Gavião-pombo-pequeno

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaGavião-pombo-pequeno
Gavião-pombo-pequeno em Jardim Botânico de São Paulo, Brasil

Gavião-pombo-pequeno em Jardim Botânico de São Paulo, Brasil
Estado de conservação
Status iucn3.1 VU pt.svg
Vulnerável
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Accipitriformes[1]
Falconiformes
Família: Accipitridae
Género: Leucopternis
Espécie: L. lacernulata
Nome binomial
Leucopternis lacernulata
(Temminck, 1827)

O gavião-pombo-pequeno (Leucopternis lacernulata) é um gavião da família dos acipitrídeos. Também é conhecido pelo nome de gavião-pomba.

Características[editar | editar código-fonte]

Possui a cabeça e partes inferiores do corpo de cor branco-puro, em vôo pode ser confundido com pombos, o dorso é anegrado. As asas têm desenho negro na face ventral, sendo também negra na face dorsal. Cauda curta e branca, com base estreita e faixa anteapical negra. Por causa da cor branco-puro a espécie destaca-se à distância. Possui 43 a 52 cm de comprimento, envergadura 96 cm, asa 295mm, cauda 157mm, bico 23mm e tarso 85mm.

Alimentação[editar | editar código-fonte]

Alimenta-se de aranhas, pequenas cobras, roedores, pequenos mamíferos, lagartixas, insetos, aves e mocós. Forrageia animais espantados no solo por formigas-de-correição e por bandos de macacos ou quatis que servem de “batedores”.

Reprodução[editar | editar código-fonte]

Na época da reprodução faz o ninho com galhos secos no alto das árvores.

Hábitos[editar | editar código-fonte]

Habita florestas na vertente atlântica, pode ser observado empoleirado na orla da mata ou sobrevoando a pouca altura as florestas da Serra do Mar.

Distribuição Geográfica[editar | editar código-fonte]

Ocorre na Floresta Atlântica do Brasil Oriental até Santa Catarina. Também em Alagoas, Paraíba, Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Minas Gerais e no Espírito Santo. No Paraná é considerada espécie rara com pouquíssimos registros, todos eles na floresta atlântica, onde parece preferir as regiões primitivas.

Referências

  1. Raptors (em inglês) IOC World Bird List.. Página visitada em 13 de Outubro de 2010.