e 1982)
  • Campeão Gaúcho (1933)
  • Campeão Gaúcho - 2° Divisão (1967 e 1970)
  • Copa Bento Gonçalves (1985)

Caxias[editar | editar código-fonte]

A SER Caxias foi fundada em 10 de abril de 1935, numa fusão dos clubes Rio Branco e Ruy Barbosa, com o nome de Grêmio Esportivo Flamengo.

As circunstâncias que envolveram o surgimento do Grêmio Esportivo Flamengo, (atual Sociedade Esportiva e Recreativa Caxias do Sul) estão diretamente ligadas ao seu mais tradicional rival. Germano Pisani, presidente do Rio Branco, procurou o presidente do Ruy Barbosa, Sílvio Toigo e propôs uma fusão entre os clubes.

No ano de 1951, foi inaugurada a Baixada Rubra (hoje o Centenário) e com o passar dos anos, novas obras foram sendo acrescidas. O cercamento do campo com tela - uma novidade, porque até então só existia o parapeito, de madeira, - a construção das primeiras arquibancadas.


Momentos importantes do Clube

Torcida

A torcida grená, como é conhecida, é uma das maiores e mais fanáticas do Estado. É bastante atuante, apoiando a SER Caxias por todos os estádios do estado.

Grêmio[editar | editar código-fonte]

Em 15 de setembro de 1903, foi fundado por 32 rapazes, sob a liderança de Candido Dias da Silva, o Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense. Para inaugurar o novo clube, Cândido teria sido assessorado por dois amigos, sócios do Rio Grande. Nos primeiros anos, o clube foi sediado em um local próprio para jogos e treinos: a Baixada dos Moinhos de Vento [4] .

Em 1954, foi inaugurado o estádio Olímpico, dando início a um período de conquistas. Foi somente nesta década que o Grêmio teve seu primeiro atleta negro, Tesourinha, um dos jogadores de maior desta fase gremista.

Momentos Importantes do Clube

  • 1962 - Campeão Sul-Brasileiro (Taça da Legalidade)
  • 1968 - Campeão da Copa Rio da Prata (Taça Confraternidad Río de La Plata)
  • 1981 - Campeão Brasileiro.
  • 1983 - Taça Libertadores da América.
  • 1983 - Copa Intercontinental.
  • 1983 - Campeão da Copa Los Angeles
  • 1989 - Campeão Invicto da Copa do Brasil.
  • 1990 - Supercampeão do Brasil.
  • 1994 - Campeão Invicto da Copa do Brasil.
  • 1995 - Taça Libertadores da América.
  • 1996 - Recopa Sul-Americana.
  • 1996 - Campeão brasileiro.
  • 1997 - Campeão Invicto da Copa do Brasil.
  • 2001 - Campeão da Copa do Brasil.
  • 2005 - Campeonato Brasileiro Série B.

Além destes títulos, o Grêmio possui 36 campeonatos gaúchos e de diversos outros títulos de menor prestígio.

Torcida

A torcida tricolor é considerada a sexta maior do Brasil, as torcidas organizadas mais conhecidas são Torcida Jovem do Grêmio e Torcida Independente Máfia Tricolor. Tendo ainda a Geral do Grêmio que é a maior mas não é considerada organizada.

Internacional[editar | editar código-fonte]

O Inter foi fundado no dia 04 de abril de 1909, através de três comerciantes da família Poppe (descendentes de italianos), recém-chegados de São Paulo. [5]

Esses três rapazes sentindo interesse em praticar o atual esporte da época, o futebol, tentaram associar-se aos clubes já existentes no estado, mas para a decepcão dos jovens eles eram dispensados, por serem pessoas de fora do estado. Portanto não poderiam atuar nos clubes do Rio Grande do Sul.

Isto então serviu como motivação para criarem um novo clube em Porto Alegre, Sport Club Internacional. Tendo como princípio aceitar tanto brasileiros como estrangeiros em seu clube, para quebrar o preconceito que havia dentro do futebol (mesmo assim o Inter foi aceitar jogadores negros apenas no fim da década de 1920) . A partir de então a cada encontro do novo clube, reuniam-se mais torcedores e seguidores do time.

O Estádio Gigante Beira-Rio é a casa colorada, que foi inaugurada no dia 6 de abril de 1969. Além de ser o maior estádio do Sul e o oitavo do Brasil, ele esta colocado entre os 100 maiores estádios do mundo, tendo a capacidade para 56 mil torcedore. E foi o estadio gaúcho a sediar a Copa do Mundo de 2014.

Momentos importantes do Clube

  • 1975 - Campeão Brasileiro
  • 1976 - Octacampeão Gaúcho
  • 1976 - Bicampeão Brasileiro
  • 1979 - Tricampeão Brasileiro (invicto)
  • 1992 - Campeão da Copa do Brasil
  • 2006 - Campeão da Copa Libertadores da América
  • 2006 - Campeão do Campeonato Munidal de Clubes da FIFA
  • 2007 - Conquista a Recopa Sul-Americana
  • 2008 - Dubai Cup
  • 2008 - Campeão da Copa Sul-Americana (Invicto)
  • 2009 - Campeão da Copa Suruga Bank
  • 2010 - Bicampeão da Libertadores da América
  • 2011 - Bicampeão da Recopa Sul-Americana

Além desses e vários outros de menor expressão, é o maior campeão estadual com 43 conquistas.

Torcida

O Internacional conta com clássicas torcidas organizadas uma delas sendo a Camisa 12, e outra que demonstra todo amor ao time é a Força F.I.C.O. (Força Independente Colorada), que foi fundada em 1977. A maior e mais famosa torcida do clube é, porém, a Guarda Popular do Inter, que agita os 90 minutos de jogo do time no estádio, mas que não é considerada uma torcida organizada.

Juventude[editar | editar código-fonte]

O Juventude nasceu em 29 de junho de 1913 por 35 jovens caxienses (a grande maioria descendentes de italianos). As cores escolhidas para simbolizar o clube foram o verde e o branco, que permanecem até os dias atuais.

Em 1919 o campo adquirido pelo presidente da época, Dante Marcucci, recebeu o nome "Quinta dos Pinheiros". O clube foi convidado a se integrar à "Divisão de Honra", atual Campeonato Gaúcho. Em função do crescimento, o estádio Quinta dos Pinheiros foi reformado, passando a se chamar Estádio Alfredo Jaconi, em homenagem a um dos maiores ídolos do clube. Este estádio atualmente tem capacidade para 23.726 torcedores. Atualmente o Clube está em fase de reestruturação para retornar o rumo das glórias.

Momentos importantes do Clube

Torcida

A torcida fiel e apaixonada do Juventude é conhecida como "PAPADA", este termo surgiu na década de 20, pois a torcida adversária julgava que o time só tinha "papo" e muito pouco futebol. Do mesmo modo que fizeram tantas outras torcidas do país, os torcedores alviverdes se apropriaram do termo usado pelos adversários como deboche e passaram a usar, eles próprios como símbolo do seu clube e de sua torcida, com muito orgulho.

Pelotas[editar | editar código-fonte]

O Pelotas começou a surgir na noite de 13 de setembro de 1908, quando, numa reunião na casa do Dr. Joaquim Luiz Osório, na Rua 15 de Novembro, 471, foi acertada a fusão de dois clubes: Club Sportivo Internacional e Foot-ball Club.

Participaram da reunião os senhores: Joaquim Luiz Osório, Leopoldo de Souza Soares, Francisco Rheingantz e João Frederico Nebel. Os dois primeiros eram presidentes do Internacional e do Foot-ball Club, respectivamente.

O objetivo era fundar, na época, uma associação desportiva que estivesse à altura do progresso que Pelotas vinha experimentando. Caso a fusão fosse concretizada, o novo clube, em homenagem à cidade, levaria o seu nome e as suas cores seriam o azul e o amarelo.

As negociações foram crescendo e, no dia 11 de outubro de 1908, nos salões do Club Caixeral, os sócios dos dois clubes aceitaram a proposta e criaram o SPORT CLUB PELOTAS.

O primeiro grande triunfo futebolístico do E. C. Pelotas ocorreu no dia 24 de outubro de 1909 quando, jogando em seu estádio (A Boca do Lobo), derrotou o Sport Club Rio Grande (clube de futebol mais antigo do país), que desde a sua fundação nunca havia perdido uma partida.

O Estádio da Boca do Lobo tem capacidade para 25 mil pessoas.

Momentos importantes do Clube

  • 1911 Jogo contra o "scratch" uruguaio (primeira partida disputada pela seleção uruguaia no país)
  • 1911 Campeão Gaúcho por aclamação
  • 1930 Campeão Gaúcho
  • 1957 Campeão da Copa dos Campeões
  • 2008 Campeão da Copa FGF (Lupi Martins)
  • 2013 Campeão da Supercopa Gaúcha
Torcida

O clube possui uma das torcidas mais fanáticas do interior do Brasil, os Lobos são considerados como uma das maiores torcidas do estado.


Referências

  1. [1] História do Rio Grande
  2. http://www.gremiocopero.com/2009/04/26/porque-sou-gremista-lupicinio-rodrigues/
  3. Lista_de_clubes_de_futebol_do_Rio_Grande_do_Sul
  4. [http://www.gremio.net/page/view.aspx?i=historia[ Página oficial do Grêmio
  5. http://www.internacional.com.br/pagina.php?modulo=1&setor=1&secao=1 Página oficial do Internacional

Principais títulos do futebol gaúcho[editar | editar código-fonte]

Intercontinentais e Mundiais[editar | editar código-fonte]

Continentais[editar | editar código-fonte]

Nacionais[editar | editar código-fonte]

Regionais[editar | editar código-fonte]

Publicações sobre o futebol do Rio Grande do Sul[editar | editar código-fonte]

Livros
  • BALDASSO, Fabiano & GUIMARÃES, Carlos. Peleia – Os 50 jogos inesquecíveis do futebol gaúcho. Porto Alegre: Nova Prova Editora, 2007, 152 p.
  • DAMIAN, Marco Antonio & FREITAS, César. Enciclopédia do Futebol Gaúcho – Vol I. - Ídolos e Craques. Passo Fundo: Editora Passografic, 2009, 336 p. ISBN 978-85-61035-53-2
  • FIORIN, Flávio & VITORINO, Markus. Anuário do Futebol Gaúcho. Porto Alegre: Editora dos Autores, 2001, 350 p.
  • VALLS, Eduardo. 1956: uma epopéia gaúcha no México. Porto Alegre: Editora WS, 2005, 135 p.

Ver também[editar | editar código-fonte]