Gavial-da-malásia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaGavial-da-malásia
Gavial-da-malásia no Zoo de São Paulo

Gavial-da-malásia no Zoo de São Paulo
Estado de conservação
Status iucn3.1 EN pt.svg
Em perigo (IUCN 3.1) [1]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Ordem: Crocodylia
Família: Gavialidae
Género: Tomistoma
Espécie: T. schlegelii
Nome binomial
Tomistoma schlegelii
(Müller, 1838)
Distribuição geográfica
Tomistoma schlegelii Distribution.png
Gavial-da-malásia em corpo inteiro deitado sobre areia.
Gavial-da-malásia no Jardim Zoológico de Berlim.
Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons
Wikispecies Diretório no Wikispecies

O Gavial-da-malásia[2] (Tomistoma schlegelii) é um réptil pertencente à família Gavialidae. A espécie habita apenas cerca de seis sistemas fluviais na Malásia e na ilha de Sumatra. Até recentemente, considerava-se que fazia parte da família Crocodylidae, mas estudos filogenéticos recentes colocam-na na família Gavialidae, juntamente com o Gavial.[3] Tem um focinho muito longo, que faz lembrar o aspecto externo do gavial.

A espécie é considerada vulnerável graças ao perigo de redução do seu habitat.

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

A posição taxonómica do gavial-da-malásia é controversa e varia dependendo se se estão a considerar caráteres morfológicos ou moleculares. Análises morfológicas e paleontológicas agrupam o gavial-da-malásia com outros crocodilianos, enquanto que dados moleculares indicam que é uma espécie-irmã do gavial. A separação dos dois gaviais de acordo com os dados moleculares data do Eoceno ou Mioceno médio, enquanto que dados estratigráficos indicam a separação do gavial verdadeiro de outros crocodilianos (incluindo o gavial-da-malásia) como tendo ocorrido no Cretáceo Superior. O longirostro das duas espécies seria um exemplo de convergência evolutiva caso a hipótese morfológica/paleontológica seja verdadeira.[4]

Referências

  1. Crocodile Specialist Group (2000). Tomistoma schlegelii (em Inglês). IUCN 2010. Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN de 2010 Versão 1. Página visitada em 12 de abril de 2010.
  2. Gavial da Malásia Parque Zoológico de São Paulo. Página acedida em 12 de Abril de 2010.
  3. Willis, W.R.; McAliley, L.R.; Neeley, E.D.; Densmore III, L. D.. (2007). "Evidence for placing the false gharial (Tomistoma schlegelii) into the family Gavialidae: Inferences from nuclear gene sequences". Molecular Phylogenetics and Evolution 43 (7): 787-794. DOI:10.1016/j.ympev.2007.02.005.
  4. Piras, Paolo; Paolo Colangelo, Dean C Adams, Angela Buscalioni, Jorge Cubo, Tassos Kotsakis, Carlo Meloro, Pasquale Raia. (2010-11-01). "The Gavialis–Tomistoma debate: the contribution of skull ontogenetic allometry and growth trajectories to the study of crocodylian relationships". Evolution & Development 12 (6): 568-579. DOI:10.1111/j.1525-142X.2010.00442.x. ISSN 1525-142X.
Ícone de esboço Este artigo sobre Répteis, integrado no Projeto Anfíbios e Répteis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.