Gavião-pega-macaco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaGavião-pega-macaco
Gavião-pega-macaco em reabilitação em Porto Iguaçu, na Argentina

Gavião-pega-macaco em reabilitação em Porto Iguaçu, na Argentina
Estado de conservação
Status iucn3.1 LC pt.svg
Pouco preocupante (IUCN 3.1)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Accipitriformes[1]
Falconiformes
Família: Accipitridae
Género: Spizaetus
Espécie: S. tyrannus
Nome binomial
Spizaetus tyrannus
(Wied, 1820)

Spizaetus tyrannus, conhecido popularmente como gavião-pega-macaco, papa-mico, uiruucotim, cutiú-preto[2] , apacanim, gavião-de-penacho, papa-macaco, pega-macaco, urubutinga e urutaurana, é um gavião da família dos acipitrídeos que ocorre do México à Argentina e em todo o Brasil. A espécie possui cerca de 72 centímetros de comprimento, 2,30 metros de envergadura e chega a pesar até 6,5 quilogramas. É uma das maiores aves a ocorrer no Brasil. De plumagem negra, penacho curto, abdome e calções levemente salpicados de branco, cauda longa com três ou quatro largas faixas esbranquiçadas. A cor negra com manchas brancas torna-o uma ave de rara beleza. Seu tempo de vida é de aproximadamente 25 anos.

É carnívoro e se alimenta de animais como aves, répteis, pequenos mamíferos como morcegos e saguis; habita florestas densas. Reproduz de agosto a dezembro, botando 1 a 2 ovos, que eclodem após 63 dias de incubação.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Gavião-pega-macaco", "papa-mico", "papa-macaco" e "pega-macaco" são referências a sua predileção por se alimentar de macacos. "Uiruucotim" é uma palavra de origem tupi[3] .

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Gavião-pega-macaco
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Gavião-pega-macaco

Descrição[editar | editar código-fonte]

O gavião-pega-macaco é uma espécie florestal que mede entre 58 e 72 centímetros, com o macho pesando cerca de 3,7 kg e a fêmea, 6,5 kg. Os adultos apresentam plumagem preta na parte ventral, com o dorso marrom-pardacento escuro (quase negro). Têm um penacho em forma de coroa, com penas que apresentam cor branca na base, sendo o restante preto. As asas são curtas, arredondadas, com faixas brancas transversais mais nítidas no lado interno e a cauda longa com três a quatro barras cinza escuras, formando quase uma elipse perfeita quando em voo. Os tarsos são completamente emplumados e a íris é amarelo-alaranjada. Quando imaturo, possui a cabeça esbranquiçada e tem as partes inferiores estriadas.

As fêmeas são maiores que os machos e costumam capturar animais maiores que esses. Assim, eles não competem por comida quando vivem em territórios próximos, o que permite uma maior proximidade na época de reprodução.

Reproduz de agosto a dezembro, botando um ou dois ovos, que eclodem após 63 dias de incubação. É uma poderosa ave de rapina que possui habilidade para caçar presas tanto no solo quanto em copas de árvores. Sua alimentação é constituída principalmente de mamíferos (marsupiais, pequenos primatas, esquilos e morcegos), aves (tucanos, araçaris e aracuãs, entre outras) e répteis. Caça mais mamíferos que aves e afirma-se que, habitualmente, come primatas, principalmente os saguis, alimento fundamental de sua dieta. Devido a este fato, ganhou o apelido de "pega-macaco". Pelo fato de também poder atacar pequenas criações domésticas, como pintinhos e galinhas, é perseguido pelos fazendeiros.

Comportamento[editar | editar código-fonte]

Nas florestas, pode ficar imóvel por horas antes de ser percebido nas sombras da folhagem. Quando em voo, suas asas têm silhueta quase elíptica, mantém a cauda longa menos aberta em forma de leque. O ninho também é muito bem oculto e costuma ser bem acima da altura alcançada pela maioria dos animais, nos galhos mais altos das árvores Faz o ninho com galhos secos no alto das árvores, onde a fêmea bota dois ovos. Cuidam juntos da incubação. O filhote nasce depois de cerca de 63 dias, passando um longo tempo dependente dos pais até chegar à vida adulta. Os machos fazem apresentações de voo para a fêmea, que escolherá aquele capaz de manobras mais bem feitas e de maior vigor.

Habitat[editar | editar código-fonte]

Habita clareiras e bordas de florestas primárias e secundárias, sendo tolerante a pequenas perturbações e desflorestamentos provocados no ambiente. Vive solitariamente ou em pares, sendo comum observar indivíduos realizando voos altos e circulares durante o período da manhã e início da tarde. Vive dentro ou na borda de grandes florestas, necessita de áreas extensas para cumprir seu ciclo de vida, sendo que suas populações podem sofrer declínio em decorrência da fragmentação excessiva do seu habitat. O gavião-pega-macaco é uma rapinante adaptada para caçar em regiões de mata fechada, onde é necessária uma enorme agilidade para se voar entre as árvores e pegar presas ágeis entre os galhos.

Assim, aproveita um nicho ecológico difícil, onde as presas sempre são animais muito ágeis e que possuem inúmeros esconderijos. Seu tipo de voo não o permite sobreviver bem em áreas abertas, onde as presas poderiam rapidamente correr dele. Com isso, precisa atacar de surpresa no alto da copa das árvores, onde a velocidade máxima que pode ser desenvolvida pela presa não é competição para si.

Com habitat do sul do México à América do Sul, no Brasil ocorre na faixa marítima no Brasil leste-meridional, da Bahia, leste de Minas Gerais até o Rio Grande do Sul. Pode ser observado sobrevoando florestas à procura de alimento. É rápido em suas investidas, voando com incrível rapidez.

Referências

  1. Raptors (em inglês) IOC World Bird List.. Página visitada em 15 de Outubro de 2010.
  2. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. p.841
  3. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. p.1 733