Gávea

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
fotografia retratando o topo de moderno mastro de gávea

Gávea, na engenharia naval, é cada um dos mastaréus que são dispostos acima dos mastros reais. Nas embarcações com três velas é a que se situa ao centro, entre o mastaréu do velacho e o da gata.

Partes[editar | editar código-fonte]

A gávea é um mastro que tem, basicamente, três partes:

  • Romã - a parte grossa do mastro, cilíndrica;
  • Calcês - parte superior, geralmente retangular, na extremidade do mastaréu;
  • Vergas - são as traves em que se prendem as velas.

Cesto da gávea[editar | editar código-fonte]

Na gávea por ser o ponto mais elevado na embarcação, é que se construía o cesto de observação - Cesto da gávea - para monitoramento nos navios onde os vigias perscrutavam o horizonte em busca de sinais de terra. Geralmente com a forma de uma pequena cesta suficientemente grande para abrigar um ou poucos homens, esta peça encontrava-se no alto dos mastros ou torres próprias das caravelas ou navios. Dada a sua situação, a gávea' era um lugar muito instável pois era onde se manifestava com maior intensidade a oscilação e o rolamento lateral da embarcação. O cesto prendiam-se à gávea por meio de curvatões.

Segundo o folclore da época das grandes navegações, era do alto da gávea que um grumete ou um Gajeiro(também escrito como Gageiro) gritava Terra à vista! ao avistar terra firme na linha do horizonte.

Metonímia[editar | editar código-fonte]

Por metonímia, também são chamadas gávea a cada uma das peças de madeira ou metal, de formato cilíndrico ou em fuso, que cruza o mastro da gávea ou nele se prende, com nome de verga - como as velas ali presas; da mesma forma o cesto de gávea também passou a ser chamado simplesmente de gávea.

Ver também[editar | editar código-fonte]