Garcia Sanchez II de Pamplona

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde março de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Garcia Sanchez II de Pamplona
Rei de Pamplona
Escudo com as Armas do Reino de Navarra.
Governo
Reinado 994-1000
Consorte Jimena Fernandes
Antecessor Sancho Garcês II de Pamplona
Sucessor Sancho Garcês III de Pamplona
Dinastia Dinastia Jimena
Títulos Conde de Aragão
Vida
Nascimento 958
Morte 15 de setembro de 1004 (46 anos)
Filhos Sancho Garcês III
Elvira
Urraca
Garcia
Pai Sancho II de Navarra
Mãe Urraca Fernandes de Castela

Garcia II de Pamplona "O tremedor", (958 - 1000)[1] foi o 7.º rei de Pamplona e o 11.º conde de Aragão entre o ano de 994 e o ano 1000.

Tratou se sair debaixo da submissão que seu pai tinha para com o Califado de Córdova, pelo que pouco depois de subir ao trono travou combate com Almançor, no entanto viu-se obrigado a pedir a paz a Córdova em 996.

No ano de 997 fez uma expedição às terras de Calatayud onde matou o irmão do governador, acto que levou Almançor a vingar-se mandando matar, 50 cristãos a quem a cabeça foi cortada.

Na Batalha de Cervera de Pisuerga, em Julho do ano 1000, coligou-se com o conde Sancho García de Castela, com o rei Afonso V de Leão e Castela e com García Gómez de Carrión, embora não parece que o rei de Pamplona participou na batalha.[2]

O rei Garcia morreu cerca de 1000, data de sua última aparição na documentação. Depois de sua morte, houve um interregno, gerido pela Sancho Ramires de Viguera, seu primo, até que seu filho mais velho, Sancho Garcês III de Pamplona, menor de idade, assumiu o trono em 1004.[3]

Relações familiares[editar | editar código-fonte]

Foi filho de Sancho Garcês II de Pamplona ou Sancho II Garcés Abarca (antes de 935 – dezembro de 994), rei de Pamplona, e de Urraca Fernandes de Castela (920 - depois de 1007). Casou com Jimena Fernandes (970 - 1035), filha do conde Fernando Bermudes e de Elvira Dias de Saldanha, de quem teve:[4] [5]

  1. Sancho Garcês III "O grande", rei de Pamplona e conde de Castela (991-18 de Outubro de 1035),[6] casado com Munia Mayor de Castela, filha do Conde Sancho Garcia e herdeira do Condado de Castela.
  2. Elvira Garcês, que foi freira no Mosteiro de San Salvador de Oña.
  3. Urraca Garcês de Pamplona n. casada com Afonso V de Leão e Castela, rei de Leão.
  4. Garcia Garcês.

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em espanhol, cujo título é «García Sánchez II de Pamplona», especificamente desta versão.
  • Cañada Juste, Alberto. (1988). "Un posible interregno en la monarquía pamplonesa (1000-1004)" (em espanhol). Príncipe de Viana. Anejo (8): 15-18. ISSN 1137-7054.
  • Martínez Díez, Gonzalo. Sancho III el Mayor Rey de Pamplona, Rex Ibericus (em espanhol). Madrid: Marcial Pons Historia, 2007. ISBN 978-84-96467-47-7
  • Torres Sevilla-Quiñones de León, Margarita. Linajes nobiliarios de León y Castilla (em espanhol). Salamanca: Junta de Castilla y León, 1999. ISBN 84-7846-781-5
Ícone de esboço Este artigo sobre reis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.