Galvão Bueno

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Galvão Bueno
Nascimento Carlos Eduardo dos Santos Galvão Bueno
21 de julho de 1950 (64 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Ocupação Narrador, radialista e apresentador esportivo
Cargo Narrador e apresentador
Cônjuge(s) Lúcia Ferro Costa (1972-não determinado)
Desirée Soares Galvão Bueno (2000-presente)
Filho(s) Carlos Eduardo Santos Galvão Bueno Filho, Paulo Eduardo Ferro Costa Galvão Bueno, Letícia Ferro Costa Galvão Bueno, Luca Soares Galvão Bueno
Nacionalidade  brasileiro
Trabalhos notáveis Rede Globo de Televisão

Carlos Eduardo dos Santos Galvão Bueno, mais conhecido como Galvão Bueno (Rio de Janeiro, 21 de julho de 1950[1] ), é um narrador, radialista e apresentador esportivo brasileiro. Atualmente, Galvão trabalha para a Rede Globo. Ele é muito conhecido por narrar para brasileiros momentos relevantes do esporte nacional, como o tetracampeonato e o pentacampeonato mundial da Seleção Brasileira de Futebol, os títulos mundiais de Fórmula 1 e o acidente fatal do piloto brasileiro Ayrton Senna, além de vários Jogos Olímpicos da era moderna.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Começou a carreira no rádio paulista em 1974, depois de trabalhar numa fábrica de materiais plásticos. Trabalhou na TV Gazeta, na Rede Record e na Rede Bandeirantes. Seu primeiro trabalho na Rede Globo foi a narração da partida entre o Clube de Regatas Flamengo e o Club Jorge Wilstermann, da Bolívia, pela Copa Libertadores da América de 1981. No ano seguinte, já estava cobrindo sua primeira Copa do Mundo e, logo após o Mundial realizado na Espanha, tornou-se o narrador titular na emissora, com a saída de Luciano do Valle para a TV Record. Em 1983, fez a cobertura para o Globo Esporte da morte do ex-jogador brasileiro Mané Garrincha no Maracanã.

Em 1992, Galvão deixou a Rede Globo para atuar em outra rede de televisão, a Rede OM (atual CNT), com sede no estado do Paraná, sempre na locução esportiva, na época em que aquela rede se lançava no sentido de alcançar a liderança nacional no segmento. Apesar de algum sucesso nas transmissões da Copa Libertadores da América daquele ano, o projeto não emplacou como se esperava, e no ano seguinte ele estava de volta à Globo.

A partir daí, como principal narrador da emissora, atuou nos grandes momentos do esporte nacional, como as copas do mundo de 1994 e de 2002 - vencidas pela Seleção Brasileira de Futebol, os títulos mundiais e o acidente fatal de Ayrton Senna, além de vários jogos olímpicos. Nos últimos anos, já consagrado, Galvão passou a apresentar o programa Bem, Amigos, no canal de televisão a cabo SporTV, e o quadro Na Estrada, exibido pelo Esporte Espetacular.

Ao mesmo tempo em que é considerado por seus admiradores um ícone da locução esportiva brasileira, Galvão Bueno é criticado pela visão ufanista com que narra qualquer esporte em que o Brasil esteja participando. São frequentes as ofensas de torcidas brasileiras de futebol ao locutor em jogos em que está presente. Durante a final de basquetebol dos Jogos Panamericanos de 2007, entre aplausos para Oscar Schmidt e Hortência, mais uma vez o locutor foi motivo de escárnio dos torcedores.

Dentre as suas paixões esportivas, destacam-se o basquete e o automobilismo, este último herdado por seus filhos Cacá Bueno e Popó Bueno, ambos pilotos da categoria Stock Car.[2]

A par das atividades esportivas, ele é criador de gados Red Angus no norte do Paraná e é o titular da ABGB - Associação Beneficente Galvão Bueno, dirigida por sua mãe Mildred Galvão Bueno, atual presidente da Provopar - Programa de Voluntariado no Paraná, seção de Londrina. Também é um dos sócios da franqueadora da rede de lanchonetes Burger King no Brasil.[3]

Atualmente está casado com a empresária do setor de modas, Desirée Soares,[4] [5] de Londrina.[6] [7] [8]

Após a partida final da Copa de 2010, Galvão Bueno anunciou que esta Copa realizada na África do Sul foi a última que ele trabalhou fora do Brasil e que a próxima Copa que foi realizada no Brasil em 2014 seria a sua última,[9] pois se aposentaria após o evento.[10] Galvão, porém, voltou atrás recentemente e confirmou que narrará a Copa de 2018, que será realizada na Rússia, e, provavelmente, será a sua última. Em 2014 renovou seu contrato com a Rede Globo até 2019.[11]

No dia 15 de abril de 2012 confirmou que é torcedor do Flamengo.[12]

Cquote1.svg Clube? Ah, vamos lá, o cara chega em certa idade que tem direito de falar. Flamengo campeão em Tóquio, o título mundial do Flamengo. Já me entreguei, pronto. Cquote2.svg
admitiu Galvão, que teve sua revelação destacada pelo apresentador Serginho Groisman. "Sou carioca", explicou o locutor.

Entre 2 de junho e 13 de julho de 2014, Galvão Bueno trabalhou como âncora do Jornal Nacional ao lado da apresentadora Patrícia Poeta, na cobertura da Copa do Mundo FIFA de 2014.[13]

Polêmicas[editar | editar código-fonte]

Galvão Bueno é conhecido por ser muito controverso e por cometer gafes durante a transmissão de diversas modalidades esportivas. Em 1994, durante a Copa do Mundo de futebol daquele ano, sem saber que estava sendo gravado, o locutor reclamou sobre Pelé, que trabalhou como comentarista naquela competição. Bueno chegou a afirmar que queria "dar com uma marreta na cabeça dele [...]"[14]

Em 2002, novamente durante uma Copa do Mundo FIFA, dessa vez na Coreia do Sul e no Japão, o global, na transmissão do jogo entre Brasil e China, disse que: "Os chineses agora estão todos torcendo contra o Brasil".[15]

Em 2004, na final da Copa do Brasil, realizada no Maracanã entre Flamengo e Santo André, quando este último marcou um gol, Galvão gritou como tendo sido marcado pelo clube rival São Caetano.[16]

Em 2006, pouco antes do GP de Mônaco de Fórmula 1, outra gafe. O tenor espanhol Placido Domingo estava visitando os boxes das equipes e cumprimentando os pilotos, e Galvão se referiu ao tenor como "Placido Iglesias", confundindo-o com outro cantor espanhol famoso, Julio Iglesias.

Em 2009, durante o GP do Bahrein de Fórmula 1, Bueno escalou uma banda musical imaginária com o já falecido tecladista Richard Wright, do Pink Floyd, como baterista. Na verdade, sua intenção foi se referir a Nick Mason, real percussionista da banda britânica, que é fã do esporte e estava no Oriente Médio para acompanhar a prova.[17]

Em 2010, além do incidente "cala a boca, Galvão", no Twitter, o narrador, em uma entrevista para a Folha de São Paulo, afirmou, após ser perguntado se a Rede Globo manda "na bola no Brasil", que "Isso é uma bobagem. Eu acho até que devia mandar mais. Porque ela paga as contas [referindo-se ao pagamento dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro."[18]

Em 2011, na partida de despedida de Ronaldo da Seleção, diante da Romênia, no Estádio do Pacaembu, o locutor fez referências a um texto de um certo poeta argentino chamado Alberto Briti. Contudo, as palavras ditas eram, na verdade, do consagrado dramaturgo alemão Bertold Brecht.[19]

Em agosto de 2012, durante a transmissão dos Jogos Olímpicos de Londres, Galvão discutiu no ar, pelo canal fechado SporTV, com o comentarista Renato Maurício Prado, após não gostar de uma brincadeira feita pelo seu então colega de emissora.[20] Após o imbróglio, Prado acabou afastado e, em novembro, assinou com a concorrente Fox Sports.[21]

Novamente em 2012, agora em outubro, a Globo, durante a transmissão do UFC 153, entre Anderson Silva e Stephan Bonnar, teve de baixar o som ambiente, pois o público, em coro, não parava de xingar o narrador.[22]

Já em 2013, enquanto cobria a semifinal da Champions League entre Bayern de Munique e Barcelona, o narrador chegou a afirmar que o ator austríaco Arnold Schwarzenegger já foi eleito "Miss Universo", se equivocando com o termo, que serve para designar mulheres, ao contrário do correto, que seria "mister". Além do mais, Bueno se referiu ao atacante blaugrana David Villa como "Vilas".[23]

Referências

  1. Rozenberg, Marcelo. Que Fim Levou? Galvão Bueno Terceiro Tempo.. Página visitada em 26/5/2014.
  2. Grande Prêmio - IG. Foto: Cacá e Popó comemoram com Galvão Bueno resultado em Interlagos. Página visitada em 13/06/2010.
  3. Burger King abre primeiros três restaurantes em shoppings de São Paulo.
  4. Galvão Bueno faz barraco durante show de Luan Santana, acessado em 28 de novembro de 2011
  5. Eles podem ter discutido. É normal', diz mãe de Galvão Bueno, acessado em 28 de novembro de 2011
  6. Galvão Bueno perde a cabeça e dá barraco em show de Luan Santana, acessado em 28 de novembro de 2011
  7. Galvão Bueno joga champagne na cara de sua mulher em show, acessado em 28 de novembro de 2011
  8. Galvão Bueno briga com a mulher em show de Luan Santana, diz jornal, acessado em 28 de novembro de 2011
  9. Galvão Bueno afirma que a Copa da África do Sul foi sua penúltima
  10. De férias na África do Sul, Galvão Bueno apresenta família - Retratos da Vida: Extra Online
  11. Galvão Bueno pede mudança na CBF e diz que narrará Copa do Mundo de 2018
  12. Galvão confirma torcida pelo Flamengo
  13. vem_aí: saiba o que a Globo prepara para a cobertura da Copa do Mundo (31/03/2014). Página visitada em 19/04/2014.
  14. As maiores polêmicas de Galvão Bueno
  15. Galvão Bueno solta pérola em narração; confira as gafes
  16. Galvão Bueno solta pérola em narração; confira as gafes
  17. Galvão Bueno solta pérola em narração; confira as gafes
  18. POLÊMICA! Galvão Bueno afirma que Globo deveria mandar mais no futebol
  19. As maiores polêmicas de Galvão Bueno
  20. Galvão Bueno e Renato Maurício Prado discutem no ar ao vivo
  21. Após briga com Galvão, Renato Maurício Prado acerta com Fox Sports
  22. Vaias, brigas, chacota no Twitter: relembre as polêmicas de Galvão Bueno
  23. Galvão comete gafe e chama Schwarzenegger de "Miss Universo"

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Categoria no Commons