Gangs of New York

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde janeiro de 2011)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Gangs of New York
Gangs de Nova Iorque (PT)
Gangues de Nova York (BR)
 Estados Unidos  Itália
2002 • Cor • 167 min 
Direção Martin Scorsese
Produção Alberto Grimaldi
Harvey Weinstein
Coprodução Laura Fattori
Produção executiva Maurizio Grimaldi
Michael Hausman
Michael Ovitz
Bob Weinstein
Rick Yorn
Roteiro Jay Cocks
Steven Zaillian
Kenneth Lonergan
Elenco Leonardo DiCaprio
Daniel Day-Lewis
Cameron Diaz
Jim Broadbent
John C. Reilly
Liam Neeson
Brendan Gleeson
Barbara Bouchet
Género Drama
Idioma Inglês
Música Howard Shore
Direção de arte Francesca Lo Schiavo
Direção de fotografia Michael Ballhaus
Figurino Sandy Powell
Edição Thelma Schoonmaker
Estúdio Miramax Films
Orçamento US$ 97.000.000
Receita US$ 193.772.504
Página no IMDb (em inglês)
Applications-multimedia.svg A Wikipédia possui o

Gangs of New York (br: Gangues de Nova York / pt: Gangs de Nova Iorque) é um filme norte-americano histórico de 2002 dirigido por Martin Scorsese e escrito por Jay Cocks, Steven Zaillian e Kenneth Lonergan. O filme foi inspirado no livro de 1928 As Gangues de Nova York, de Herbert Asbury. Foi feito na Cinecittà, em Roma, distribuído pela Miramax Films e nomeado para vários prêmios, incluindo o Oscar de Melhor Filme.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O filme se passa em meados do século XIX no bairro de Five Points da cidade de Nova York e inicia no ano 1846 e rapidamente progride para 1860. As duas principais questões da época em Nova York eram a imigração irlandesa para a cidade e o início da Guerra Civil Americana. A história segue líder de gangue Bill "The Butcher" Cutting (Daniel Day-Lewis), em seu papel como chefe do crime sob o comando do William M. Tweed (Jim Broadbent). O filme culmina em um confronto violento entre a Bill e sua máfia com o protagonista Amsterdam Vallon (Leonardo DiCaprio) e seus aliados de imigrantes, que coincide com os Motins de Nova York em 1863.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Personagem Ator Dublagem (2004)Brasil
Amsterdam Vallon Leonardo DiCaprio Cristiano Torreão
Bill, o Açougueiro (William Cutting) Daniel Day-Lewis Márcio Simões
Jenny Everdeane Cameron Diaz Mônica Rossi
William M. Tweed Jim Broadbent Isaac Bardavid
Happy Jack Mulraney John C. Reilly Alfredo Martins
Monk (Walter McGinn) Brendan Gleeson Mauro Ramos
Pastor Vallon Liam Neeson Dário de Castro
McGloin Gary Lewis Carlos Seidl
Johnny (John Sirocco) Henry Thomas Marcus Jardim
Shang Stephen Graham José Luiz Barbeito
Reverendo Raleigh Alec McCowen Francisco José
John F. Schermerhorn David Hemmings Pietro Mário
Jimmy Spoils Larry Gilliard Jr. Jorge Lucas
Hell-Cat Maggie Cara Seymour Márcia Morelli
P. T. Barnum Roger Ashton-Griffiths José Santa Cruz
Mrs. Schermerhorn Barbara Bouchet Emilia Rey
Horace Greeley Michael Byrne Miguel Rosemberg
Killoran Eddie Marsan André Belizar
Amsterdam Vallon (criança) Cian McCormack Caio César
Harry Watkins (Lincoln) John Sessions Henrique Ogalla

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

Gangs of New York tem recepção favorável por parte da crítica especializada. Com tomatometer de 75% em base de 202 críticas, o Rotten Tomatoes publicou um consenso: “Embora falho, o alastrado e desarrumado Gangs of New York é redimido pelo design de produção impressionante e performance eletrizante de Day-Lewis”. Tem 81% de aprovação por parte da audiência, usada para calcular a recepção do público a partir de votos dos usuários do site.[1]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Cenários de Gangs of New York nos Estúdios Cinecittà, Roma.

Série de TV[editar | editar código-fonte]

  • No dia 29 de março de 2013, surgiu a notícia de que Martin Scorsese estaria trabalhando para a adaptação de Gangues de Nova York para uma série de televisão. O projeto será desenvolvido por Scorsese e pelas produtoras Miramax e GK Films. O projeto, que ainda não tem emissora, será ambientado no século 20, um período posterior ao tempo da história do filme original. A história será passada em Nova York e outras cidades, como Chicago, para mostrar a origem do crime organizado nos Estados Unidos.
  • Scorsese declarou: "Essa época da história e da herança americana são ricas em personagens e histórias que nós não conseguimos explorar num filme de duas horas. Uma série de televisão vai nos permitir ter tempo e liberdade criativa para trazer esse mundo colorido, e todas as implicações que tinha e que ainda tem na nossa sociedade, na nossa vida".

Prêmios e Indicações[editar | editar código-fonte]

Oscar[editar | editar código-fonte]

Gangues de Nova York conseguiu o mérito de receber 10 indicações ao Oscar em 2003. No entanto, não chegou a faturar nenhum prêmio desta cerimônia, tendo sido o grande perdedor da edição. As maiores frustrações foram pela perda do Oscar de melhor ator (Daniel Day-Lewis, o favorito, perdeu para Adrien Brody, por O Pianista) e o Oscar de melhor diretor (Martin Scorsese perdeu para Roman Polanski, também por O Pianista.

Oscar 2003 (EUA)

Ano Categoria Notas Resultado
2003 Melhor Filme Gangues de Nova York Indicado
Melhor Diretor Martin Scorsese Indicado
Melhor Ator Daniel Day-Lewis Indicado
Melhor Roteiro Original Jay Cocks, Steven Zaillian e Kenneth Lonergan Indicado
Melhor Edição Thelma Schoonmaker Indicado
Melhor Direção de Arte Dante Ferreti e Francesca Lo Schiavo Indicado
Melhor Fotografia Michael Ballhaus Indicado
Melhor Figurino Sandy Powell Indicado
Melhor Mixagem de Som Tom Fleischman, Eugene Gearty e Ivan Sharrock Indicado
Melhor Canção Original "The Hands That Built America" - música e letra de:U2 Indicado

Referências

  1. Gangs of New York (em inglês) Rotten Tomatoes. Página visitada em 3 de maio de 2014.
  • Pipoca Moderna acessado em 29 de março de 2013.
  • Folha Ilustrada acessado em 20 de maio de 2007.
  • UOL Notícias acessado em 20 de maio de 2007.
  • ARRUDA, José Jobson. Nova História moderna e contemporânea. Bauru-SP, EDUSC, 2004.
  • FOHLEN, Claude. América anglo-saxônica: de 1815 à atualidade. São Paulo, Editora da Universidade de São Paulo, 1981.
  • HOBSBAWM, Eric. Sobre História. São Paulo, Companhia das Letras, 1998.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]