Garça-moura

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaGarça-moura
Ardea cocoi.jpg

Estado de conservação
Status iucn3.1 LC pt.svg
Pouco preocupante (IUCN 3.1)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Pelecaniformes

Ciconiiformes

Família: Ardeidae
Género: Ardea
Espécie: A. cocoi
Nome binomial
Ardea cocoi
(Linnaeus, 1766)

A garça-moura ou socó-grande (Ardea cocoi) é uma ave da ordem Pelecaniformes, família Ardeidae.

Características[editar | editar código-fonte]

Com aproximadamente 125 cm e 1,80 m de envergadura é a maior garça do Brasil. Possui a face branca e preta, com o loro azul-claro. O resto do corpo é coberto por penas azuis-cinzas e com manchas pretas na altura do flanco e do abdômen. Além disso, suas patas são pretas e seu bico é amarelo. A ave alimenta-se de peixes, rãs, pererecas, caranguejos, moluscos e pequenos répteis. Captura presas de lugares mais fundos, os quais outras garças não conseguem alcançar.

Reprodução[editar | editar código-fonte]

Possui um longo período de nidificação que vai de janeiro a outubro. Nidifica em plataformas de galhos, em ninhais que geralmente ficam na parte superior e exterior das árvores mais altas, ao lado de outras aves aquáticas. Nascem de 3 a 4 filhotes que são chocados e cuidados pelo casal.

Hábitos[editar | editar código-fonte]

Ficam na beira de lagos de água doce, rios, estuários, manguezais e alagados. Geralmente solitário e desconfiado exceto no período reprodutivo, ou seja fica em grupos na maior parte do ano por que na maior parte do ano está em reprodução (de janeiro a outubro).

Distribuição[editar | editar código-fonte]

Está presente em todo o Brasil, mas também pode ser encontrado também do Panamá ao Chile, Argentina, e nas Ilhas Malvinas.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • (em inglês) BirdLife International (2004). Ardea cocoi. 2006 IUCN Red List of Threatened Species. IUCN 2006. Acesso a 28.10.2007.