Galácticos (Real Madrid)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Zidane e Beckham, dois dos chamados galácticos.

Galácticos (ou estrelas) é um termo em espanhol usado nos últimos anos para denominar os jogadores mundialmente famosos adquiridos pelo Real Madrid CF.1 O termo começou a ser utilizado durante o primeiro mandato do então presidente do clube Florentino Pérez que comprava pelo menos um galáctico a cada ano. Galácticos pode ser tanto a política de transferência adotada por ele, quanto os jogadores que eram comprados por meio dela. Todo esse investimento custou mais de £1 bilhão ao Real Madrid somente em contratações em apenas 10 anos e ainda sim não trouxe todos os resultados desejados.2

O termo em si carrega significados tanto negativos quanto positivos. Inicialmente, foi utilizado para enfatizar a grandeza dos jogadores e o esforço em construir uma equipe de classe mundial. Depois, começou a ter um significado mais pejorativo, utilizado para ridicularizar a política que não trouxe os resultados esperados para o time.

Primeira era galáctica[editar | editar código-fonte]

A primeira era galáctica começou durante o mandato de Florentino Pérez, com a contratação de Luís Figo em 2001 e terminou com a partida de David Beckham no verão de 2007. Os principais galácticos eram:

Kaká, um dos atuais galácticos.

Segunda era galáctica[editar | editar código-fonte]

A segunda era galática se marcou pela volta de Florentino Pérez na presidencia do Real Madrid e também com a contratação do técnico José Mourinho vindo do Inter de Milão, no qual foi campeão europeu, vencendo por 2-0, frente ao Bayern Munchen, no estádio Santiago Bernabéu.

Principais jogadores da segunda era galática:

Referências