Gadanha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Uma gadanha moderna

A gadanha, gadanho ou alfanje é uma ferramenta utilizada na agricultura para ceifar cereais ou para o corte de erva. Consiste de uma lâmina na extremidade de um cabo de madeira ou metálico de aproximadamente 170 cm, com uma pega perpendicular no extremo oposto e outra pega no meio para fornecer controle sobre a posição da lâmina. A lâmina tem aproximadamente 70 cm, com formato curvilíneo e fica perpendicular ao cabo principal, no outro extremo deste.[1] O manuseio da gadanha consiste de segurar os dois cabos menores de forma a deixar a lâmina paralela ao chão. Assim, o agricultor desloca-se oscilando a gadanha de um lado para o outro, ceifando cereais ou erva com facilidade. Entretanto, a gadanha requer muita experiência e cuidado para ser manuseada.[2]

A gadanha surgiu na Europa entre os séculos XII e XIII, sendo utilizada inicialmente para o corte de erva. Existem dois modelos, um melhor para o feno e outro melhor para o cereal, por não agredir tanto, cortar mais rente ao solo e preservar melhor as espigas. Em relação à foice, usada antes, rende quatro vezes mais e causa menos perda na colheita. Só foi realmente introduzida em Portugal no começo do século XIX, por iniciativa da Academia de Ciências de Lisboa.[3]

Nos tempos atuais, foi substituída pelas ceifadoras mecânicas, mas ainda é indispensável em alguns países subdesenvolvidos ou em terrenos montanhosos.

Ceifa no começo do século XX

Por existirem muitas metáforas comparando a vida humana com o ciclo de plantio, a colheita do grão representaria a morte, sendo o alfanje seu instrumento, simbolicamente empunhado por uma figura paramentada com túnica e capuz negros, representa a morte na Terra, vindo ceifar vidas humanas. É também um símbolo muito utilizado na heráldica.

Referências

  1. Rodrigo de Moraes Soares. O Archivo rural, Volume 13. [S.l.]: Typographia Universal, 1870. 347 pp. GB.
  2. Academia das Ciências (Lisboa). Memórias economicas da Academia Real das Sciencias de Lisboa, Volume 5. [S.l.]: da Academia, 1815. 24 pp. GB.
  3. Joaquim Pedro Fragoso de Siqueira. Memoria sobre a necessidade, utilidade, e meios de introduzir em Portugal as gadanhas alemãs para a ceifa do trigo, centeio e cevada.. [S.l.]: da Academia, 1821. GB.

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Gadanha em heráldica


Ícone de esboço Este artigo sobre Agricultura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.