Gérson Coutinho da Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gérson Coutinho da Silva'
Informação geral
Também conhecido(a) como Goiá
Local de nascimento Coromandel,  Minas Gerais
Local de morte Uberaba,  Minas Gerais
Gênero(s) sertanejo
Ocupação(ões) Compositor. Cantor. Radialista.
Instrumento(s) Cavaquinho e violão
Afiliação(ões) Duplas com Anterino Coutinho, Geraldo Telles
Influenciado(s) Sérgio Reis, João Mineiro e Marciano

Gérson Coutinho da Silva, mais conhecido como Goiá, (Coromandel, 11 de janeiro de 1935Uberaba, 20 de janeiro de 1981) foi um compositor e radialista brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ainda em pequeno gostava de recitar e incentivado pelo pai que lhe deu o primeiro instrumento musical, uma gaita, logo passou para um cavaquinho e em seguida um violão.[1]

Estudou música com o maestro José Ferreira mas sempre gostou de poesia e trovas, aos 18 anos foi com o pai Celso Coutinho para Goiânia,[2] lá adotou o nome artístico de Rouxinol e formou o Trio da Amizade: Goiá, Goianinho e Zé Micuim.[1]

Na capital paulista, fez parte do elenco de diversas emissoras de rádio e suas composições foram gravadas por vários intérpretes, entre eles, Pedro Bento e Zé da Estrada, Liu e Léu, Irmãs Galvão, Zilo e Zalo, Caçula e Marinheiro, Tibagi e Miltinho, Primas Miranda, Belmonte e Amaraí, Sergio Reis, Celia e Celma, e muitos outros.[3]

Um de seus maiores sucessos foi "Saudades da minha terra", feita em parceria com Pascoal Todarelli, o Belmonte e gravada inicialmente por Belmonte e Amaraí .[4]

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Em 2006, o cantor Sérgio Reis lançou o CD "Tributo a Goiá", uma homenagem ao compositor.[5]

Duas biografias foram escritas sobre Goiá, O poeta de Goiá, de Lúcio Rodrigues Flores e Negociações de um sedutor, de Diogo de Souza e Brito, editado pela Universidade Federal de Uberlândia,[1] este último agraciado wm 2010 com o Prêmio Funarte de Produção Critica em Música, do Ministério da Cultura.[3]

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • Capricho/Coisas da vida (1959) Califórnia 78
  • Lencinho branco/Santinho esquecido (1960) Califórnia 78
  • Mulheres do destino/Rancheiro feliz (1961) Califórnia 78
  • Vaso da minha vida/Catarina (1962) Califórnia 78
  • Goiá. Vol 1 [S/D] LP
  • Goiá. Vol 2 [S/D] LP
  • Goiá. Vol 3 [S/D] LP

Referências

  1. a b c Edvan Antunes. De caipira a universitário. Matrix Editora; ISBN 978-85-8230-009-1. p. 176–177.
  2. Silvestre Gorgulho (19/10/2009). Gerson Coutinho da Silva - GOIÁ: o menestrel de Coromandel. Folha do meio-ambiente. Página visitada em 18/01/2014.
  3. a b Rajetória de Goiá, um dos maiores compositores da música sertaneja, vira tema de livro. Porteira Brasil. Página visitada em 18/01/2014.
  4. Instituto Cravo Albin: Goiá - Dados artíticos. Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Página visitada em 18 de janeiro de 2013.
  5. Instituto Cravo Albin: Sérgio Reis - Dados artíticos. Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Página visitada em 18 de janeiro de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]