Gelimero

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Gelimer)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde outubro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Gelimero foi rei dos vândalos, povo de origem germânica que invadiu territórios do Império Romano, no ano de 406, inclusive a Bética no ano de 409.

História[editar | editar código-fonte]

Devido às constantes lutas com outros povos que acompanharam sua migração (entre eles estão os visigodos de Alarico I, suevos, quados e marcomanos), os vândalos foram obrigados a migrarem em direção da Mauritânia romana em 429. No ano de 439, esse mesmo povo tomou Cartago e iniciou ali um reino germânico-mouro caracterizado por viver das pilhagens e da pirataria no Mediterrâneo ocidental.

Após a morte de Genserico, assume Gelimero, cujo governo foi marcado pelas conquistas das ilhas Baleares (próximas à costa oriental da Espanha) e das revoltas das ilhas de Córsega e Sardenha (apoiadas pelo Império Bizantino). No reinado de Justiniano I, foi organizada uma expedição liderada por Belisário com aproximadamente 15 000 homens, com objetivo de retomar o território que outrora pertencera ao Império Romano. Após três grandes batalhas, Gelimero foi capturado, e, conta-se, protagonizou uma sátira contra a genialidade de Belisário:

Antes de comemorar tua conquista, deixa-me primeiro beber um copo de água, pois você foi muito rápido na tua campanha e me deixou cansado. Deixe-me também comer algo, pois você tomou todo o meu labor. E deixe-me também um lira, para que eu possa cantar uma canção sobre minha derrota, para que nunca caia no esquecimento.
 
Gelimero.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Hilderico
Rei dos vândalos
530534
Sucedido por
Conquista pelo Império Bizantino