Gêmeo parasita

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Gêmeo parasita[1] [2] ou também chamado fetus in fetu[3] é um caso muito raro no qual um feto não viável ou mal formado é englobado pelo feto do seu gêmeo com desenvolvimento normal[4] [5] , em geral alojando-se no abdômen ou na cavidade retroperineal. Acredita-se que ocorre um caso a cada 500 mil nascimentos[6] e há menos de 100 casos citados pela literatura em todo o mundo[3] .

A maior parte dos gêmeos parasitas apresenta anencefalia, mas podem ter membros e a coluna vertebral. Os fetos dos gêmeos iniciam o crescimento de modo paralelo mas o gêmeo parasita tem o crescimento interrompido por um defeito ou pela dominância vascular de seu par[3] .

A maior parte dos casos torna-se evidente nos primeiros anos de vida. Apesar de ser considerado benigno o tratamento é a remoção cirúrgica do gêmeo parasita[6] [7] .

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Menino de 3 anos tem gêmeo parasita em sua barriga. Vírgula (30 de janeiro de 2012). Página visitada em 22 de fevereiro de 2012.
  2. Fátima Mariano (26 de novembro de 2010). Bebê com gêmeo parasita é operado com êxito nos EUA. Jornal de Notícias. Página visitada em 22 de fevereiro de 2012.
  3. a b c Ajay N. Gangopadhyay, Arvind Srivastava, Punit Srivastava, Dinesh K. Gupta, Shiv P. Sharma1 e Vijayendra Kumar (25 de março de 2010). Twin fetus in fetu in a child: a case report and review of the literature. Journal of Medical Case Reports. Página visitada em 22 de fevereiro de 2012.
  4. Katherine Neer. Como funcionam os gêmeos. Como Tudo Funciona. Página visitada em 22 de fevereiro de 2012.
  5. Man With Twin Living Inside Him -- A Medical Mystery Classic. ABC News (23 de agosto de 2006). Página visitada em 22 de fevereiro de 2012.
  6. a b Akhtar Murtaza, Chandak Kanhaiya, Mahore Sadhna, Maimoon Sabiha (19 de janeiro de 2010). Fetus in Fetu: A Rare Presentation in an Adult Female. Oman Medical Journal. Página visitada em 22 de fevereiro de 2012.
  7. Jay L. Grosfeld, Donald S. Stepita, Walter E. Nance, e Catherine G. Palmer (julho de 1974). Fetus-in-Fetu: An Unusual Cause for Abdominal Mass in Infancy. Annals of Surgery. Página visitada em 22 de fevereiro de 2012.


Ícone de esboço Este artigo sobre Medicina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.