GSGI

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde janeiro de 2010)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

GSGI (Gestão de Serviços Globalmente Integrada) é um modelo de gestão criado pela IBM na década de 1990.

Diferenças[editar | editar código-fonte]

Difere da definição clássica de multinacional dada por Alfred D. Chandler e da definição de transnacional apresentada por Julian Birkinshaw.

O modelo clássico de multinacional apresentava uma deficiência que é a transferência de conhecimento em um só sentido (da matriz para a subsidiária). O aumento de concorrência por volta da década de 80 criou organizações onde as soluções ditadas pela matriz não se aplicavam, competitivamente, à realidade do país onde uma determinada subsidiária estava instalada.

Isto pressionou as subsidiárias à serem cada vez mais independentes da matriz, gerando as Transnacionais. A Transnacional é construída sobre a perspectiva assume que os gerentes da subsidiária entendem melhor o mercado local do que a matriz, e que sabem o melhor papel que a subsidiária deve desempenhar.

Origem[editar | editar código-fonte]

A GSGI surgiu devido a três principais fatores:

  • avanços na tecnologia da informação e comunicação;
  • abertura de mercado global;
  • concorrência com as empresas indianas de TI.

Características do modelo[editar | editar código-fonte]

A GSGI é um modelo de gestão internacional de serviços que aproveita a mão de obra de baixo custo e o capital intelectual onde houver a melhor oferta. Baseia-se na constituição de centros de prestação de serviços nas regiões que forneçam estes recursos a baixo custo. E, diferente de empresas de manufatura, na área de serviços a fonte prestadora pode ser alterada de um país para outro com agilidade.

Para que o trabalho possa ser fornecido de várias localidades, ele deve ser dividido e especializado, de modo que padrões globais possam ser criados. Assim têm-se garantia de qualidade em ambientes multiculturais. Estes padrões também criam a possibilidade de controle maior da matriz para com as subsidiárias, assim o serviço prestado à um cliente pode ser transferido para a unidade que tenha a melhor relação "custo benefício".

Logo, a GSGI mescla aspectos da Multinacional e Transnacional, criando um novo modelo de gestão que se aplica à vários tipos de serviços (de Tecnologia da Informação à Análises financeiras, por exemplo). Por ser um novo modelo, a GSGI ainda está em definição mas já se mostra bastante sólida para a gestão global.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]