Garel von dem blühenden Tal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Garel von dem blühenden Tal (ou: Garel do Vale Florido) é o título de romance arturiano, composto por volta de 1230-40 pelo escritor alemão Der Pleier, para contradizer à obra Daniel von dem blühenden Tal, escrita por Der Stricker. Consiste em 21.310 versos de rimas parelhas. Sua parte inicial foi perdida.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Após uma viagem, o rei Arthur recebe uma declaração de guerra do rei Ekunaver. Garel von dem blühenden Tal deixa a corte de Arthur, antes que este parta ao comando das tropas guerreiras. No caminho para a batalha, enfrenta diversas aventuras, como o assédio ao castelo de Sir Eskilabon, que havia feito prisioneiros vários cavaleiros, e liberta dois cavaleiros em poder de dois gigantes. Após matar o terrível monstro Vulganus, ganha a mão da bela Laudamie. Garel derrota até mesmo Ekunaver antes que Arthur chegue, com o seu exército - e sua vitória é comemorada num banquete junto à Távola Redonda, após seu casamento com Laudamie.

Repercussão[editar | editar código-fonte]

A história ganhou mais repercussão e popularidade que sua precedente. Seus episódios serviram de inspiração para ilustrar os afrescos do castelo de Runckelstein, no Tirol.1

Referências

  1. Tax, Petrus W. (1991). "Der Pleier". In Lacy, Norris J., The New Arthurian Encyclopedia, pp. 362–363. New York: Garland. ISBN 0-8240-4377-4.
Ícone de esboço Este artigo sobre literatura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.