Gaiola das Popozudas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gaiola das Popozudas
Informação geral
Origem Rio de Janeiro, RJ
País  Brasil
Gênero(s) Funk carioca
Período em atividade 2000–atualmente
Afiliação(ões) Mr. Catra
Página oficial Site oficial
Integrantes
Gessica Santos (vocalista) (2013–presente)
Jéssica Pimentinha (dançarina)
Vanessa Araújo (dançarina)
Ex-integrantes
Valesca Popozuda (vocalista) (2000–2012)
Daniele (dançarina)
Rose (dançarina)
Pryscila Silva (dançarina)
Déborah Santos (dançarina)
Natalia Bazuk (dançarina)

Gaiola das Popozudas é um grupo musical feminino de funk carioca criado no ano 2000.[1] Originalmente era formado pela vocalista Valesca Popozuda e pelas dançarinas Rose, Daniele e Pryscila Silva.[2] Sua primeira música de trabalho foi Vai Danada, lançada no começo da década de 2000. Conseguiu grande projeção nacional em 2007, após o lançamento das músicas de sucesso Late Que Eu Tô Passando e Agora Sou Solteira, apresentadas nos DVDs "Tsunami" e "Tsunami II", respectivamente.

No final de 2012 Valesca Popozuda deixou os vocais do grupo para se dedicar à carreira solo, deixando sua irmã Gessica Santos como vocalista a partir de 2013.

Carreira[editar | editar código-fonte]

2000–2005: Grupo de dança e primeiras gravações[editar | editar código-fonte]

O grupo foi formado no ano 2000, pelo selo independente Furacão 2000. Seu nome foi inspirado no filme franco-italiano La cage aux folles, no Brasil conhecido como A gaiola das loucas, após o empresário Pardal, que depois se tornou marido de Valesca, ter assistido ao filme e com o objetivo de transportar a ideia do filme para a noite das favelas cariocas, em uma época em que o funk estava em plena expansão na cidade do Rio de Janeiro.[3] Inicialmente a formação contava com as dançarinas Daniele, Rose e Priscila, além de Valesca, que dançavam de maneira sensual dentro de gaiolas.

A primeira música de trabalho, "Vai Danada", emplacou em rádios do Rio de Janeiro e rendeu ao grupo uma pequena participação no seriado Cidade dos Homens, da Rede Globo. A segunda música de trabalho, chamada "Ô Darcy", obteve sucesso semelhante, não só no Rio de Janeiro, mas em todo território nacional.[2] Passaram a se apresentar em eventos maiores, fazendo shows para 20 mil pessoas nesta época,[2] e acabaram emplacando outros sucessos em rádios do Rio de Janeiro, como "Vem Neném", "Se marcar eu beijo mesmo" e "Vem Cristiano".[2] [3] Tal sucesso acabou rendendo alguma projeção internacional para o grupo, que teve duas músicas incluídas em um mixtape do DJ estadunidense Diplo, mais conhecido pelas suas contribuições junto à cantora M.I.A., que nesta época usou o funk carioca como inspiração para algumas de suas músicas.[4] O mixtape se chama FabricLive.24 e foi lançado em outubro de 2005. O grupo foi um dos pioneiros do neofeminismo dentro do funk[5] , entretanto é alvo de polêmica relacionada ao conteúdo de suas letras, que abusam de palavras de baixo calão.

2006–2012: Sucesso e turnês internacionais[editar | editar código-fonte]

Em 2006 o grupo passou a fazer participações em de programas de TV, como Sabadaço, da Rede Bandeirantes, Sônia e Você, na Rede Record, além de uma participação na novela América, da Rede Globo.[3] Também fizeram algumas apresentações internacionais, nos Estados Unidos, México e Chile. Na busca de uma outra atração para os shows do grupo, o produtor do grupo encontrou uma anã, chamada Amélia, em um circo na praça da Bandeira, que se tornou uma das dançarinas do grupo.[6] Chegaram a se apresentar para públicos de até 40 mil pessoas nesta época.[3] Em 2006, lançaram Um otário para bancar, no DVD Furacão 2000 Twister: Só Pra Esculachar, canção que fala sobre os interesses materiais de uma mulher em um relacionamento.[7]

A partir de 2007 o grupo passou a investir em duas versões de suas canções, uma explícita para o público tradicional e outra editada, sem palavrões ou conteúdo escrachado, para que pudesse tocar nas rádios populares.[8] O grupo também investiu em versões remixadas, sendo incluídas em compilações de DJs internacionais, como o norte-americano Diplo e os austríacos Makossa & Megablast.[9] Em 2008 a faixa "Late que Eu Tô Passando" foi tema da personagem Rakelli, interpretada por Isis Valverde, na novela Beleza Pura.[10] Além disso a canção "Agora Eu Sou Solteira" foi incluída na compilação Pancadão do Caldeirão, do Caldeirão do Huck. No decorrer dos anos outras faixas fizeram sucesso, como "Quero te Dar", "My Pussy", "Larguei Meu Marido" e "Tô Que Tô Pegando Fogo". Na mesma época passaram a incluir shows internacionais em suas turnês, decorrentes da demanda de solicitação de apresentações em países como Estados Unidos, Reino Unido, Espanha e Holanda.[11]

2013–presente: Saída de Valesca e nova vocalista[editar | editar código-fonte]

No final de 2012 Valesca Popozuda deixou os vocais do grupo para se dedicar à carreira solo, deixando sua irmã Gessica Santos como vocalista a partir de 2013.

Discografia[editar | editar código-fonte]

EPs[editar | editar código-fonte]

Ano Álbum Detalhes
2013 Gaiola das Popozudas - EP
  • Lançamento: 14 de fevereiro de 2013
  • Formatos: download digital
  • Gravadora: Berger Mobile / Pardal Records

Singles[editar | editar código-fonte]

Canção Ano Álbum
"Vai Danada"[13] 2004 Slum Dunk Presents Funk Carioca
"Ô Darcy" 2005 FabricLive.24
"Vem Cristiano"
"Beijando o Teu Marido"
"Vem Neném"[14] 2006
"Se Marcar Eu Beijo Mesmo"[14]
"Um Otário Pra Bancar" Funk Hits / Furacão 2000 Twister: Só Pra Esculachar (DVD)
"Comece a Rebolar"
"Agora Eu Tô Solteira"[15] 2007 Pancadão do Caldeirão do Huck
"Agora Eu Sou Piranha" (versão explícita)
"Late Que Eu Tô Passando"[16]
"Fruta Tá na Feira (Fruta Estragada)" 2008
"Larguei o Meu Marido (Agora Virei Puta)"
"Solta Esse Ponto"
(part. Mc Copinho)
"Solta Essa Porra" (versão explícita)
(part. Mc Copinho)
"Funk do Lula"
"Hoje eu Vou Beber (Quero Beijar a Noite Inteira)"[17] 2009 Bundayness Funk Club - Vol. 10
"Passinho das Cachorronas"[17]
"Tô Que Tô Pegando Fogo"
(part. Mr. Catra)
"Tô Com o Cu Pegando Fogo (versão explícita)
(part. Mr. Catra)
"My Pussy É o Poder" 2010 Gaiola das Popozudas - EP
"Quero Te Dar"
"Bebida Que Pisca"
"Hoje Eu Não Vou Dar, Eu Vou Distribuir" 2011
"A Soda Tá Liberada"
"A Foda Tá Liberada" (versão explícita)

Participações[editar | editar código-fonte]

Canção Ano Álbum
"Boto ou Não Boto?"
(DJ Dennis part. Gaiola das Popozudas)
2006
"Mundo Se Acabando"
(Os Ousados part. Gaiola das Popozudas)
2007

Referências

  1. Calourada de Direito, Gaiola das Popozudas e Cueio Limão no IlhAcústico (acessado em 17 de julho de 2011)
  2. a b c d Pancadão recebe o grupo Gaiola das Popozudas no Lov.e (acessado em 17 de julho de 2011)
  3. a b c d Press rlease da Gaiola das Popozudas em 2005, disponível no site oficial www.gaioladaspopozudas.com.br
  4. Para M.I.A., funk carioca vai dominar o mundo (acessado em 17 de julho de 2011)
  5. Facina, Adriana (2010). '"Eu Só Quero é Ser Feliz": quem é a juventude funkeira no Rio de Janeiro?. Revista EPOS, vol.1, n.2.
  6. Medeiros, Janaína (2006). Funk carioca: crime ou cultura?. Terceiro Nome, p. 78-79.
  7. FURACAO 2000 twister 2006: FURACAO 2000 - TWISTER CD Track Listing (acessado em 17 de julho de 2011)
  8. Embalos do funk tomam lugar de discurso do rap (acessado em 17 de julho de 2011)
  9. Discogs.com - Gaiola das Popozudas (acessado em 17 de julho de 2011)
  10. Mundo das Tribos.com - 20/09/08 - (acessado em 03/04/3009)
  11. Funk e tecnomelody têm festa explosiva hoje em Belém (acessado em 17 de julho de 2011)
  12. Gaiola das Popozudas - EP iTunes. Página visitada em 11 de janeiro de 2011.
  13. Slum Dunk Presents Funk Carioca Discogs. Página visitada em 28 de maio de 2011.
  14. a b Pancadão recebe o grupo Gaiola das Popozudas no Lov.e Oba Oba. Página visitada em 28 de maio de 2011.
  15. Agora Eu Tô Solteira iTunes. Página visitada em 28 de maio de 2011.
  16. Late Que Eu To Passando iTunes. Página visitada em 28 de maio de 2011.
  17. a b Bundayness Funk Club - Só No Funkuzão - Vol. 10 Discogs. Página visitada em 28 de maio de 2011.