Futilidade, ou O Naufrágio de Titan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Morgan Robertson

Futilidade ou o Naufrágio de Titan (título original: Futility, or the Wreck of the Titan) foi um livro de 1898 escrito por Morgan Robertson. A história apresenta o transatlântico Titan, que se afunda no Atlântico Norte, após bater em um iceberg. O Titan e seu afundamento foram anotados por ser muito semelhante à vida real de passageiros do navio RMS Titanic, que afundou 14 anos mais tarde pela mesma causa.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

A primeira metade do livro apresenta o herói, John Rowland. Rowland é um desgraçado ex-tenente da Marinha Real, que agora é um bêbado e caiu para os níveis mais baixos da sociedade. Dispensado da Marinha, ele está trabalhando como marinheiro na Titan. O Navio acerta o iceberg e afunda um pouco antes da metade do caminho do romance. A segunda metade segue Rowland, como ele salva a jovem filha de um ex-amante, saltando para o iceberg com ela. Após uma série de aventuras, em que ele luta contra um urso polar e encontra um barco salva-vidas levados para o iceberg, ele acaba sendo resgatado por um navio de passagem e, durante vários anos, trabalha o seu caminho até um trabalho lucrativo do governo para restaurar seus ex-rendimentos e sua posição na sociedade. Nas linhas finais da história, ele recebe uma mensagem de sua ex-amante, pedindo-lhe para visitar ela e sua filha.

Apesar de toda a publicidade sobre suas semelhanças com o Titanic, a verdadeira razão deste livro é ressaltar a arrogância e abuso desenfreado na época em negócios, política e sociedade baseada exclusivamente em dinheiro e classe econômica. As mentiras e manobras pela companhia de navegação e a companhia de seguros para evitar ter que assumir a responsabilidade ou pagar os desastres, os abusos John Rowland leva depois de retornar à costa, apesar de ele ser um herói, simplesmente porque ele é de classe baixa, e o total desrespeito pela vida e a lei apresentado pela companhia de navegação, o capitão e tripulação a bordo da Titan. Estas e muito mais são usados como ataques mordazes sobre os problemas sociais e políticos da época.

Edição Brasileira[editar | editar código-fonte]

Capa da artista Dandi para a Edição Brasileira de "Futilidade ou O Naufrágio do Titan", publicada pela Editora Vermelho Marinho.

Em 2014, foi lançada pela primeira vez uma tradução brasileira da obra pela Editora Vermelho Marinho. A tradução é assinada por Carlos Daniel S. Vieira que também assina o posfácio. O livro inaugura a coleção O Melhor de Cada Tempo, que tem por objetivo resgatar grandes clássicos pouco difundidos no Brasil. A edição conta ainda com notas e um posfácio assinado também pelo tradutor.

Semelhanças com o Titanic[editar | editar código-fonte]

Embora o romance tenha sido escrito antes da construção do navio Titanic, há muitas coincidências entre os dois navios:

Titanic
Ilustração do afundamento do Titanic
Semelhanças Titan Titanic
Nome do Capitão Smith Smith
Local do Naufrágio Atlântico Norte Atlântico Norte
Mês Abril Abril
Causa Colisão com Iceberg Colisão com Iceberg
Comprimento 240 metros 269 metros
Tonelagem do Deslocamento 75.000 66.000
Velocidade 25 nós 23 nós
Número de botes 23 20 (4 botes desmontáveis)
Compartimentos à prova d'água 17 16
Hélices 3 3
Passageiros e Tripulantes 3000 2223


Referências

  • ROBERTSON, Morgan. Futilidade ou O Naufrágio do Titan. Tradução de Carlos Daniel S. Vieira. Rio de Janeiro: Vermelho Marinho, 2014.
  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em inglês, cujo título é «Futility, or the Wreck of the Titan», especificamente desta versão.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]